Por um Ganso sem lesões
4 de fevereiro de 2019
Categoria: 4-3-3 e Futebol e Nacional
Resultado de imagem para ganso no fluminense

 

Em baixa após uma campanha nada convincente no campeonato brasileiro de 2018, o Fluminense acertou recentemente a contratação do meia Paulo Henrique Ganso que estava no Amiens, time que leva o nome da cidade localizada no norte da França. Ganso, que chega para sua terceira passagem em clubes brasileiros, cria bastante expectativa aos torcedores tricolores por sua técnica e principalmente pelo bom futebol apresentado pelo Santos, onde foi campeão da Libertadores e chegou a final do mundial de clubes jogando contra o Barcelona de Messi.

Embora Ganso tenha um vasto repertório futebolístico, as lesões que sofreu durante a carreira tiraram a oportunidade do jogador de manter uma sequência boa de jogos e mesmo que seja uma boa contratação, o medo do baixo rendimento é uma realidade entre torcedores tricolores e fãs do meia.

Abaixo, as lesões mais graves do atleta:

2007 – Início da Carreira Profissional.

Ganso, na transição da base para o time profissional, sofreu uma lesão grave. Rompimento do ligamento cruzado do joelho direito. Lesão que deixou o atleta fora dos gramados por 6 meses.

2010 – Meninos da Vila

Nesse ano, Ganso teve uma lesão igual a de 3 anos antes, no entanto foi no joelho esquerdo. Rompimento do ligamento cruzado anterior do joelho esquerdo. Ficou de fora por mais 5 meses.

Resultado de imagem para lesao do joelho do ganso

O jogador ficou de molho por mais um bom tempo.

2016 – São Paulo

No partida contra o Fluminense realizada no Morumbi, válida pela 12a rodada do Campeonato Brasileiro de 2016, o meia sofreu um estiramento na coxa esquerda, mais precisamente no músculo bíceps femoral. O estiramento é uma lesão onde há rompimento parcial ou total do músculo ou de parte de tecidos que envolvem o músculo. É uma lesão medida em 3 graus. Tem tempo de recuperação medio de 1 a 5 semanas, dependendo da intensidade da lesão.

Além dessas lesões, alguns incômodos e micro-lesões surgiram na carreira do atleta, como uma artroscopia realizada em 2012 ainda no Santos para retirada de fragmentos ósseos provenientes da cirurgia realizada em 2010. Além disso, alguns jogos no São Paulo, Ganso foi poupado por dores musculares. Na sua passagem pelo Sevilla, o armador ficou fora de diversas partidas por uma lesão que não foi divulgada pelo clube. São pequenos indícios que mostram a baixa resistência do meia quanto a lesões e claro, como ativo de um clube de elite, isso é um fator de risco.

Ganso até teve um certa sequência enquanto jogador do São Paulo, bom frisar, porém a confiança no corpo de uma das maiores promessas deste século no nosso futebol, diminuiu e isso é inegável.

Desejamos sorte ao meia nessa nova fase de sua carreira e torcemos para que mesmo com esse histórico, possamos ver o meio campista retomar o bom futebol e trazer alegria a torcida tricolor e à todos amantes de futebol com seu jeito mágico de jogar.

Postado por Leonardo Soares Estudante de medicina, apaixonado por futebol. A vida no futebol vai além dos nossos clubes.