Guia 4-3-3 do Brasileirão 2018 – Flamengo
14 de abril de 2017

 

O ano até aqui

O Flamengo começou o ano com uma baixa importante e até inesperada: o técnico colombiano, Reinaldo Rueda, acabou fechando com a seleção chilena. Vice campeão da Copa do Brasil e da Sulamericana em 2017, o treinador iria para sua primeira temporada completa a frente do rubro negro, sua saída desestabilizou a gestão do clube, que prontamente trouxe o consagrado Paulo César Carpegiani como substituto. A troca porém trouxe um efeito negativo dentro de campo, o Flamengo oscilava entre altos e baixos. Embora tenha acumulado vitórias no estadual, o time carecia de um padrão tático e acabou sucumbindo nas semifinais do Campeonato Carioca, mesmo tendo vencido a Taça Guanabara.

Já na Libertadores, um empate morno com o River Plate no Maracanã e uma vitória milagrosa contra o Emelec fora de casa, toda essa inconstância acabou resultando na demissão do recém contratado Carpegiani (e de outros diversos profissionais do departamento de futebol). A incerteza na contratação de um novo técnico e a falta de boas exibições da equipe trazem ao torcedor uma desconfiança muito grande.

Expectativas

Embora o elenco flamenguista seja recheado de medalhões, as peças parecem não se encaixar como deveriam. A contratação milionária de Henrique Dourado já começa a ser bastante contestada, enquanto jogadores como Pará, Renê e Arão, pouco a pouco, vão virando os alvos favoritos da torcida. Como esperança, há o jovem Vinícius Júnior, que, com a provável venda do Everton, pode assumir de vez a titularidade. Enquanto isso, Guerrero aguarda sua suspensão acabar para poder voltar a atuar com a camisa do Flamengo e assumir o posto que hoje, é executado por Dourado. Contratações pontuais feitas ano passado como Diego Alves, Everton Ribeiro e Gêuvanio, ainda não começaram a render o máximo que podem, com isso a diretoria acabou contratando mais um ponta, Marlos Moreno, que chega para ajudar pelos lados, onde sofremos com as lesões de Berrio e Ederson no ano passado. Os dois devem voltar a jogar ainda no primeiro semestre.

2018 pode simbolizar a afirmação de Vinicius Jr.

Se fossemos analisar apenas por elenco, o Flamengo com certeza brigaria pelo título. Entretanto, considerando o conjunto e sendo sensato, o correto a dizer é que o clube -do jeito que está- vem para brigar por uma das vagas na Libertadores.

Time base

Diego Alves, Pará (Rodinei), Réver, Rhodolfo, e Renê (Trauco), Cuellar, Everton Cardoso (Vinícius Júnior), Diego, Éverton Ribeiro e Lucas Paquetá, Guerrero (Dourado).

Folheie o álbum 4-3-3 completo

 

Avatar
Postado por Renan Castro 23 anos, administrador, torcedor do Flamengo, natural de Nova Iguaçu - RJ, fã de aviação e dono de três quadros: Vestindo o Futebol, Ícones Alternativos e Memória FC.