Baiano – Galícia
27 de janeiro de 2013
Categoria: 4-3-3

Fundado por imigrantes espanhóis, o Galícia Esporte Clube foi o primeiro tricampeão baiano, participou duas vezes da primeira divisão do campeonato brasileiro, com direito a vitória sobre o Botafogo do Rio de Janeiro. O Demolidor de Campeões é um dos times mais tradicionais historicamente do futebol do estado, são 84 anos de existência, e no total, cinco títulos baianos, o último em 1968.

O início dos anos 2000 foram duros, o time estava na segunda divisão do estado e chegou a se licenciar pelo período de quatro anos, jogando apenas competições das categorias de base. O retorno não foi triunfante como se esperava, foram sete anos sem conseguir subir, mas no ano do seu octogésimo aniversário, veio o título da segunda divisão e seu retorno para a elite do futebol baiano.

No ano passado apesar da quinta posição no campeonato e a vaga para série D o time se desmanchou acabou tendo um desempenho fraco com apenas uma vitória no campeonato. 2016 também foi um ano complicado politicamente para o clube, pois com a não prestação de contas, houve a deposição do presidente que acabara de ser reeleito, Diego Rego, e novas eleições no início do mês de dezembro.

No time, o comandante da equipe na série D, Antônio Carlos Roy, foi recontratado pelo novo presidente após o seu contrato com o clube ter acabado no fim da série D. O treinador ficou famoso por levar o Resende para as fases decisivas do campeonato carioca e comandar o Madureira quando o time conseguiu subir para a série C do Campeonato Brasileiro, mas quando parecia tudo andar nos trilhos uma ligação acabou mudando o destino do comando na semana da estreia, A Cabofriense chamou Antônio Carlos para voltar ao estado onde ele teve sucesso, para comandar a equipe de Cabo Frio no torneio da morte do estadual, e o técnico aceitou a proposta, deixando o azulino na mão.

Antônio Carlos Roy e seu assistente deixaram o clube três dias antes da estreia – Reprodução

Agora, o clube corre atrás de outro nome para assumir o lugar no banco de reservas, e levar o Galícia a uma boa campanha.

O time corre agora para fechar o elenco que conta com muitos jogadores novos na base como Ozeias e Joas que são da base, além disso outros jogadores com passagens por times mais conhecidos, como o jovem zagueiro/volante Otinho que passou pelo Jacobina, Léo Mota que foi da base do América-MG, Pedro Ivo volante que jogou a última temporada pelo América de Natal, o meia Matheus Souza que passou pelas base do Corinthians e no ataque, Thiago, um veloz atacante, e o artilheiro do acesso de 2013, Alemão. A grande esperança também passa por Tacio que foi destaque nas categorias de base.

A equipe do Estádio Parque Santiago já teve grandes jogadores em seu elenco, como Marinho Peres, Nelinho e Jacozinho, além de ter revelado o zagueiro Dante, que participou da Copa do Mundo de 2014 com a Seleção Brasileira.

No Baianão, o clube Granadeiro estreará no dia 29 de janeiro fora de casa. O adversário será o Flamengo de Guanambi no Estádio 2 de Julho. O sonho dos torcedores é que a equipe volte aos momentos de glórias, batendo de frente com os grandes e conquistando títulos, mas a realidade é de pés no chão, e o objetivo é de voltar a se estruturar, para poder voltar aos poucos ao cenário nacional, do qual o clube está longe há 20 anos

Postado por Earvin Caetano 23 anos, baiano de Bom Jesus da Lapa oeste do estado da Bahia, começou a olhar o futebol e refletir sobre ele quando viu que sozinho não ganharia no grito.