MODÃO CAIPIRA #48 – Mais um para a galeria
7 de dezembro de 2016
Categoria: Modão Caipira

O XV de Novembro de Piracicaba é o campeão da edição de 2016
da Copa Paulista!

Com todos os méritos, a equipe da “Cidade da Pamonha”
derrotou todos que vieram pela frente, sendo a Ferroviária de Araraquara o último,
e mais difícil adversário. O XV voltará a disputar uma competição nacional,
fato que não acontece desde 2003, pois o título deu a vaga na Série D de 2017.
Já a AFE fica com a vaga na Copa do Brasil, competição que já disputou neste
ano.
A equipe do técnico Cléber Gaúcho se mostrou forte durante
toda a competição, e com uma campanha muito boa, principalmente na parte defensiva,
já que tomou apenas 14 gols nos 24 jogos disputados, chegou ao título, e gravou
seu nome na história do tradicional clube de Piracicaba.
O fato de o confronto final ter sido entre duas equipes de
camisa muito forte, engrandeceu muito a competição. XV e Ferroviária têm uma
rivalidade grande, e um confronto muito equilibrado, que depois dessas duas
partidas conta com 43 vitórias araraquarenses, 42 piracicabanas, além de 36
empates. Eles já haviam disputado uma final de campeonato: em 1966, a
Locomotiva foi campeã da Primeira Divisão do Campeonato Paulista (equivalente à
Série A2 de hoje em dia) em cima do Nhô Quim.
Por ter campanha inferior à da Ferroviária durante o
torneio, o XV fez a primeira partida da final em sua casa. E o Barão de Serra
Negra lotado fez a diferença, a torcida empurrou o time que venceu por 2×0,
levando grande vantagem para o jogo da volta.
A escalação dos dois jogos foi a seguinte: Mateus
Pasinato; Zé Mateus, Cunha, Rodrigo e Samuel; Maranhão, Clayton, Pizzi e
Barreto; Romarinho e Rafael Gomes.
Com um bom volume de jogo, a equipe alvinegra se impôs
frente ao adversário, e abriu o placar ainda no primeiro tempo, com gol do
camisa 9, Rafael Gomes.  O jogo se
manteve morno até o intervalo, e o XV foi para o vestiário com a vitória
parcial pelo placar mínimo.
Rafael Gomes foi o artilheiro do XV na Copa Paulista, e marcou os dois gols na primeira partida da final (Foto: Tetê Viviani/Portal FI)

Durante o segundo tempo, o jogo estava bem equilibrado, até os 15
minutos. Foi quando o artilheiro da equipe quinzista apareceu de novo.  Rafael Gomes pegou o rebote do chute de Zé
Mateus, e empurrou para o fundo da rede. Era uma vantagem muito considerável, o
time jogaria a segunda partida podendo até perder por um gol de vantagem.
No jogo da volta, mais de 10 mil torcedores compareceram à
Arena Fonte Luminosa, em Araraquara. Os Afeanos estavam confiantes numa virada
da equipe mandante, enquanto os torcedores que saíram de Piracicaba confiavam
na melhor defesa do campeonato para segurar o resultado favorável e levar o
troféu pra casa.
O começo do jogo foi extremamente favorável para a Ferroviária.
Logo aos 2 minutos, após erro da zaga quinzista, Kelvy abriu o placar. Com sete,
saiu o segundo gol, que jogava por água abaixo, fazendo jus ao temporal que
havia caído em Araraquara, a vantagem do XV. Bruno Lopes, um dos jogadores mais
importantes da AFE no torneio, bateu pro gol e o goleiro Pasinato falhou feio.
Era a primeira vez que o time de Piracicaba sofria dois gols num mesmo jogo em
toda a competição.
O restante do primeiro tempo foi bem morno, o XV não
demonstrava poder de reação, e a Ferroviária claramente diminuiu o ritmo, por
já ter conseguido pelo menos destruir a vantagem do time adversário.
Por outro lado, o segundo tempo começou muito disputado e
com várias chances para os dois lados, quando Cléber Gaúcho colocou Gilsinho e
passou a explorar melhor os espaços deixados pelo time do técnico Antonio Picoli.
Até os 20’, foram pelo menos duas chances claras para cada lado.
Porém, aos 21’, a Ferrinha chegou ao terceiro gol, que
naquela altura daria o título ao time grená. Willian Cordeiro bateu uma falta
para a área, e o lateral Zé Mateus desviou contra o próprio patrimônio. O time
de Piracicaba ficou bastante nervoso, e tomou uma pressão nos 5 minutos
seguintes, que quase ocasionaram o quarto gol, que mataria de vez o jogo e o
campeonato.
A resposta veio também numa jogada aérea. O zagueiro
Rodrigo, que vinha fazendo uma partida em que estava sendo bastante questionado
(guarde bem esse detalhe!), completou cruzamento de Romarinho, e fez o gol que
levou o jogo para os pênaltis.
O time de Araraquara já havia passado da semifinal numa
disputa de penalidades, na mesma Fonte Luminosa. Com a torcida a favor, vencendo
o jogo no tempo normal, já acostumado com a pressão dos pênaltis por ter vivido
isso na fase anterior, e com uma atuação abaixo da média do goleiro adversário,
além de alguns possíveis batedores, o cenário parecia muito favorável à
Locomotiva. Porém, a disputa de cobranças da marca da cal tem o poder de apagar
tudo isso em poucos minutos, e reverter tudo que parecia vantajoso em algo que
não tem nenhum valor.
Mateus Pasinato foi o herói ao agarrar duas cobranças de pênalti (Foto: Alexandre Battibugli/FPF)
Willian Cordeiro e Rafael Gomes converteram as duas
primeiras cobranças. Kelvy, autor do primeiro gol, bateu e Pasinato começou a
se consagrar, fazendo uma defesa firme. Romarinho e Pizzi converteram para o XV
na sequência, e Bruno Lopes também fez o seu para a AFE. Depois, João Lucas
também parou nas mãos de Pasinato. Para fechar o jogo, e confirmar o título,
quem converteu a última cobrança foi o zagueiro Rodrigo. Sim, ele mesmo que
vinha sendo criticado durante o jogo, fez o gol que levou a decisão para os
pênaltis, e ainda bateu a penalidade decisiva.
Cléber Gaúcho entrou mais ainda para a história do time de
Piracicaba, pois deu ao clube o primeiro título de Copa Paulista estando na
beira do campo, mas ele já esteve dentro das quatro linhas e venceu a Série C de
1995 com a camisa alvinegra.
Depois de um péssimo primeiro semestre, quando os
apaixonados torcedores quinzistas amargaram a dor do rebaixamento no Campeonato
Paulista, o sorriso voltou a aparecer para os lados da “Cidade da Pamonha”, com
horizontes abertos para o ano que vem. O otimismo para o acesso é grande,
depois de vencer um título, e o calendário está garantido para o segundo
semestre, com a certeza de que o clube voltará a uma competição nacional após
mais de 10 anos!
Elenco será sempre lembrado com carinho pelos torcedores do XV (Foto: Carlos Velardi/EPTV)
Postado por Leonardo Tudela Del Mastre Natural de Sorocaba-SP, amante do futebol do interior paulista e torcedor de São Bento e Corinthians. Além do amor pelo interior, viciado no futebol como um todo. Formado em Processos Gerenciais pelo IFRS.