Perseverança e qualidade – Antônio Carlos
31 de março de 2017
Categoria: Entrevistas

Destaque nas divisões de base do Corinthians, o zagueiro Antônio Calos nunca se deixou abalar pela falta de oportunidades no time principal do alvinegro paulista. Muito pelo contrário. A falta de chances só o motivou ainda mais a correr atrás do suado sonho de ser um jogador de futebol, afinal, ele ainda era jovem e tinha uma concorrência de muita qualidade.

Alguns empréstimos depois, as coisas começaram a se estabelecer de vez na carreira do jogador. Foi em Santa Catarina, defendendo o Avaí, que ele se firmou e teve sequência.

“Foram duas temporadas por lá e que fiz quase 100 jogos. Tive uma sequência muito boa no Avaí e pude comemorar feitos importantes como o acesso à Série A atuando em 32 das 38 partidas da competição”, conta o zagueiro.

Foi no Avaí que Antônio Carlos começou a se firmar como profissional.

As boas atuações em Florianópolis despertaram o interesse do gigante Flamengo em seu futebol e para lá ele foi. No entanto, mesmo cercado de expectativa, ele novamente se viu sem oportunidades. E, de novo, ergueu a cabeça e continuou trabalhando.

“É um gigante do futebol brasileiro, assim como é o Palmeiras que estou defendendo hoje. Foi uma ótima experiência, um clube que tenho enorme respeito. Não teve frustração não.Não teve um motivo em especial. O grupo tinha ótimos zagueiros e o treinador tinha suas preferências. Não faltou empenho e dedicação da minha parte. As lembranças são apenas positivas, mas precisava jogar e como não estava tendo sequência resolvi aceitar a proposta da Ponte Preta, por onde me destaquei”, explicou.

O grande destaque na Ponte Preta abriu portas para o zagueiro, que foi defender o Palmeiras, atual campeão brasileiro.

Em Campinas, mais uma vez Antônio Carlos se destacou. Mesmo jovem, comandou um excelente sistema defensivo da macaca e, por conta disso, foi contratado pelo Palmeiras, atual campeão brasileiro. Novamente em um gigante, o zagueiro se vê em meio a grandes concorrentes, mas sabe do seu potencial e tenta aproveitar as chances da melhor maneira possível.

“O Mina apesar de jovem tem bastante rodagem no futebol. O Vitor Hugo se consolidou como um dos melhores zagueiros brasileiros, tanto que foi convocado pelo Tite e o Edu Dracena por onde passou foi campeão. Todos excelentes zagueiros. A disputa é sadia. Existe um respeito muito grande de todos e o Eduardo Baptista mantém sempre todos motivados, pois sabemos que quando uma oportunidade aparece temos que aproveitar”, pontuou o palmeirense.

Além da pressão normal de um dos maiores clubes do país, o alviverde também carrega o peso de ser, para muitos, o melhor time do Brasil. Isso, é claro, pressiona ainda mais o plantel na busca por títulos. No entanto, nada que assuste Antônio Carlos.

“Quem joga em time grande e acostumados a brigar por títulos não pode ficar ressabiado com cobrança e pressão. Somos os atuais campeões brasileiros e temos que nos mantermos em alto nível para continuarmos no topo”

Depois de chegar sem tanto alarde, Antônio Carlos vem agradando o torcedor alviverde.

Tendo como maior inspiração a sua esposa Brunna e a filha Antônia, o jogador trabalha dia após dia para se manter entre os grandes. Das oportunidades que teve no Palmeiars, aproveitou muito bem todas elas e vem ganhando cada vez mais moral. Depois de ter aprendido nos tempos de seleção de base, o zagueiro com certeza trabalha todos os dias pensando no auge, a principal. Força de vontade nunca faltou. Não há por que duvidar.

 
“Gostaria de agradecer o espaço e mandar um forte abraço em todos os palmeirense. Reforço que o elenco está comprometido em fazer uma grande temporada”
Postado por Andrew Sousa Formando em Jornalismo justamente pela paixão pelo esporte, sente enorme prazer em poder escrever sobre o que ama. Apaixonado por um bom domínio e alguns jogadores ruins, vive o futebol desde o primeiro dos seus vinte anos.