Longe dos Holofotes #30 – Murilo Henrique
24 de outubro de 2021

Jogar futebol profissionalmente e viver no país mais feliz do mundo. Isso facilmente poderia ser o roteiro de um filme de inspiração, ou algo do tipo, mas é apenas a realidade para Murilo Henrique, lateral esquerdo de 25 anos que atua no SJK, da Finlândia.

O atleta capixaba, que começou sua carreira profissional em Portugal, já viveu muitas histórias dentro do futebol, mesmo tendo uma carreira relativamente curta. Com passagens pela Espanha e por Linhares e Rio Branco/AC aqui no Brasil, chegou a Finlândia em 2020 e planeja ficar por muito tempo na Europa.

Tendo a família inteira apoiando desde sempre no sonho de ser jogador, e principalmente o pai incentivando e ajudando as coisas a caminharem, foi para a Europa aos 17 anos, na primeira oportunidade que apareceu:

Quando fiz 17 anos, meu pai me perguntou se eu queria ir pra Portugal tentar algo no futebol, e também conhecer o país. De prontidão, eu disse que queria. Não tive muitas oportunidades no Brasil, então não hesitei quando tive a oportunidade de ir a Portugal.”

No começo da caminhada em Portugal, chegou a se dividir entre jogar futebol e trabalhar em um restaurante, que pertencia a um amigo de seu pai. Murilo diz que foi uma boa experiência, que o ajudou a crescer em termos de responsabilidade e que se recorda desses tempos com carinho.

No quesito adaptação, não sofreu com o idioma, mas por ter ido para Portugal em janeiro, pegou o inverno europeu logo de cara e isso foi o mais difícil, porém no geral conseguiu se adaptar rápido à nova realidade.

Quando perguntado sobre as diferenças do futebol europeu para o brasileiro, tanto na base quanto no profissional, disse que com o nivelamento do futebol atualmente, a diferença principal é a metodologia e estilo de jogo dos clubes, além da mentalidade, que faz bastante diferença no futebol europeu.

“A maior diferença na minha opinião é a mentalidade. Na Europa, a exigência é muito grande, seja técnica ou taticamente. Intensidade o tempo inteiro, seja nos treinamentos ou nos jogos.”

Murilo sempre jogou na lateral, e tem como referências na posição os grandes nomes brasileiros, como Daniel Alves, Marcelo e principalmente Roberto Carlos, um ídolo de infância, o “jogador perfeito” segundo ele. Mas o maior ídolo no esporte vem de fora do futebol: Ayrton Senna. Mesmo não tendo vivido a época de Ayrton, disse que a partir do momento que conheceu as histórias, a forma como ele encarava os desafios e a mentalidade vencedora, trouxe para sua vida e isso o ajudou muito a crescer no futebol e na vida pessoal.

A chegada na Finlândia foi tranquila no quesito clima, pois chegou em agosto de 2020, no verão europeu. O idioma é um dos maiores desafios, mas ele leva isso como um ponto positivo, pois está sempre motivado a aprender e o clube auxilia nisso, oferecendo aulas aos jogadores. A estrutura do clube é muito boa, mais um ponto elogiado por Murilo, que também diz que “levam uma vida tranquila, o país é maravilhoso”, confirmando o que dizem as pesquisas de que a Finlândia é um dos países mais felizes do mundo.

Murilo com a camisa 22 do SJK

O principal objetivo do SJK para essa temporada já foi conquistado, que era chegar entre os 6 primeiros, e consequentemente estar brigando por uma vaga para as competições europeias. A segunda fase do campeonato finlandês, que conta com os seis melhores da fase inicial, na luta por título e vagas europeias, termina em breve, e o SJK no momento é o terceiro colocado.   

Ele diz que não é de traçar metas a longo prazo, pensa muito no presente, então trabalha bastante para se manter em bom nível durante toda a temporada. Quando perguntado sobre voltar a atuar no Brasil, fala que o mercado brasileiro é tentador, as vezes uma proposta pode balançar, mas acredita que não é momento, por estar muito feliz na Europa. Também fala que não tem exatamente um plano para quando pendurar as chuteiras, mas que o pai desenvolve um trabalho de escolinhas de futebol há mais de 15 anos, então é possível que dê sequência nesse trabalho.

Para finalizar, Murilo deixou um recado para os meninos que sonham em se tornar jogadores de futebol:

“Sempre falo para os meninos da escolinha: Vocês são os únicos representantes dos seus sonhos. Sejam fortes, obedientes e dedicados. Mesmo que as coisas estejam difíceis, nunca desistam. As oportunidades sempre aparecem e você precisa estar preparado, pois elas podem ser as únicas.”

Acompanhe o jogador em sua página oficial clicando aqui.

Postado por Leonardo Tudela Del Mastre Natural de Sorocaba-SP, amante do futebol do interior paulista e torcedor de São Bento e Corinthians. Além do amor pelo interior, viciado no futebol como um todo. Formado em Processos Gerenciais pelo IFRS.