Dissecando o FIFA 18 com um ex-editor do game
7 de agosto de 2017

Divulgação/EA Sports

Novidades. Ou não. Em período de transição do velho para o novo FIFA, franquia da EA Sports, nos deparamos com constantes dúvidas. Será que eles devem mudar isso? E aquilo? Os questionamentos, aos poucos, nos consomem. Pensando em diminuir um pouco essa expectativa dolorida, tentamos arrancar algumas novidades do jogo com Augusto Gaia, que já trabalhou como editor da base de dados da EA – o brasileiro tem seu nome nos créditos dos FIFAs 13, 14, 15, 16 e 17; atualmente é criador de conteúdo no Arte Virtual FIFA Clube

Existe handicap? Como definem os stats dos jogadores? Mudanças nos modos tão aclamados como modo carreira? Vem com a gente e saiba tudo!

Como um assíduo jogador de FIFA, sinto muita falta do lendário Creation Centre, acredito que muitos fãs da série também sentem saudades do modo de edição que permitia adicionar diversas alterações ao game. Porque ele foi encerrado? Existe alguma chance de voltar?

Eu também sinto. Para quem não se lembra, o Creation Centre era um editor online da EA em que era possível criar clubes, uniformes e jogadores. Não era perfeito, mas ‘quebrava um galho’. Até hoje não foi divulgado o porquê dessa exclusão. Na transição dos consoles old-gen (PS3 e Xbox 360) para os next-gen (PS4 e Xbox One), parece que essa funcionalidade foi esquecida, mas não foi completamente removida do jogo. Descobri há um tempo que se formos no modo ‘Torneio Personalizado’ e selecionarmos a opção Grupos e Mata-mata, configurando de uma certa maneira, ainda é possível encontrar o logotipo do Creation Centre (confira). No entanto, não podemos editar times ou uniformes, mas só a presença do logotipo do Creation Centre no jogo me faz crer que é uma funcionalidade que a EA ainda pretende reutilizar num futuro próximo. Seria a forma mais simples, ao meu ver, de resolver esse imbróglio envolvendo a EA e os jogadores que atuam por aqui porque poderíamos criar equipes brasileiras com esse editor, por exemplo.

Reprodução/Fifa soccer blog

Como modo jornada tem um destaque muito grande, alguns adeptos do modo carreira se sentiram um tanto abandonados. Nas antigas edições do jogo haviam algumas possibilidades que hoje não existem mais, como ajustar o preço dos ingressos, dados de ocupação de estádio e até mesmo situações curiosas de bastidores das quais o técnico deveria tomar uma decisão. O que mudou neste modo carreira do FIFA 18?

A EA ainda não divulgou as novidades do Modo Carreira para o FIFA 18. Creio que anúncios desse tipo sejam feitos somente na Gamescom, evento de games que acontece anualmente na Alemanha. Neste ano, ela está marcada para os dias 23, 24, 25 e 26 de Agosto.

Falando um pouco sobre o quesito plataforma, como o jogo virá para a antiga geração (360 e PS3)? Qual será o comportamento do game e da engine Frostbite rodando no novo console da Microsoft, o Xbox One X? E, finalizando, como será a versão para o Nintendo Switch?

Não acredito em muitas novidades para a antiga geração. Devemos ter pequenos ajustes na jogabilidade e só. Já são plataformas quase deixadas de lado, sendo o FIFA 18 a última versão para PS3 e Xbox 360, inclusive. Não foi anunciado nada de forma oficial ainda, mas podemos esperar um FIFA 18 com gráficos ainda melhores tanto no Xbox One X quanto no PS4 Pro. Já no Nintendo Switch, não teremos os mesmos gráficos dos principais consoles da nova geração, mas ainda assim teremos os mesmos modos de jogo como o Modo Carreira e o Ultimate Team, que contará até com os jogadores ÍCONES.

Com essa legião de ícones sendo liberados pela EA, muita gente pede a adição de times clássicos como o Santos da década de 60 e o Ajax de 70. Quais são as chances de isso acontecer em um futuro próximo? É viável?

Imagino que uma negociação com cada ex-jogador seja bastante difícil, por isso temos tão poucos jogadores “lendários” novos a cada ano. Negociar com um time inteiro deve ser ainda mais complicado. Não é o foco da EA por enquanto, mas sem dúvidas a adição de times clássicos em um futuro seria positivo ao FIFA.

Jogadores clássicos farão parte do jogo com três cartas diferentes. Divulgação/EA Sports

O game vem se popularizando cada vez mais pelo mundo, em paralelo a isso, os E-Sports também vem em uma crescente, inclusive a franquia FIFA já possui um torneio mundial. O quanto esse potencial de competição presencial será explorado nesta edição?

Eles vão manter o que já deu certo neste ano, como o FUT Champions, e ainda incluirão algumas novidades como o “Champions Channel”, uma seção do Ultimate Team em que será possível assistir às últimas partidas dos principais pro players do mundo. Uma excelente inovação para quem quiser estudar sobre o estilo de jogo dos melhores jogadores. Outras novidades ainda serão anunciadas até o lançamento do FIFA 18.

Esta talvez seja uma pergunta que fuja um pouco do objetivo, mas, como foi feita a seleção musical do jogo?

Não conheço quem seleciona as músicas e não faço a mínima idéia de quais critérios são utilizados na escolha das canções, mas historicamente, eles incluem músicas lançadas há menos de um ano. Acho que eles têm contratos com algumas produtoras musicais, já que alguns cantores como Emicida e bandas como Kasabian ou The Royal Concept quase sempre aparecem no jogo.

Ouvimos dizer que a obediência tática nesta versão do game estará mais elaborada, com os jogadores obedecendo mais o esquema de jogo e agindo com mais assertividade baseando-se em cada jogada. Em que o FIFA 18 evoluiu taticamente?

A EA divulgou que teremos novos estilos de time e posicionamento. Será mais fácil fazer a função de pivô como atacante, podendo passar a bola mais rápido para um companheiro melhor posicionado. Bolas enfiadas, jogadas pelas pontas, como cruzamentos, e tabelinhas na entrada da área serão mais explorados nessa edição. Em relação aos estilos de jogo, o Catenaccio, as ligações diretas, o contra-ataque, os passes rápidos e a pressão também serão algumas das novas alternativas de jogo no FIFA 18.

O ambiente fora do campo também é um fator que tem chamado a atenção de vocês, como a vista do estádio do lado de fora, o take da cidade de cima, que já estão inclusos na atual versão. Para este novo jogo, quais são as novidades neste sentido?

Tive a oportunidade de testar uma versão alpha do FIFA 18 na Warner Summit, em São Paulo. Pude perceber que às vezes quando sai um gol, a câmera foca na torcida, que é bem reproduzida e nos faz lembrar dos últimos FIFAs da Copa do Mundo. Estádios argentinos agora são muito bem reproduzidos, com diversas faixas, bandeiras, papel picado no gramado, cânticos personalizados e diversos patrocínios no gramado, com direito a carros atrás do gol, lembrando jogos de Libertadores, Sul-Americana e Campeonato Argentino. Foi o ponto do jogo que mais evoluiu em relação ao FIFA 17.

Ambientação terá grande melhora no FIFA 18. Divulgação/EA Sports

Quais serão as novas ligas adicionadas? Houve rumores de que a Liga Chinesa poderia ter sido licenciada ou até mesmo alguma divisão inferior de ligas de ponta.

Temos rumores sobre a aparição da liga chinesa desde 2014. Neste ano, o cenário não vai ser diferente. Sam Riviera, um dos produtores do jogo, já confirmou para a Fox Sports Italia que o Campeonato Chinês não aparecerá no FIFA 18, infelizmente. No momento, a única liga nova divulgada foi a 3ª divisão alemã, que é uma boa pedida para quem joga o Modo Carreira e quer levar um time das divisões inferiores até a Bundesliga.

Para finalizar, a pergunta que todo fã bate na tecla: realmente existe handicap?

Sinceramente, acho que existe sim. Muitas partidas do Ultimate Team são decididas por esse “script escondido”, como quando um time que finaliza 16 vezes perde por 1 a 0 para um time que finalizou apenas uma. Outros exemplos seriam os gols aos 90, muitas finalizações erradas, viradas incríveis, etc. Isso seria feito pelo sistema com o intuito de equilibrar o jogo entre um jogador mais forte e outro, na teoria, mais fraco. O melhor jogador é aquele que consegue contornar esse handicap, jogando com calma e mudando o time taticamente quando for necessário.

Foi um prazer poder concluir mais esta entrevista. Desejamos sucesso ao novo jogo e que seja mais um acerto da EA Sports, faça suas considerações finais.

O prazer foi todo meu. No dia 3 de outubro, data de lançamento do FIFA 18 no Brasil, poderemos ter uma noção melhor de tudo que foi apresentado até hoje. Saudações aos leitores do Blog 4-3-3!

Avatar
Postado por Renan Castro 23 anos, administrador, torcedor do Flamengo, natural de Nova Iguaçu - RJ, fã de aviação e dono de três quadros: Vestindo o Futebol, Ícones Alternativos e Memória FC.