Um representante brasileiro na 13ª divisão da Inglaterra – Hugo Vinícius
1 de fevereiro de 2018
Categoria: Entrevistas

 

Todos sabemos a enorme quantidade de brasileiros espalhados pelo mundo em busca de realizar seu sonho dentro do futebol. Aqui no Blog 4-3-3, por exemplo, retratamos inúmeros casos na série Longe dos Holofotes. Hoje, no entanto, vamos fazer uma espécie de crossover, misturando o LdH com o Para Inglês Ver, que fala sobre as divisões inferiores da Inglaterra.

Leia também: O glamour da décima divisão inglesa – George Booth

Batemos um papo com o brasileiro Hugo Vinícius, jogador do Parkside United, que disputa a Surrey Intermediate League Division One, competição equivalente a 13ª divisão inglesa. Tiramos algumas dúvidas quanto a adaptação, competitividade e estrutura de uma equipe desse escalão na Terra da Rainha. Confere aí e saiba mais sobre a realidade desse e de tantos outros jogadores que se aventuram pelo mundo.

1. Conte-nos um pouco mais sobre a sua vida antes de chegar na Inglaterra. Onde você nasceu, sua idade, qual o seu time no Brasil…

Eu nasci em Brasília, mas fui morar em Patos de Minas pouco tempo depois. Tenho 23 anos e torço para o Cruzeiro.

2. Quanto a seu estilo e qualidades de jogo, como você se define? Tenta se espelhar em algum jogador específico?

Sou um jogador rápido, que gosta de ir pra cima tentando o drible e procurando armar jogadas e fazer gols. Me espelho muito no Coutinho por ser um grande jogador e por eu ter um estilo de jogo parecido com o dele.

 

3. Você jogou na base da URT e chegou no profissional da equipe em 2016, disputando o Campeonato Mineiro e a Série D. Por que não continuou no clube?

Sempre tive vontade de vir para a Inglaterra, tive a oportunidade de vir porque eu tenho muitos amigos aqui, então decidi ir atrás desse sonho.

4. Atualmente você joga no Parkside United, que disputa o equivalente à 13ª divisão do futebol inglês. Como surgiu a oportunidade de ir para a Inglaterra? Você já chegou pensando em jogar futebol ou essa chance apareceu depois?

Qualquer lugar que eu for sempre vou correr atrás do meu sonho de moleque que é ser jogador de futebol, então já vim pensando em tentar alguma coisa aqui no futebol.

5. Como foi a sua adaptação ao chegar em outro país? Cite uma coisa que você sente muita falta do Brasil e outra que você gostou logo de cara ao chegar na Inglaterra.

Minha adaptação até que foi rápida, pensei que ia ser mais complicada. Sinto falta do calor do Brasil e das comidas também. Gostei do trânsito aqui, que é sentido contrário do Brasil, é bem melhor.

 

6. Antes de chegar na Inglaterra, você já imaginava que haviam tantas divisões no futebol inglês?

Eu sabia que tinha muitas divisões, mas não tantas assim.

7. Você recebe por jogar no Parkside United ou o clube é complemente amador? Como você e os outros jogadores do time fazem para pagar as contas por aí?

Ainda não, é um clube amador ainda. Os outros jogadores têm seus trabalhos.

8. Nesses três meses que você está na Inglaterra, você se deparou com muitos brasileiros jogando futebol no país? Tem mais algum no seu time?

Sim, aqui tem alguns brasileiros que jogam também. Aqui no Parkside United tem um amigo meu chamado Thalys.

Hugo Silveira e Thalys Javarini, os brasileiros do Parkside United.

9. Muita gente no nosso grupo ficou curiosa para saber como é a estrutura do clube em termos de preparação física, equipamentos, gramado, estrutura do estádio e etc. Você treina todos os dias no clube? A estrutura é melhor ou pior comparada com a que você via nos clubes de Minas Gerais, por exemplo?

Não, a gente treina por conta própria, faz academia e treina uns dois dias na semana pra manter o ritmo mesmo. O time ainda não tem seu próprio centro de treinamento.

10. Atualmente o Parkside United está na segunda colocação da liga com o mesmo número de pontos do líder, porém com um jogo a menos. Você acredita que o seu time pode se sagrar campeão nessa temporada?

Acredito que sim, o time está bem no campeonato e tem tudo pra chegar nas finais e brigar pelo título. Mas tem que ser um passo de cada vez, respeitando os outros times que também são muito bons e continuar fazendo nosso trabalho.

11. Você planeja continuar a sua carreira na Inglaterra ou pretende voltar para o Brasil? Acredita que o futebol inglês dá mais chances para os jogadores do que no Brasil?

Pretendo continuar aqui por enquanto, acredito que aqui tem mais chances sim até pelo fato de ter essa grande quantidade de divisões e clubes.

12. Foi um prazer falar com você Hugo! Faça as suas considerações finais.

Prazer é todo meu, continue fazendo esse excelente trabalho e mostrando os jogadores que estão lutando pelo seu sonho em outros países. Grande Abraço. Sucesso!

Leia também: Para inglês ver #27 – Retorno de Tim Cahill, zagueiro capitão azarado e nova seleção nacional

 

Postado por Eduardo Werner De São José dos Pinhais - PR, tenho 18 anos e estudo Relações Internacionais. Sou fã do futebol inglês e escocês, torço para Atlético Paranaense, Manchester United, Celtic e South Shields, da 7ª divisão inglesa