Presidente armado em campo e liga suspensa: entenda o caos no Campeonato Grego
12 de março de 2018
Categoria: Futebol e Internacional

Presidente do PAOK entrou armado no gramado.

No último domingo, aconteceu a esperada partida entre o líder e vice-líder da liga grega. O AEK, primeiro colocado, enfrentava seu rival direto na disputa pelo troféu, o PAOK. A diferença entre os dois clubes era de apenas dois pontos, ou seja, uma simples vitória faria o PAOK assumir a primeira colocação do campeonato, enquanto uma vitória do líder abriria uma vantagem confortável em relação ao vice.

O jogo corria normalmente até que, perto do final, Fernando Varela marca para o time da casa (PAOK). O árbitro da partida, no entanto, anula o lance após longa conversa com os atletas, causando uma imensa insatisfação em todo o estádio. A polêmica no lance é que após o cabeceio do Fernando, há um companheiro em posição de impedimento ao lado do goleiro, que pula para não encostar na bola e tenta não atrapalhar o arqueiro. O juiz deu o gol inicialmente, voltando atrás momentos depois. Veja o vídeo:

O caos continuou aumentando significativamente, até que Ivan Savvidis, presidente do PAOK, invade o campo para tirar satisfações com a equipe de arbitragem. O problema é que Ivan entrou no gramado portando uma arma de fogo na cintura. Embora tenha alegado que adentrou o campo para tirar sua equipe de lá, Savvidis deixou todos apreensivos ao andar com a mão na cintura segurando o coldre, como podem ver no vídeo.

Em uma decisão estranhamente controversa, o juiz da partida acaba voltando atrás novamente e dá o gol para o PAOK. Integrantes do AEK, que após a nova decisão se recusavam a deixar o campo de jogo, sustentam a versão de que o presidente do time da casa teria ameaçado de morte o árbitro do jogo.

O problema que já é algo vexaminoso por si só, ficou pior. O governo grego decidiu suspender a liga nacional após o ocorrido até que haja um quadro de condições mínimas de retorno. Enquanto as autoridades do país emitiram um mandato de captura para Ivan e seus quatro guarda costas, o argumento é invasão de campo, já que Savvidis possui porte de armas.

André Simões, capitão do AEK, se pronunciou sobre o ocorrido: ‘’Não tivemos proteção alguma da polícia. Nem queriam intervir pois tinham tanto medo quanto nós. Nenhum torcedor percebeu que ele estava armado até as imagens aparecerem”.

Ivan Savvidis é um empresário russo multimilionário, proprietário de diversas empresas ligadas ao ramo do tabaco, comércio de carne e agrícola. Foi membro do parlamento russo e é amigo do presidente Vladimir Putin. Sua ligação com o futebol não é de hoje, já que foi presidente de alguns clubes russos como o Rostov e o Viktor Ponedelnik.
Episódio muito lamentável, torcemos para que tudo se resolva o mais rápido possível.

Postado por Renan Castro 23 anos, administrador, torcedor do Flamengo, natural de Nova Iguaçu - RJ, fã de aviação e dono de três quadros: Vestindo o Futebol, Ícones Alternativos e Memória FC.