Reserva de Luxo #3 – Rafael
10 de junho de 2018
Categoria: 4-3-3 e Futebol e Nacional e Séries

Rafael é considerado o herdeiro de Fábio.

O Brasil vive uma boa safra de goleiros. Grandes nomes ficaram de fora da lista de convocação para a Copa do Mundo. Por isso, o terceiro personagem do Reserva de Luxo é outro arqueiro que vive à sombra de um ídolo do clube: Rafael.

Nascido em 1989 na cidade de Coronel Fabriciano-MG, Rafael Pires Monteiro viveu toda sua vida no estado mineiro. Aos 28 anos, tem marcas impressionantes para um reserva. Fábio, titular da posição no Cruzeiro, é ídolo da equipe e parece não estar disposto a ceder o lugar a ninguém, embora Rafael já pareça ser o sucessor do “trono”.

Leia também: Reserva de Luxo #1 – Walter

Assim como o titular, o nosso personagem passou toda sua carreira – incluindo as categorias de base – no Cruzeiro. A identificação do jogador com a torcida é grande desde sua estreia no elenco principal.

Rafael chegou ao clube mineiro em 2002, aos 13 anos. Em 2008, o goleiro teve sua primeira oportunidade. Antes disso, seu primeiro título importante foi conquistado. Ele estava no elenco campeão Brasileiro sub-20 e da Copa SP de Futebol Junior de 2007 – que ainda tinha o meia Guilherme, atualmente no Atlético Paranaense, Johnatas, atacante que chegou a ser pretendido pelo Corinthians, além de ser comandado treinador Enderson Moreira, hoje no América Mineiro.

Ainda jovem, o goleiro teve uma passagem pela Seleção Brasileira sub-20 em 2009. Foi campeão Sul-americano e jogou o Mundial da categoria ao lado de jogadores como Paulo Henrique Ganso, Douglas Costa, Alex Teixeira, Rafael Tolói, Giuliano, Walter, Alan Kardec e Douglas, jogador que pertence ao Barcelona.

Seleção Sub-20 de 2009. Reconhece alguns jogadores? (Foto: Site Oficial da Fifa)

Neste ano, Rafael completou uma década de profissional na equipe profissional cruzeirense – além dos seis anos na base. Estreou em um amistoso contra o América Mineiro, que terminara em 2 a 1 a favor da raposa, ainda na sua primeira temporada. No mesmo ano, conquistou seu primeiro título, o Mineirão de 2008.

Em 2014, viveu a pior fase da sua carreira. Machucou-se duas vezes. A primeira, foi no joelho esquerdo; enquanto a segunda aconteceu no menisco direito. Ambas necessitaram de cirurgias para o goleiro poder retornar aos treinos.

E se as contusões o atrapalharam, a de Fábio, em agosto de 2016, deu a oportunidade que Rafael precisava para mostrar seu valor. Assumiu a posição e foi muito bem. Em 2017, o ídolo cruzeirense voltou, mas Mano Menezes, treinador da equipe, preferiu manter o nosso personagem na titularidade. No final do Mineirão daquele ano, Rafael foi eleito melhor goleiro da competição.

Mano Menezes, depois da volta de Fábio e das boas atuações do reserva Rafael:

“Felizmente o Rafael é nosso. Quando tomei a decisão de mantê-lo na reta final é porque eu obedeci a esse grande momento que ele vive, além do ritmo de jogo na competição. Ele vem sendo um goleiro regular, felizmente temos dois grandes goleiros e estamos bem servidos”

Em 2018, completou 100 jogos com a camisa cruzeirense. Este número impressiona se pensarmos que ele é o décimo sexto goleiro da história do clube a atingir a marca, ficando atrás de ídolos do clube, como Raúl, Dida e seu companheiro Fábio. Rafael é o único da lista que era reserva, algo que valoriza ainda mais o número.

Rafael aparenta ser um exímio pegador de penalidades. Dos cinco confrontos, só tomou gol na primeira cobrança, contra o Ipatinga, em 2010. As outras quatro vezes que teve que enfrentar um batedor de pênaltis o goleiro celeste teve êxito. Pegou contra o Palmeiras em 2011, além das defesas contra o Vitória, São Paulo e Atlético Paraense, todos em 2016.

Rafael pegando uma cobrança de pênalti na disputa da final da Copa SP de 2007 contra o São Paulo (Foto: Gazeta Press)

Contra o Atlético Mineiro, maior rival e adversário do clube nesta rodada, Rafael tem um excelente retrospecto. São 3 três vitórias e um empate – incluindo o histórico jogo em que o Cruzeiro goleou por 6 a 1 em 2011.

Fábio, de quase 38 anos, está em final de carreira. O seu substituto já está sendo lapidado há muito tempo. São 16 anos no Cruzeiro – e sua identificação com a torcida já mostra que o nome do futuro goleiro titular agrada. O goleiro, que já venceu oito títulos importantes pelo clube, é um dos maiores campeões da história da raposa. Seus títulos e desempenhos comprovam: Rafael é um Reserva de Luxo! 

Do Banco à Titularidade: em quais times Rafael seria titular?

Apesar de ser reserva no Cruzeiro, Rafael poderia ser titular em alguns clubes do Campeonato Brasileiro:

  • Vitória – Com Caíque em baixa, o clube baiano buscou Elias na Chapecoense para tentar melhorar o desempenho defensivo. Apesar da melhora visível, o treinador Vágner Mancini, com certeza, adoraria ter o camisa 12 cruzeirense em seu elenco.
  • Atlético Paranaense – O time de Fernando Diniz é considerado taticamente inovador aqui no Brasil, embora não tenha craques. Uma de suas principais deficiências pode ser considerado a falta de um excelente goleiro, já que perdeu Weverton para o Palmeiras no início do ano. Rafael seria, provavelmente, titular na equipe.
  • Paraná – Segundo a tabela do campeonato, o Paraná é um dos piores clubes do campeonato até aqui. O reforço de Rafael aumentaria a expectativa de permanência da Série A dos torcedores paranaenses.
  • São Paulo – Sim, o São Paulo tem dois goleiros de mesmo nível. Entretanto, nenhum tem grande confiança da torcida tricolor. Rafael poderia ser titular no clube comandado por Diego Aguirre. Inclusive, no ano passado, surgiu certo interesse do clube paulista no jogador.
Postado por Rafael Brayan Torcedor do Corinthians e adepto do jogo inglês, sou apaixonado pelo futebol bem jogado. A única coisa que pode ser comparado a assistir um bom jogo é uma conversa sobre este esporte com bola.