Inovando a gestão azulina – Hyago França
24 de Maio de 2017
Categoria: Entrevistas

 

Mesmo com a tendência de renovação em todos os sentidos do futebol, a idade e experiência continuam sendo fatores preponderantes para algumas funções. Ainda nos surpreendemos ao ver um técnico mais jovem que alguns dos jogadores do elenco. Dirigentes com menos de 40 anos parecem não existir. Presidentes, então, mais raro ainda. Entretanto, ainda existem exceções, que despontam como expoentes de uma possível nova cultura no esporte bretão.

É o caso de Hyago França, de apenas 25 anos, presidente do Confiança, do Sergipe. Seguindo os passos do pai, o jovem assumiu o posto máximo de seu clube do coração no começo deste ano.

“Quando eu aceitei o desafio sabia da pressão que era ser presidente do maior clube do estado, já tinha feito parte da diretoria como vice presidente, mas, claro, a responsabilidade de ser presidente é muito maior. Eu cresci vendo meu pai sendo presidente do Confiança, era um sonho meu chegar a presidência. Passei três anos na diretoria do clube, conhecendo e me aprofundando em cada setor, para me sentir preparado para meu atual cargo”

Se naturalmente a tarefa já seria difícil, o mais jovem presidente de um clube nacional teve ainda de lidar com outros problemas. Disputando apenas o estadual, encontrou o caixa do clube bastante prejudicado pela falta de competições, tendo de se desdobrar em busca de novas fontes de renda para oxigenar a parte financeira do Confiança.

“Encontrei o clube com uma situação financeira muito delicada devido a falta das contas da Copa do Brasil e Copa do Nordeste, mas apostei na força da torcida e vem dando certo. Hoje os torcedores são o nosso maior patrocinador”

A estratégia deu certo. Com a situação mais tranquila, a equipe conseguiu manter forças para conquistar o Campeonato Sergipano. Mais uma vez repetindo os passos do pai, Fernando França foi campeão em seu primeiro ano de mandato.

“Fizemos um elenco reduzido em números, mas com uma capacidade muito boa, muitos duvidaram no começo, mas nunca deixamos de acreditar que o título chegaria, nosso elenco estava bastante focado e unido para chegar ao título. Acho que o grande ponto positivo, foi a união de todos, comissão técnica, atletas, funcionários, diretoria e torcida. Minha grande tarefa era manter essa paz e tranquilidade no Sabino Ribeiro”

Depois do título estadual, é hora de focar no Campeonato Brasileiro da Série C. Com o objetivo traçado, Hyago acredita no potencial da equipe para conseguir o acesso, que seria histórico, à segunda divisão nacional. Para alcançar tal feito, a força do elenco e o apoio da torcida serão fundamentais.

“Eu sempre traços metas, minha primeira meta no departamento de futebol profissional era colocar o clube de volta na Copa do Brasil e Copa do Nordeste. Agora o grande objetivo é subir para a Série B. Mantemos quase todos do elenco que foi campeão sergipano e contratamos algumas peças pontuais para cada vez mais aumentar o nível do nosso elenco”

Sabendo que a parte financeira para reforços é bastante complicada, a intenção é aproveitar ao máximos as categorias de base. Para isso, Hyago já traça metas e aplica as primeiras filosofias novas para formação de jogadores. Parcerias também estão sendo firmadas, tudo para formar novos jogadores para o time principal do Confiança. Além do acréscimo técnico, a intenção é incrementar a receita com possíveis vendas.

“Dei uma reformulada na base, no formato de treinamentos. Hoje a base treina no mesmo formato que o time profissional. Fiz parceria com diversos clubes, estou espalhando franquias da Escolinha do Dragão pelo interior do estado, temos a meta de colocar de novo o Confiança na Copa São Paulo, que é uma grande competição para revelar jogadores. Estamos investindo na estrutura da base, pois acreditamos que é uma grande forma de arrecadar receita para o clube”

Parceiro de clubes de menor expressão, Hyago mira clubes maiores para ações com a base do Confiança.

Estudioso, Hyago quer fazer valer sua juventude na hora de modernizar a gestão no clube sergipano. Focado em potencializar o programa de sócio torcedor da equipe, o presidente enxerga a instituição como uma empresa, seguindo um pouco das tendências europeias na hora de gerir. No fim, o trabalho é dele, mas é a torcida quem faz as coisas acontecerem.

“Hoje os clubes que mais se destacam no cenário nacional são os que conseguem um grande número de sócios torcedores. A grande meta é aumentar o sócio e temos potencial para isso. A torcida do Confiança é muito grande em todo o estado. Com um grande número de sócios, vamos conseguir atrair mais patrocinadores. Futebol hoje é negócio e temos que tratar o clube como uma empresa”

Assim como Rafaela Escalante, que teve sua história contada aqui meses atrás, Hyago França desponta no Nordeste com conceitos bastante globalizados e modernos do que é o futebol. Com pouca idade e muitas ideias, o presidente mais novo do Brasil tenta modernizar ao máximo o Confiança. O título sergipano logo em sua temporada de estreia dá sinais de que o caminho até aqui é correto. É esperar pra ver a continuidade. O certo é que, a gestão e o futebol estão no sangue, mas só isso não basta. Hyago se preparou e agora colhe os frutos.

“Deixo apenas um abraço pra todos os proletários e que juntos vamos subir o Dragão! A torcida é peça fundamental para esse objetivo, seja através do Sócio ou do apoio nas arquibancadas. Um abraço”

Texto Andrew Sousa; Entrevista Lucas Yukie.

Postado por Lucas Yukie Apaixonado pelo futebol desde sua primeira lembrança. Torcedor fanático do São Paulo, do Bahia e do Arsenal. Apoia a cultura futebolística desde jogo de botão até campeonatos profissionais.