Os primeiros passos na terra de Ronaldo – Rodrigo Antunes
3 de maio de 2017
Categoria: Entrevistas

 

É cada vez mais comum que garotos brasileiros sonhem em jogar na Europa, entitulada por aqui como a terra do melhor futebol do mundo. Alguns conseguem realizar este desejo no auge da carreira, outros no final, mas uma pequena parte alcança o objetivo ainda novo, sem ter estreado no profissional em terras tupiniquins.

Esse é o caso de Rodrigo Antunes, goleiro de 1,96 e apenas 19 anos que já dá seus primeiros passos em solo europeu, onde defende o União da Ilha da Madeira, de Portugal.

“Está sendo muito bom para mim. Minha família vai vir na próxima temporada, ficar junto comigo. No começo encontrei algumas dificuldades, mas estou conseguindo me adaptar a cada dia. Tem muito jogador brasileiro no clube e isso facilita muito dentro de campo”, conta o jovem arqueiro revelado pelo Flamengo e que estava na Ponte Preta.

Depois de boa Copinha pela Ponte, a macaca resolveu o emprestar para pegar experiência.

Mas se hoje as coisas tem sido boas para o jogador, no passado ele quase aposentou as luvas. Isso por que, em 2014, correu o risco de perder a visão do olho esquerdo por conta de uma cotovelada sofrida quando ainda defendia o Flamengo em confronto contra o Grêmio, pela Copa sub17. A pancada resultou em oito fraturas no rosto e uma cirurgia de mais de quatro horas para se recuperar.

“Pensei em jogar tudo para o alto, via que não tinha mais chances. Mas meus pais estiveram ao meu lado e com a graça de Deus conseguir voltar até antes do que os médicos previam.”, lembra o atleta, que perdoou o jogador envolvido no incidente.

Depois da volta por cima, Rodrigo chegou a Ponte Preta no ano de 2016 e não demorou a se destacar. A Copa São Paulo de Futebol Junior foi a grande vitrine para o arqueiro, que chamou atenção por sua altura e agilidade. A competição serviu, então, como um ponto de partida para uma nova vida, já que o carioca tinha enfrentado algumas dificuldades nos seus tempos de base.

“A Copinha é um dos campeonatos mais visados, acho que muitos jovens se preparam para a competição em busca de algo melhor. Passei pela base de grandes clubes, dificuldades tive em todos os lugares e graças a Deus ela me ajudou a dar mais um passo na carreira”

Com contrato até 2019 com a macaca, o jogador foi emprestado ao União da Ilha da Madeira, terra onde nasceu o grande jogador da atualidade: Cristiano Ronaldo. O time, inclusive, é patrocinado pelo museu que leva o nome do gajo. “Ele saiu daqui, todos o admiram demais, falam nele o tempo”, conta o brasileiro.

O nome de CR7, ídolo do município, está até na camisa do União.

Sonhando com vaga nas seleções de base, o goleiro tem como objetivo permanecer na Europa. Mesmo assim, mantém contato com a macaca e sempre que pode assiste as partidas para apoiar seus antigos companheiros. “Quando dá eu coloco nos jogos da Ponte para torcer pelos meus amigos. O grupo está muito forte”, comenta o goleiro.

Passo a passo, Rodrigo vai construindo sua carreira em meio ao melhor futebol do mundo. As dificuldades existem, mas sempre estiveram presentes e para quem já flertou com o fim da carreira, nenhum obstáculo é maior do que a fé em si e no seu trabalho. Na terra de Cristiano Ronaldo um jovem brasileiro busca repetir o que mais se elogia no gajo: o esforço para ser o melhor.

“Obrigado a vocês, quero mandar um abraço para todos aqueles que me acompanham, desejo tudo de bom na vida de cada um. Um abraço!”

Avatar
Postado por Andrew Sousa Formado em Jornalismo justamente pela paixão pelo esporte, sente enorme prazer em poder escrever sobre o que ama. Apaixonado por um bom domínio e alguns jogadores ruins, vive o futebol desde o primeiro dos seus 23 anos.