Joelinton e a ingrata missão de se firmar na Premier League em uma equipe sem ideias
29 de outubro de 2019
Categoria: Futebol e Internacional

(Foto por Mark Runnacles/Getty Images)

Desde a última temporada, quando foi um dos destaques do Hoffenheim, da Alemanha, Joelinton surge em rodas de discussão como nome para o futuro da Seleção. Formado no Sport, o atacante deu passo importante para se consolidar como uma boa opção para Tite: foi para a Premier League, o campeonato mais badalado do mundo.

Firmar-se no campeonato inglês com a camisa do Newcastle parece a etapa final para torná-lo selecionável. E é aí que está o problema. Pelo estilo de jogo da equipe, a missão do camisa 9 é extremamente ingrata.

Com jogo reativo desde os tempos de Rafa Benítez, os Magpies viram o desempenho ofensivo despencar nesta temporada, com Steve Bruce no comando. Ainda perdido, o técnico não sabe se mantém os três zagueiros ou se altera o esboço do seu time. Nessa procura pelo ideal, o Newcastle não evolui e Joelinton tem que se virar para criar chances.

Muito longe do gol, o brasileiro ainda luta para de adaptar. Se no Hoffenheim ele jogava mais solto, muitas vezes atrás de outro centroavante, no St. James Park ele precisa ir até o meio de campo para fazer o pivô. E em grande parte desses momentos, não há aproximação ou chegam mais de dois defensores para apertá-lo. Fica difícil.

Joelinton e dois defensores: cena comum em jogos do Newcastle (Foto por Jan Kruger/Getty Images)

O resultado disso são números baixos: o atacante tem um gol e apenas seis finalizações em dez aparições na Premier League. A torcida, que depositou muitas esperanças em sua chegada – foi a transferência mais cara da história do clube – já começa a questionar sua titularidade, mesmo sem grandes opções no banco.

Acostumados com Rondon, que sempre se destacou pela força física e capacidade de pivô, os torcedores apontam “falta de vontade” em Joelinton pelas seguidas quedas quando recebe a bola de costas para o gol. Para piorar, a questão parece ir além das quatro linhas.

Enquanto luta para se adaptar ao estilo de jogo pobre de ideias e muito dependente de força, o brasileiro também parece não se sentir à vontade fora de campo. Segundo o The Telegraph, o clube está incentivando o jogador a trazer parte da sua família para o país.

Além disso, as próximas semanas devem ter sessões extras de treinos específicos, comandadas pelo próprio Steve Bruce. O treinador ainda quer aproximar Joelinton de Andy Carroll, um dos mais experientes do elenco, que pode servir como “mentor” para a posição desempenhada pelo camisa 9.

Diante dessas questões, é visível que o Newcastle já se preocupa em perder o potencial enorme de Joelinton – que ele chegou a demonstrar nas primeiras partidas. Para isso, porém, o mais importante é mudar a realidade dentro de campo. A equipe precisa de ideias para potencializar os bons Almirón e Saint-Maximin, além, é claro, do brasileiro.

Jogar de forma reativa não é abdicar do jogo. Joelinton não pode receber todas as bolas no meio de campo e tendo de se desvencilhar de dois ou três marcadores. Era a hora de se arriscar na maior liga do mundo, mas o ex-Sport pode ter ido para o lugar errado.

Avatar
Postado por Andrew Sousa Formado em Jornalismo justamente pela paixão pelo esporte, sente enorme prazer em poder escrever sobre o que ama. Apaixonado por um bom domínio e alguns jogadores ruins, vive o futebol desde o primeiro dos seus 23 anos.