O Tottenham realmente ganhou o Derby de Londres?
14 de julho de 2020
Categoria: 4-3-3 e Futebol e Internacional

(Foto: TIM GOODE/POOL/AFP via Getty Images)

No último domingo, Tottenham e Arsenal se enfrentaram em jogo válido pela Premier League. O confronto marca uma das maiores rivalidades inglesas, o chamado The North London Derby. De um lado, o time de Mourinho saiu de campo vitorioso, com gols de Son — após falha de Kolasinac — e de Alderweireld; enquanto os selecionados de Mikel Arteta sentiram o gosto da derrota, mesmo após abrirem o placar com um belo chute de Lacazette.

O jogo também foi um confronto de ideias entre os comandantes. O Arsenal foi melhor em boa parte do jogo, ficando com a bola em 63% do tempo. Jogou e criou para ganhar. Mas, como quase sempre desde que Arteta assumiu, os Gunners não conseguiram seu objetivo final pelo excesso de falhas individuais. Kolasinac, improvisado como zagueiro, fez um péssimo recuo para David Luiz, que perdeu na velocidade para Son. O coreano não perdoou e empatou o jogo quando o seu rival era superior. Também teve a bola na trave de Aubameyang e alguns erros por falta de pontaria dos atacantes do time.

O Tottenham esperou. Se fechou em um 4-2-3-1, com os pontas defendendo como laterais e saindo apenas em contra-ataques. Deu certo? Sim. O futebol permite que times reativos vençam jogos? Com certeza. Mas dada a qualidade técnica dos comandados por Mourinho, se esperava um pouco mais de proposta ofensiva. Em alguns momentos era possível ver até certa insatisfação dos jogadores, que se acostumaram em propor o jogo nos anos bem sucedidos de Mauricio Pochettino. Mas já estávamos acostumados ao estilo de jogo do português. Ele sempre foi assim e seus títulos aprovam sua competência.

Arteta e Mourinho têm quase o mesmo tempo de trabalho, pegando seus times no meio da temporada. Vejo melhores peças no Tottenham e, portanto, mais material humano para desenvolver um bom trabalho com a bola. Até por isso, enxergo o trabalho de Mourinho inferior ao de Arteta. O espanhol conseguiu tirar mais dos atletas. Isso não quer dizer que acerte em tudo, afinal, virou treinador agora, antes era auxiliar de Pep Guardiola. Tem bastante para aprender e só o tempo vai dizer se suas boas ideias o transformaram em um treinador vitorioso. Ganhador, isso Mourinho é. Mas ainda vale apena insistir em sua ideia de jogo?

Bom, o Tottenham venceu por 2 a 1 dentro de campo. Fora dele continuo achando que perdeu. A perspectiva para o Spurs é essa: ganhar com um futebol obsoleto. Perdeu seu estilo de jogo que Pochettino tanto lutou para implementar, ficando ano após ano entre os melhores times da Premier League e chegando a uma inédita final de Liga do Campeões. Não vejo Mourinho repetindo esses feitos, seus trabalhos recentes não me permitem ter tal esperança. Já para o Arsenal, que foi derrotado nos 90 minutos, foi um revés capaz de provar que o time está no caminho certo, desde que haja uma melhor manutenção do elenco. Com boas peças na próxima temporada consigo imaginar o time evoluindo. Para mim, esse jogo é o reflexo que nem sempre o ganhador realmente vence.

Avatar
Postado por Lucas Basílio Estudante de jornalismo. Em busca de contar histórias, principalmente aquelas que envolvem o futebol. Fã de Pep Guardiola e de uma boa saída de bola.