O Começo do Futebol no Estado de Pernambuco
6 de dezembro de 2021
Categoria: 4-3-3 e Futebol e Nacional

O futebol é o esporte mais praticado e apaixonante do planeta. Mas nem sempre foi assim. Até a sua criação no século XIX, na Inglaterra, em Pernambuco os esportes mais praticados eram o turfe, críquete e o remo.

Parafraseando Mario Prata, “o início do futebol não foi um pedido da rainha Vitória para o Dr. Watson.”

Práticas de esportes parecidos com o futebol são postos em prática desde a época do imperador amarelo, governante chinês de 2500 anos antes de Cristo. Também há relatos de chutes de objetos ovais no Japão primitivo, na Grécia (especialmente em Esparta), Roma, França medieval e Itália renascentista.

Foi na Inglaterra, entretanto, que o esporte ganhou o corpo que tem hoje. Por volta da década de 40 do século XIX, o esporte bretão ganhou força nacionalmente, e em 1848 já se tinha algumas regras criadas por um grupo de esportistas da universidade de Cambridge.

Gravura de uma partida de futebol disputada na Universidade de Cambridge.


A primeira liga inglesa foi criada no ano da abolição da escravidão no Brasil, 1888. Porém, apenas 15 anos depois da criação da Liga de Futebol em 1888 por William McGregor, é que o futebol se introduz no estado de Pernambuco, por Guilherme de Aquino Fonseca, em 1903.

Guilherme de Aquino, assim como outros pioneiros do esporte bretão no nosso país, foi um brasileiro que estudou na Inglaterra no começo do século XX. O pernambucano se fascinou pelo football praticado pelos estudantes do Hooton Lown School, onde estudou por cinco anos. Na sua volta para o Recife, Guilherme trouxe em suas malas (cheias) uma bola, meiões, chuteiras, camisas e outros apetrechos para jogos de críquete, rugby e tênis.

Guilherme queria mais do que promover o football no estado de Pernambuco, queria fundar um clube.

A população na cidade do Recife era de 113.106 mil habitantes. E só se tinha duas agremiações esportivas: o Internacional e o Náutico. Ambos os clubes de remo. O desanimo da população por esportes era visível, sequer o turfe, considerado no século XIX o esporte de maior atração popular conseguia lotar seus jóqueis: o Derby-Club, Hipódromo e Pernambucano (atual Jóquei Clube de Pernambuco).

Além da baixa adesão popular para um novo esporte, os pernambucanos educados na Europa, não tinham permissão dos pais para praticarem o novo jogo das terras inglesas, por considerarem ser algo vulgar para os padrões da época.

Guilherme de Aquino encontrou muitas dificuldades, mas não se deixou abater. Procurou funcionários de empresas inglesas no Recife: A Great Western e Western Telegraph, que jogavam bola no quintal de suas residências em finais de semana, e reuniu amantes do football no Recife. Ali nascia o Sport Club Recife. Jogando peladas-treinos em quadras das redondezas da cidade, o tempo se passou até que em 1904, Guilherme conseguiu reunir onze jogadores e disputou o primeiro match contra o time da Western dirigido por Mr. Bradford. Não há noticias do resultado do jogo, mas sabemos que no ano seguinte Guilherme de Aquino com seus ardentes seguidores, fundaram o Sport Club DO Recife, a 13 de maio de 1905.

O então relevante “Jornal Pequeno” da cidade, congratulou o nascimento do clube pernambucano depois de três dias, dizendo: “Oxalá que o Sport Club. Do Recife progrida, pois vem preencher uma das maiores lacunas da nossa sociedade: falta absoluta de distração”.

O primeiro jogo se realizou a 22 de junho de 1905. Com trajes a rigor: sobrecasacas, cartola e bengalas, os recifenses foram até a campina do Dérbi para assistir o match entre o time dos “país do futebol”, o English Eleven, que eram os favoritos para vencer a partida, contra a esquadra rubro-negra. Mesmo assim, com ampla experiência e favoritismo dos ingleses erradicados em Pernambuco, o Sport conseguiu um empate por dois tentos a dois. Tal feito foi festejado como uma vitória nos jornais, como o “Diário de Pernambuco” e o “Jornal do Recife”.

Vale salientar que até o ano de 1909, com a entrada do Clube Náutico Capibaribe no esporte, o futebol no Recife se tornou encontro social, sem competitividade e os jogos serviam para que as damas e cavalheiros pudessem se reunir, comer, beber e fumar à vontade.

Em 1915, o futebol já era unanimidade como um esporte consolidado na região pernambucana. Nesse ano é criada a Liga Sportiva Pernambucana de Futebol, a 16 de junho.

Os clubes com mais simpatizantes (a palavra torcida inexistia) eram: Sport, Náutico, João de Barros (depois América), Santa Cruz, Torre, Flamengo, Centro Sportivo do Peres, Paulista e Casa Forte. Em meio ao início do novo século, com o surgimento da eletricidade, mudança de vestimentas e modos de agir, o futebol revolucionou os esportes tal qual os The Beatles revolucionaram a música. E, se temos futebol em nosso estado de Pernambuco, devemos ser gratos a Guilherme de Aquino Fonseca, introdutor do futebol em Pernambuco (1903) e fundador do Sport Club do Recife, o primeiro clube a adotar o futebol no estado.

Guilherme de Aquino Fonseca.


Postado por Roberty Vieira 22 anos. Pernambucano. Estudante de filosofia e apaixonado por futebol, estatísticas e história. A melhor analise de um fato é procurar entender o seu antes e projetar o seu depois. Twitter: @robertyvsantos