MODÃO CAIPIRA #55 – Domínio da tradição
4 de novembro de 2017
Categoria: Modão Caipira

XV de Piracicaba tenta manter o título conquistado em 2016 (Foto: Alexandre Battibugli/FPF)

 

Com quatro equipes de muita tradição, a Copa Paulista chega a sua fase semifinal à partir deste final de semana. Destas quatro, três são do interior: XV de Piracicaba, Inter de Limeira e Ferroviária. O time que completa a semifinal é a Portuguesa de Desportos. Os quatro buscam, além do título, uma vaga em competições nacionais da próxima temporada, já que o campeão terá o direito de escolher entre a Série D e a Copa do Brasil, enquanto o vice ficará com a vaga que restar.

A Portuguesa, após mais um ano indo muito mal nas competições em que disputou até aqui, caindo na primeira fase da Série D e brigando contra o rebaixamento na Série A2 do Paulista, tem uma última esperança de dar alegria ao seu torcedor e, mais do que isso, de conseguir estar em alguma competição de nível nacional na próxima temporada. Depois de disputar a Série A do Brasileirão em 2013 e se envolver naquela grande confusão na última rodada e que acarretou em seu rebaixamento, a Lusa vem em uma decadência gigantesca, acumulando seguidos descensos e sem ter grandes perspectivas de melhora. Por isso, a Copa Paulista tornou-se importantíssima para o tradicional clube do Canindé. Com uma campanha muito boa na primeira fase, ficou em segundo do Grupo 3. Depois, na segunda fase, sofreu para conseguir a classificação, que só veio na última rodada, conseguindo o segundo lugar do Grupo 4. Nas quartas de final, conseguiu passar com certa tranquilidade pelo Desportivo Brasil, de Porto Feliz, ao vencer o primeiro jogo no Canindé por 3×1 e empatar a partida de volta por 1×1. Agora, enfrenta a Ferroviária para tentar chegar à final.

A Ferroviária que, por sua vez, chega à sua segunda semifinal de Copa Paulista seguida. Na temporada passada, foi até a final e acabou ficando com o vice-campeonato ao perder para o XV de Piracicaba nos pênaltis. O primeiro semestre da Locomotiva não foi tão bom, pois brigou contra o rebaixamento no Paulistão e acabou não conseguindo a vaga na Série D do ano que vem, que era o objetivo inicial. Mas o sonho de voltar a figurar em um Campeonato Brasileiro segue vivo pelos lados de Araraquara, e a boa campanha na Copinha faz os torcedores acreditarem que esse título é possível. Na primeira fase classificou-se com a segunda colocação do Grupo 1, na segunda foi líder do Grupo 5, sem perder nenhuma das seis partidas que fez, e nas quartas de final despachou o Santos (que jogou a competição com seu time B), goleando na Vila Belmiro por 4×0 e vencendo na Fonte Luminosa por 3×2. Sob o comando de PC de Oliveira, a Locomotiva não quer deixar o título escapar novamente, após chegar tão perto no ano passado, além de possuir a melhor campanha até aqui e ter a chance de decidir todos os mata-matas em casa.

Ferroviária despachou o Santos e vem sobrando no campeonato (Foto: Beto Boschiero/AFE)

No outro lado da chave, estão os dois times que fizeram as melhores campanhas na fase inicial. O XV de Piracicaba defende o título da competição, busca o bicampeonato para ter uma nova chance na Série D. Neste ano, fez uma campanha ruim, sendo eliminado na primeira fase. Na Série A2 do Paulista também foi mal, flertando todo o tempo contra o rebaixamento, e só escapando nas últimas partidas. Por isso, os torcedores do Nhô Quim se apegam à Copa Paulista em busca de terem um motivo para comemorar em 2017. Parece que o XV vem aprendendo a disputar a competição, pois chega à sua quarta semifinal nos últimos cinco anos (só ficando de fora em 2015), e busca chegar à sua segunda final consecutiva. Na última temporada, como dito acima, venceu a Ferroviária numa final muito disputada. Nesse ano, fez a segunda melhor campanha entre todos os times da primeira fase, liderando o Grupo 1 com 27 pontos em 12 partidas. Na segunda fase, passou aperto e se classificou como um dos melhores terceiros colocados, e nas quartas de final sofreu para avançar sobre o São Caetano, perdendo a primeira partida no ABC paulista por 2×1, e conseguindo a virada no Barão da Serra Negra, por 2×0. Contando com o apoio da apaixonada torcida, vai em busca da manutenção do título e de uma nova vaga em competições nacionais.

Para enfrentar e tentar eliminar o atual campeão, temos o time que fez a melhor campanha da fase inicial, e vai ter a chance de decidir a semifinal em sua casa. A Inter de Limeira já teve motivos para comemorar na temporada, pois conseguiu o acesso para a Série A2 de 2018, após passar vários anos na A3. Foi vice campeão, ao perder a final para o Nacional, mas alcançou o principal objetivo que possuía no campeonato. Na Copa Paulista, competição que disputou pela última vez em 2014 e na ocasião chegou até as quartas de final, vem mantendo o ritmo do primeiro semestre e fazendo os torcedores do Leão se manterem empolgados com o time, pois conseguiram liderar o Grupo 2 na fase inicial, tendo a melhor campanha entre todos os grupos. Na fase seguinte, classificou-se em segundo do Grupo 5, atrás da Ferroviária, e nas quartas de final enfrentou o Linense, venceu a primeira partida, fora de seus domínios por 2×1, e garantiu a classificação com um empate por 1×1 no Major Levy Sobrinho, o Limeirão. O Leão busca seu primeiro título na competição, e quer voltar a disputar uma competição nacional depois de 15 anos, já que sua última aparição na Série C foi no ano de 2003.

Além da importância óbvia de uma semifinal, outros fatores apimentam os confrontos, e fazem ficar ainda mais atrativos para assistir os jogos. No caso de XV x Inter, é uma rivalidade regional que existe a mais de 100 anos. Os dois clubes foram fundados em 1913, e as cidades estão separadas por apenas 30km. Já fizeram grandes jogos, as duas equipes já chegaram a finais de Campeonato Paulista, e no último mata-mata entre eles, na Copa Paulista de 2014, o XV se sobressaiu e conseguiu a classificação com direito a goleada piracicabana. Do outro lado, AFE e Portuguesa também possuem uma grande história de confrontos, principalmente entre os anos de 60 e 70, quando a Portuguesa era uma agremiação fortíssima, e a Ferroviária era uma das principais forças do interior. Chegaram até a disputar semifinal do Paulistão, em 85, com a Lusa levando a melhor. E agora, vivem momentos opostos, pois enquanto a Ferrinha vem em grande reconstrução nos últimos anos, a Lusa está fazendo exatamente o contrário e vive uma das piores fases de sua rica história.

Postado por Leonardo Tudela Del Mastre Natural de Sorocaba-SP, amante do futebol do interior paulista e torcedor de São Bento e Corinthians. Além do amor pelo interior, viciado no futebol como um todo. Formado em Processos Gerenciais pelo IFRS.