Quilômetros de distância, incontáveis semelhanças
4 de dezembro de 2017
Categoria: Futebol e Nacional

 

Um é do norte da Inglaterra. O outro, do sul do Brasil. O primeiro veste vermelho. O segundo, veste verde. Sunderland e Coritiba parecem não ter nada em comum, mas se olharmos atentamente as últimas temporadas dos dois times, veremos que as semelhanças começam a aparecer.

Desde que voltou para a Premier League, no ano de 2007, o Sunderland nunca terminou o campeonato inglês acima da 10ª colocação na tabela. Com campanhas medíocres em quase todos os últimos anos, o time escapou do rebaixamento com uma média de 5.4 pontos de folga ao longo da última década. Os Black Cats não conseguiram mais vitórias do que derrotas e nem mais gols pró do que contra em nenhuma das últimas dez temporadas. Seu melhor campeonato foi o de 2010-11, quando terminou na 10ª colocação, 14 pontos longe da zona da degola. Mesmo assim, foi uma campanha muito irregular, na qual teve três derrotas a mais do que vitórias e um saldo de -11.

Trocando de técnico frequentemente, o time foi se safando temporada após temporada até que o inevitável aconteceu: foi matematicamente rebaixado para a segunda divisão inglesa no dia 29 de abril de 2017. Terminou o campeonato na última colocação, 14 pontos atrás do último time fora da zona. O experiente David Moyes, com passagens por Everton e Manchester United, foi técnico na campanha do rebaixamento.

Com uma campanha pífia, o Sunderland foi rebaixado em 2017

O Coritiba, por sua vez, voltou para a primeira divisão do Campeonato Brasileiro no ano de 2011. Esse foi um ano acima da média para o clube paranaense, que terminou o torneio na 8ª colocação. Mas os anos seguintes seriam diferentes. O Coritiba não terminou nenhum campeonato na metade de cima da tabela. Não conseguiu mais vitórias do que derrotas e nem saldo de gols positivo em nenhum ano de 2012 para cá, escapando do rebaixamento por uma média de 5 pontos ao longo desses anos. Depois de 2011, a sua melhor posição foi 11º em 2013, quando terminou quatro pontos acima da zona do rebaixamento. Em 2014 o time se safou por nove pontos, mas ficou na 14ª colocação.

Assim como o Sunderland, trocou de técnico muito frequentemente. E o resultado foi o mesmo: após anos se salvando do rebaixamento, o Coritiba caiu para a segunda divisão do campeonato brasileiro no dia 3 de dezembro de 2017, exatamente no mesmo ano em que o Sunderland também foi rebaixado. O experiente Marcelo Oliveira, bi-campeão nacional pelo Cruzeiro e campeão da Copa do Brasil pelo Palmeiras, foi o técnico na campanha do rebaixamento.

O Coritiba foi rebaixado após tomar um gol da Chapecoense aos 50 do segundo tempo

Outra curiosidade a se notar é que ambos os times chegaram em finais de copas nacionais no período em que lutavam para não cair. O Coritiba chegou na decisão da Copa do Brasil em dois anos seguidos: 2011 e 2012 contra Vasco e Palmeiras, respectivamente. Já o Sunderland foi para a final da Copa da Liga Inglesa no ano de 2014 contra o Manchester City. O resultado também foi igual: nenhum título para Sunderland ou Coritiba.

O Sunderland perdeu a final da Copa da Liga Inglesa para o Manchester City por 3-1 em 2014.

Agora só resta saber se os caminhos que Sunderland e Coritiba irão percorrer após o rebaixamento serão os mesmos. O time inglês está passando dificuldades na Championship: é o penúltimo colocado com apenas duas vitórias em 20 jogos. O time não vence dentro de casa pela liga há 21 partidas, um recorde na história do futebol inglês.

Do jeito que as semelhanças entre as duas equipes se mostram tão fortes, o Coritiba deve tomar muito cuidado para não se tornar, definitivamente, o “Sunderland brasileiro”‎.

Postado por Eduardo Werner De São José dos Pinhais - PR, tem 17 anos e estuda Relações Internacionais. Fã do futebol inglês e escocês, torce para Atlético Paranaense e Manchester United