Alagoano – ASA
28 de janeiro de 2013
Categoria: 4-3-3

A equipe do ASA (Associação
Sportiva Arapiraquense) é considerada uma das principais equipes do futebol
alagoano. Tendo sua sede na cidade de Arapiraca, no Agreste do Estado, o time
manda seus jogos no Estádio Municipal Coaracy da Mata Fonseca, popularmente
chamado de “Fumeirão” por conta da cidade de Arapiraca ser conhecida como a
Terra do Fumo, que foi por muito tempo o produto responsável pela movimentação
econômica da cidade.

Mesmo com 65 anos de existência, o “Fantasma” – conhecido assim devido este
símbolo ser o seu mascote – realizou seus principais feitos na primeira década
deste século. Uma prova disso é que dos sete títulos conquistados, 6 foram
triunfados no período de 2001 a 2011. Tal crescimento de produtividade se deve
diretamente ao maior desenvolvimento econômico da área onde o clube está
sedeado. Com maior poder econômico, os empresários começaram a investir no futebol
local e logo colheram os frutos de um trabalho feito com bastante seriedade.
No âmbito nacional, a equipe
é famosa pela eliminação do gigante Palmeiras da Copa do Brasil de 2002. Fato
que ocorreu após o Gigante de Arapiraca ter vencido o primeiro jogo no Fumeirão
pelo placar mínimo, que o credenciou a disputar a partida de volta, no Palestra
Itália. Na oportunidade, o clube alviverde chegou a vencer a partida por 2 a 1,
mas foi desclassificado pelo critério do gol marcado fora de casa. Acontecera
naquela noite do dia 20 de fevereiro, um dos maiores vexames da equipe paulista
e o principal feito do Fantasma alagoano. 
A população de Arapiraca abraça o time e sempre lota o Fumeirão (Foto: Divulgação/ASA)
No entanto, engana-se quem
acha que a trajetória do ASA na esfera nacional limita-se apenas a esse feito.
A equipe arapiraquense já chegou a figurar entre os 40 principais times do país
quando disputou a série B entre 2011 e 2013 após ter conquistado o acesso em
2010, uma campanha que garantiu o vice-campeonato brasileiro da 3ª divisão
nacional daquele ano.
Em 2011, o gigante
arapiraquense fez uma sólida campanha naquele ano de estreia na série B do
Campeonato Brasileiro. Fazendo valer o mando de campo, o Fantasma fez do Fumeirão
um verdadeiro alçapão para as equipes adversárias, venceu a maioria dos jogos
em casa e terminou o em 9º colocado aquele ano.
No ano seguinte, surgia o
maior desafio: manter a boa campanha pós euforia de acesso e primeiro ano na
série B. A jornada, como esperado, não foi tão fácil. A equipe brigou para não
cair, mas conseguiu a manutenção.
Em 2013, veio o que ninguém
desejava. Com 35 pontos, a equipe foi a lanterna da competição e consequentemente
rebaixada, voltando à divisão na qual permanece até hoje.
Esse rebaixamento surgia
como um reflexo da má administração que o clube começou a desenvolver. 
Com
problemas extracampo, as equipes montadas já não eram tão competitivas e o
clube passou a disputar tanto a série C e o certame alagoano como mero
coadjuvante.
Para a temporada que está
começando, o treinador Maurílio Silva conta com uma equipe bastante renovada em
comparação com o ano que se encerrou. O time-base deste começo de trabalho é o
seguinte: Luis Cetin; Douglas, Eron, André Lima, Tessio; Leanderson, Nata, Doda
e Mandacaru; Leandro Kivel e Jean Carlo.

Atualmente, membros que
foram responsáveis pelos anos de glória do clube alvinegro na década passada
reassumiram a frente da equipe e estão tentando devolver a alegria a torcida,
que, sem dúvidas, é a maior entre os times do interior do Estado. Como parte
desse planejamento de reabilitação estão inclusas as metas de voltar a disputar
diretamente um título alagoano (chegando as finais do campeonato), o que
automaticamente o credencia a participar novamente das Copas do Nordeste e do
Brasil. A esperança é que bons ventos soprem pela região agreste do Estado e
faça o Asa alçar voos mais altos em 2017.
Postado por Eduardo Melgaco