Piauiense – 4 de Julho
28 de janeiro de 2013
Categoria: 4-3-3

Fundado em 4 de Julho de 1987, o 4 de Julho Esporte Clube
ostenta três títulos do campeonato piauiense da primeira divisão e três títulos
também da segunda. O nome do clube é uma homenagem ao aniversário da cidade de
Piripiri, onde é sediado.

No ano de 2016, o clube disputou a segunda divisão
estadual e não só conseguiu o acesso como também o título da competição. Agora
de volta à elite, o Colorado busca o tetra piauiense, tendo sido campeão da
divisão principal pela última vez no ano de 2011, quando superou o Comercial na
final.
Jogadores do 4 de Julho comemoram o título da segunda divisão estadual em 2016 (Foto: Globoesporte.com)
Para 2017, o 4 de Julho visa, se não a conquista da taça, pelo menos uma vaga na quarta divisão do futebol brasileiro. Sem nunca ter
disputado a competição, o Gavião tem o objetivo de começar a construir seu nome
no cenário nacional, tendo tido sua última participação a nível nacional na Copa
do Brasil de 2012, onde foi eliminado no primeiro jogo da primeira fase após
uma derrota para o Sport por 2×0 no estádio Albertão.
O treinador colorado para 2017 é o português Luís Miguel,
que já havia passado pelo clube de Piripiri em 2014, quando levou o clube até a
final do segundo turno estadual, sendo essa a última boa campanha do Gavião na
competição.
O 4 de Julho contratou 10 reforços para a atual
temporada, que se juntaram aos remanescentes de 2016 e aos que subiram das
categorias de base do clube. Assim, o time base do treinador Luís Miguel é:
Jaílson; Wilsinho, Paulo Maranhão, Caio e Diguinho; Regis Pitbull, Carlinhos e
Juninho; Ted, Pedra Preta e Pretinho.
O clube que manda seus jogos na Arena Ytacoatyara,
conquistou um bicampeonato estadual nos anos de 1992 e 1993, quando bateu
Paysandu e Flamengo nas finais, respectivamente. Depois, começou a oscilar
bastante entre a divisão principal e a de acesso, conquistando a Segunda
Divisão nos anos de 2003 e 2008, antes de conquistar o tricampeonato estadual
em 2011. Foi rebaixado em 2015, mas passou apenas um ano na divisão inferior.
Nesta volta, pretende parar de viver numa “gangorra”, e voltar a figurar com
frequência entre os principais times piauienses. 
Postado por Lucas Araujo