Entrevista – André Felipe – Narrador da TNT Sports
26 de novembro de 2021
Categoria: 4-3-3 e Entrevistas e Futebol

Um narrador jovem, de apenas 25 anos, vindo da periferia de São Paulo e que já conquistou seu lugar em uma das maiores emissoras de esportes do país. Esse é um breve resumo da curta, mas já impactante carreira de André Felipe, narrador da TNT Sports e entrevistado pelo Blog 4-3-3. Confira a entrevista na íntegra:

  1. De onde vêm essa paixão pela narração? Você narra desde os 14 anos, certo?

R: Começou nessa idade mesmo. Os colegas e amigos da escola que conversavam comigo diziam que eu falava muito rápido, então comecei a ouvir narrações de rádio e comecei a reproduzir do meu jeito e as pessoas ouviam atentamente. Depois eu brincava de narrar na aula de educação física, jogos de videogame e treinando sozinho. Foi assim que tomei a decisão de viver dessa profissão.

  1. Como foi seu início de carreira até chegar à TNT?

R: Eu iniciei carreira quando cursava faculdade de Jornalismo, no quinto semestre, em 2018,  surgiu a oportunidade de trabalhar na Web Rádio Datafoot. Lá ganhei muita experiência e pude me desenvolver, e viver, de perto uma transmissão de rádio. Cobri jogos in loco nos estádios em São Paulo, grandes decisões e partidas. Fiquei até 2020, quando também ingressei na equipe da Web Rádio Rede Contínua. Além dos jogos de futebol, também tive a experiência de narrar jogos de futebol virtual, o e-sports, pela Global Fut Club. Todas essas experiências foram magníficas e fundamentais para que eu pudesse chegar até aqui.

  1. Com essas experiências em rádio e TV, qual a maior dificuldade que um narrador tem em cada um deles?

R: Na rádio a maior dificuldade, de fato, é manter um ritmo forte pra partida. Porque nem sempre todo jogo é movimentado e cheio de reviravoltas, então manter a pessoa na audiência é um grande desafio. Agora na TV é conciliar o uso da fala com a imagem. Simplesmente porque o telespectador está vendo a mesma imagem que o narrador vê, por isso é importante tentar dosar sempre para não haver atropelamento ou ir até mesmo contra a imagem.

  1. Como é trabalhar na TNT Sports?

R: É sensacional. Todos me receberam de peito aberto e com muito carinho. Todos os profissionais são muito competentes, independente da área, colocando o máximo sempre.

Se doam em todo objetivo que traçam. Isso é muito legal e contagiante. Uma experiência que jamais esquecerei e que me toca muito, porque é um objetivo e um sonho realizado em fazer parte desse timaço.

  1. Qual a partida mais emocionante que você já narrou? E qual jogo histórico você gostaria de ter narrado?

R: A partida mais emocionante foi a primeira que fiz em um estádio. Foi um Choque-Rei no Allianz Parque, vitória por 3 a 1 do Palmeiras em 2018. Foi muito significativo, pois foi a minha primeira transmissão de um jogo profissional. Vale dizer também que os jogos feitos na TNT Sports são especiais, também guardo com muito orgulho e carinho, mas a primeira foi muito marcante. E o jogo que gostaria de ter narrado é o jogo do Penta.  Foi minha primeira Copa do Mundo que tive uma noção do que estava acontecendo, se tivesse um jogo que gostaria de ter narrado seria esse.

  1. Qual comentário mais te irrita no futebol?

R: De verdade, nenhum. Acho que a visão do esporte de cada um é diferente, então tudo é válido dentro do limite do respeitável. E assim, nunca parei para pensar nesse tema também. Talvez não exista algo que de fato realmente me irrite.

  1. O que você está achando do trabalho do Tite?

R: Um trabalho que já foi mais animador. Hoje é uma incerteza o futuro da Seleção, do que ela pode apresentar na Copa do Mundo, nas Eliminatórias o Brasil sobra só que o rendimento não agrada. Então o ciclo do Tite me parece estar no final e que só saberemos como terminará na Copa. A avaliação até aqui é boa, os números estão aí, porque não passou sufoco e está invicto, mas as atuações, alternativas e modelo de jogo ainda me deixam com dúvidas aonde a Seleção irá chegar.

  1. Aqui é o espaço para você escalar a sua seleção. Usando os critérios que quiser, atletas de todos os tempos, só com jogadores que você viu, etc.

R: Vou escalar a minha seleção com jogadores que vi jogar: Buffon; Cafú, Maldini, Cannavaro, Roberto Carlos; Zidane, Pirlo, Messi, Cristiano Ronaldo; Ronaldo e Neymar

  1. Obrigado pela disponibilidade, alguma consideração final para os nossos leitores?

R: Desejar um grande abraço para o seu público e, mais sucesso no trabalho, e também a oportunidade e pelo espaço cedido.

Postado por Jean Pedro da Silva Estudante de gestão financeira, natural de Minas Gerais, torcedor do Corinthians, e fanático por estatísticas, história e futebol.