MODÃO CAIPIRA #45 – Balanço da Primeira Fase
27 de setembro de 2016
Categoria: 4-3-3 e Modão Caipira

A primeira fase da Copa Paulista chegou ao final, e já temos
os 16 melhores times da competição definidos. Assim como na fase anterior, eles
foram separados em 4 grupos, e dessa vez, apenas os 2 melhores de cada grupo,
se classificarão para o mata-mata. Tivemos algumas surpresas na fase inicial,
contrariando algumas das expectativas citadas pelo primeiro ESPECIAL COPA PAULISTA 2016.

O Grupo 5 é composto por São Carlos, Água Santa, XV de
Piracicaba e Penapolense. O time de Penápolis fez uma grande primeira fase,
ficando na liderança do Grupo 1, com apenas uma derrota em 10 jogos. Entra como
principal favorito do grupo, e tende a continuar com a bela campanha, e chegar
longe na competição. O XV de Piracicaba também fez ótima primeira fase, e
acabou perdendo a liderança do Grupo 3 no último jogo, em confronto direto com
o RBB. Com 24 pontos, deu alegria para sua torcida, que sofreu com o
rebaixamento no primeiro semestre, e agora espera fechar o ano com um título,
para poder colocar mais um troféu na galeria e ter a chance de voltar a um
campeonato nacional depois de vários anos. O Água Santa vive a mesma situação
do XV, sendo rebaixado no Paulistão e conquistou sua classificação num Grupo 4
que teve poucas emoções. Ficou na terceira posição, atrás de Santos e São Caetano.
O São Carlos fez uma campanha mediana, mas o suficiente para garantir a 4ª
colocação do Grupo 2, a frente de Independente, Batatais e Matonense, que
ficaram pelo caminho. Assim como no primeiro semestre, pretende ao menos fazer
uma boa campanha, para dar boa bagagem para o elenco, pensando na disputa da
Série A3 2017.
Pelo Grupo 6,se enfrentarão Bragantino, Catanduvense, Santos
e Ferroviária. A Ferinha fez uma primeira fase excepcional, com nove vitórias e
três empates em seus 12 jogos. Confirmou o favoritismo em seu grupo, e vem
muito forte em busca do título, pensando na Série D do ano que vem. Destaque
para Welligton, vice-artilheiro da primeira fase. O Santos, com seu elenco
Sub-23 fez uma boa fase e ficou na segunda posição do Grupo 4, com 18 pontos.
Alguns bons nomes se destacam, e têm boas chances de serem utilizados no elenco
principal do próximo ano. A Catanduvense se classificou na última rodada,
quando arrancou um empate em Mirassol, contra o time da casa, e ultrapassou a
equipe do Olímpia. É o menos cotado para seguir em frente no grupo, mas espera
fazer como fez na fase anterior, e surpreender todos arrancando uma
classificação. Já o Massa Bruta, mesmo jogando com seu time B, fez uma boa
primeira fase e ficou na terceira posição do Grupo 3. O time principal não faz
uma grande Série B, mas a equipe alternativa vai fazendo um bonito trabalho, e
mantendo as esperanças da torcida em conquistar um bom resultado em 2016.
Ferroviária foi o único time invicto da primeira fase (Foto: Leonardo Fermiano – Assessoria AFE) 
Vamos ao Grupo 7, onde ficaram Votuporanguense, Nacional, RBB e
Comercial. O Bafo começou muito bem a competição, e junto com Ferroviária e Rio
Claro, sobrou nas primeiras posições do Grupo 2. Com 24 pontos, ficou na
terceira posição e garantiu sua vaga. O Nacional da Barra Funda, classificou-se
na quarta posição do Grupo 4, com uma campanha bastante mediana, perdendo 5 de
seus 10 jogos, mas beneficiado pela campanha muito ruim de São José dos Campos
e Flamengo de Guarulhos acabou ficando com a vaga. Não parece ter grande
perspectiva de seguir adiante na competição, mas a partir de agora tudo pode
mudar. O Votuporanguense surpreendeu a todos, e fez uma primeira fase
brilhante, terminando na segunda posição de seu grupo. Agora sonha mais alto, e
pretende chegar pelo menos às quartas de final, o que já supera as expectativas
iniciais do clube. Já o Red Bull fez o que era esperado na primeira fase, e
terminou na liderança de seu grupo, com uma campanha que teve apenas duas
derrotas até então. Porém, o principal objetivo do time, que era a vaga na
Série D, acabou vindo por outro motivo. O São Bento conquistou o acesso para a
Série C, e abriu uma vaga para times paulistas na quarta divisão nacional, e
essa vaga será preenchida pelo RBB, que foi o 7º colocado do Paulistão 2016.
Mesmo assim, o time de Campinas vem forte para o restante da Copa Paulista, e
mira o título do torneio.
Red Bull e XV de Piracicaba fizeram uma grande primeira fase (Foto: Página do RBB no Facebook) 
O Grupo 8 é formado pelos outros quatro classificados:
Mirassol, Rio Claro, São Caetano e São Paulo. Provavelmente, será o grupo mais
equilibrado desta fase, considerando o peso dos times, além das campanhas
apresentadas na fase inicial. O São Paulo talvez seja a equipe mais fraca do
grupo. A equipe que o Tricolor Paulista coloca em campo nessa Copinha sofreu
para se classificar, conseguindo a vaga no último jogo, quando goleou o
Juventus e ultrapassou o Paulista de Jundiaí. O Mirassol não empolgou na
primeira fase, mas ainda sim garantiu a terceira posição do Grupo 1, e tudo
indica que virá muito forte nessa fase da competição, brigando por uma das duas
vagas. O Rio Claro fez uma primeira fase muito boa, ficando na segunda posição
do Grupo 2, atrás da Ferroviária. O time do técnico Sérgio Guedes jogou um
futebol vistoso e eficiente, e promete chegar longe na competição. E, fechando
a chave, temos o São Caetano. O Azulão fez a melhor campanha da primeira fase (ao
lado da AFE), com mais de 80% de aproveitamento. Mas, a torcida não consegue se
empolgar muito, já que na Série A2 deste ano, o time teve a melhor campanha da
primeira fase e acabou sendo eliminado logo na fase seguinte. Mas, prevalecendo
a lógica (que nem sempre prevalece no futebol), o São Caetano conseguirá ao
menos chegar na fase seguinte, sendo um dos principais candidatos ao título do
torneio.
São Caetano fez grande campanha na primeira fase (Foto: Adriano Stofaleti – Divulgação São Caetano)

Negativamente, as principais decepções da primeira fase ficaram por conta
do Paulista de Jundiaí, do Marília e do Matonense. O primeiro decepcionou por
estar num grupo onde três representantes estavam jogando com seus times
alternativos (São Paulo, Ituano e Bragantino), e mesmo assim acabou ficando sem
a vaga. A fase do Galo da Japi nos últimos anos é muito ruim. O MAC, assim como
o Paulista, vem numa decaída impressionante nos últimos tempos, e a campanha na
Copa Paulista foi um reflexo dessa fase ruim vivida pelo time de Marília,
ficando na lanterna de seu grupo, com 8 pontos ganhos. Já a equipe de Matão fez
uma campanha pífia, conseguindo apenas 1 ponto em 12 jogos disputados. O ataque
fez 4 gols, e a defesa sofreu 38, de longe a pior do campeonato. Goleadas foram
rotina, e o Matonense foi o clube que passou vergonha nessa edição da Copa
Paulista.
Postado por Leonardo Tudela Del Mastre Natural de Sorocaba-SP, amante do futebol do interior paulista e torcedor de São Bento e Corinthians. Além do amor pelo interior, viciado no futebol como um todo. Formado em Processos Gerenciais pelo IFRS.