Marcelo Gallardo, o ídolo perfeito
23 de outubro de 2019
Categoria: 4-3-3 e Futebol e Internacional

 

É a terceira final do River em cinco temporadas de Marcello Gallardo. Nas outras duas, o título veio. Considerando o momento em que os resultados importam tanto para a consolidação de ídolos, Muñeco consegue aliar jogo bonito, alma “copeira” e empilhamento de taças.

Quando chegou, em 2014, o River Plate acabara de viver uma de suas piores fases de sua história. O Rebaixamento e a crise financeira  colocavam o time na lista dos grandes que viviam na penumbra devido à má administração,  o que é um quadro rotineiro no Brasil.  Já no primeiro ano, venceu a Sul-Americana.

Em 2015, após péssima primeira fase, com uma classificação histórica no último jogo, Gallardo fez o time crescer e o título veio. Em 2018, na final mais controversa, complicada e inusitada (principalmente pelo local onde o jogo se realizou), o River bateu o maior rival Boca em Madrid.

Aliás, a sina de bater o maior rival se tornou rotineira. São pelo menos cinco vitórias extremamente relevantes. A primeira na semifinal da Sul-Americana 2014, depois nas  Oitavas da Libertadores de 2015 ( o jogo na Bombonera foi suspenso), teve também a supercopa da Argentina de 2018,  a final de libertadores no ano passado e a semi este ano. Tevez, que voltou para ser campeão da libertadores, encontrou uma pedra chamada Marcelo Gallardo no meio do caminho.

Três títulos internacionais e mais duas copas da argentina. Resultados vieram. Mas além disso, o futebol jogado pelo time encanta a América. Trocando jogadores e estilo de jogo, o River vence e convence. Com a bola no chão, utilizando da força no Monumental de Nuñez, o time não tem medo de jogar.  Contando ainda com o talento de jogadores descobertos e mesclando com a experiência de atletas como Pinolla, Enzo Perez e Armani, os argentinos se colocam como time a ser batido na América.

 

Ver essa foto no Instagram

 

¿SEGUIMOS HACIENDO HISTORIA, MUÑECO? 😍

Uma publicação compartilhada por Club Atlético River Plate (@riverplate) em 22 de Out, 2019 às 8:36 PDT

O contrato de Gallardo se encerra no final do ano. Ele já anunciou que o ciclo chegará mesmo ao fim. 147 vitórias em 277 jogos. Deixa o clube como talvez maior ídolo da história. O ídolo perfeito. Ganhou a libertadores como jogador, duas vezes como treinador, mais uma final, vitórias consecutivas e importantes sobre o Boca…

Existe alguma figura no futebol mundial que tem a mesma relevância para um time que Marcelo para o River Plate?

Avatar
Postado por Igor Varejano 19 anos. Estudante de Jornalismo. Do interior de São Paulo, morando em Minas. Vivo em ódio por amar o Palmeiras e o Liverpool. Futebol é o que move a humanidade. Bom, pelo menos a minha. twitter.com/varejanoiu