Guia 4-3-3 do Brasileirão 2018 – Cruzeiro
13 de abril de 2017

 

O ano até aqui

O Cruzeiro entra no Brasileirão como um dos favoritos ao título pela força do seu elenco, estrutura, bons públicos no ano e trabalho consolidado do seu treinador. A Raposa, ao lado do América-MG, é o clube que tem o mesmo treinador há mais tempo entre os 20 clubes da Série A. Mano Menezes assumiu o clube mineiro pela segunda vez em julho de 2016 e desde então venceu a Copa do Brasil de 2017 e o estadual desse ano, além de fazer um bom Brasileirão no ano passado. Mano já é o décimo treinador que mais comandou o Cruzeiro. Somando a primeira passagem – entre junho e dezembro de 2015 – e a atual, o técnico gaúcho tem, ao todo, 137 partidas no comando da equipe celeste e pode chegar ao top-5 caso termine a temporada comandando a Raposa.

O clube conta com ótima estrutura de treinamento na Toca da Raposa II e tem contado com boa presença de público desde o começo do ano. Outro trunfo é a força do elenco, que tem quantidade e qualidade. O Cruzeiro conta com jogadores identificados com o clube, como Fábio (759 jogos pelo clube), Henrique (421) e Léo (286), além de jogadores como Thiago Neves – artilheiro (17) e líder de assistências (14) na temporada passada -, Arrascaeta e Dedé, que costumam decidir partidas para os mineiros. No começo do ano, o Cruzeiro trabalhou no mercado para encorpar o elenco e corrigir deficiências. Jogadores como o lateral Edílson, os meio-campistas Bruno Silva e Mancuello e os atacantes David e Fred foram contratados. O experiente centroavante sofreu grave lesão e pode não voltar a jogar no ano, David deve estrear nesse fim de semana, enquanto os outros três contratados têm jogado, sendo Edilson titular absoluto e Mancuello um 12ª jogador.

Expectativa

O Cruzeiro tem o melhor aproveitamento entre todos os clubes da primeira divisão do futebol brasileiro nesse começo de ano. São 18 jogos, com 13 vitórias, três empates e apenas duas derrotas. Foram 30 gols marcados e 10 sofridos. O time está invicto jogando no Mineirão em 2018 e o mando de campo deve ser um dos trunfos nesse Campeonato Brasileiro. Foram 9 vitórias e um empate atuando em casa. Apesar do bom arranque, o time está sob pressão na Libertadores, onde perdeu para o Racing, na Argentina, e empatou com o Vasco. O sucesso ou não na competição continental pode impactar no desempenho no Brasileirão, onde a equipe sonha alto.

Time base

Fabio; Edílson, Dedé, Léo, Egidío; Henrique, Ariel Cabral; Robinho, Thiago Neves, Arascaeta (Rafinha) e Rafael Sóbis (Sassá).

Folheie o álbum 4-3-3 completo

 

Avatar
Postado por Thiago Viana