Os nomes ofensivos que prometiam no Flamengo
20 de junho de 2012
Categoria: Futebol e Nacional

Fabiano Oliveira 

 

Cercado de expectativas e esperado por muitos, o atacante foi do Flamengo entre 2004 e 2013, jogando com a camisa do clube entre 2004 e 2006, anos terríveis na memória do torcedor rubro negro. Mesmo atuando com certa regularidade, não adquiriu a confiança necessária e acabou sendo emprestado para diversos times. São eles: Goiás, Nacional-POR, Giresunspor-TUR, Boluspor-TUR e Boavista. Após peregrinar por todos os times citados, ainda atuou pelo Adanaspor-TUR, Tigres do Brasil e, atualmente com 30 anos, defende a Portuguesa da Ilha.

Vinícius Pacheco

 

Muito famoso por ter tentado cavar um pênalti totalmente ridículo no último lance do jogo contra a Universidad do Chile nas quartas da Libertadores de 2010, Vinícius teve dois períodos em que despertou esperança dos torcedores. Em 2006, quando enfim começou a atuar com frequência e em 2010, quando voltou de empréstimo do Figueirense e tomou a vaga do Petkovic no meio campo. Não correspondeu as expectativas em ambas as vezes, passando também por: Paraná, Ipatinga, Belenenses-POR, Grêmio, Estrela Vermelha-SER, Náutico, América de Natal, Boavista, Volta Redonda e hoje, com 31 anos, joga no Avaí.

Lucas

 

Artilheiro da Copa São Paulo de Futebol Junior de 2011 em que foi campeão, com cinco gols, o atacante era uma das promessas lançadas por Luxemburgo em 2012. Porém, dentre os garotos foi o que menos teve chance de jogar, embora grande parte da torcida visse bastante potencial nele e quisesse vê-lo em ação, pouco se entendia sobre o por que o menino não jogava. Foi emprestado para o Atlético Goianiense e para o Santa Clara-POR. Saiu do Flamengo para o Bangu e lá começou a ter problemas físicos que resultaram em quase um ano fora dos gramados. Voltou a jogar pelo Macaé e hoje, com 25 anos, atua no PTT Rayong da Tailândia.

Douglas Baggio

 

Este iludiu a maioria dos torcedores rubro negros. Foram 72 gols em 57 jogos na base do Flamengo, um dado absurdo que gerou uma expectativa imensa sobre o menino. Chegou até a atuar pelo time principal em 2015 em alguns amistosos e marcou um gol, porém, não emplacou de fato. Foi emprestado ao Luverdense e depois ao Ceará, atualmente voltou ao Luverdense e ficará lá até o fim de 2017, tem 22 anos.

Diego Maurício

 

O famoso “Drogbinha”, apelido dado ao menino em alusão ao craque marfinense, Drogba, já estreou marcando gol. Começou mostrando bastante serviço com a camisa do Flamengo e da seleção brasileira sub-20, onde juntamente com Neymar e Lucas Moura, ajudou a levar o Brasil ao título do Sul Americano, garantindo vaga nas olimpíadas de Londres. O clube da Gávea recusou uma oferta de 11 milhões de reais do Shakhtar Donetsk-UCR pelo atacante em 2011. Tudo levava a crer que o menino, no mínimo, renderia uma bela grana, mas não foi isso que ocorreu. Em má fase, foi vendido ao Alania-RUS e então peregrinou pelos seguintes clubes: Sport, Vitória de Setubal-POR, Bragantino, Al-Qadisiyah-ARA, Shijiazhuang Ever Bright-CHI e hoje com 25 anos, atua pelo Gangwon da Coréia do Sul.

Bruno Mezenga

 

Provavelmente um dos mais prodígios deste século no Flamengo, assim como Vinícius Júnior, o atacante teve oportunidades no time principal já aos 16 anos de idade. Cotado como um futuro grande atleta, era tratado como tal pela mídia e torcedores. Infelizmente não atingiu as expectativas sobre ele e foi emprestado para diversos times do Brasil e do mundo, são eles: Fortaleza, Macaé, Orduspor-TUR(2x), Legia Varsóvia-POL, Estrela Vermelha-SER e  Akhisar-TUR. Hoje com 28 anos, é jogador do Eskisehirspor da Turquia. O atacante acabou participando do título brasileiro de 2009 do Flamengo ao voltar de um dos empréstimos e suprir a falta do Adriano.

Paulo Sérgio

 

O famoso atacante de 200 gols na base rubro negra. Com 17 anos Paulo Sérgio já era puxado para o elenco principal pelo Joel Santana em 2007. Não dá para dizer que ele foi mal, porém nunca chegou a ser brilhante, foi emprestado para: Figueirense, Estoril-POR, Náutico. Depois adquirido pelo Operário e emprestado para: Paraná e Avaí, quando seu contrato acabou. Passou também por: Dubai Club -EAU, Criciúma, Daegu-COR e hoje atua pelo Seongnam Iilhwa, também da Coreia do Sul. O jogador tem 28 anos.

Rafinha

 

Fenômeno que surgiu inesperadamente em 2013, o garoto foi tão bem no seu primeiro mês que recebeu um novo contrato que previa uma multa rescisória de 218 milhões de reais ao clube que o quisesse. Fez um ótimo campeonato carioca e terminou o ano com um saldo bom, considerando que era sua primeira temporada como profissional. Em 2014 o Flamengo, em uma troca um tanto bizarra e questionada até hoje, emprestou o atacante para o Bahia em troca do volante Feijão, interrompendo o desenvolvimento e a adaptação do jogador com o clube rubro negro. A partir daí sua carreira decaiu e o Flamengo emprestou ele para vários clubes, são eles: Bahia, Atlético Goianiense, Daejeon Citizen-COR e Metropolitano. Hoje atua na periférica segunda divisão da Tailândia, pelo Thai Honda. Tem 24 anos e ainda tem contrato com o Flamengo. O vínculo termina ano que vem e não deve ser renovado.

Thomas

 

Tem o que talvez seja sua última chance de sucesso no Sport, tendo atuado por Siena-ITA, Ponte Preta, Seatle Sounders-EUA, Joinvile e Santa Cruz. O ponta tem entrado bem pelo Leão de Pernambuco, inclusive marcou um dos gols da vitória do Sport sobre o Flamengo na Ilha do Retiro pelo Brasileirão deste ano.

Negueba

 

Se machucou seriamente no São Paulo, teve bons momentos no Coritiba, passou por Grêmio e Atlético Goianiense e hoje, assim como Thomás, tenta o que talvez seja sua última chance de engajar de fato na carreira, defendendo a Ponte Preta. No Flamengo, oscilou, mas teve muitas chances entre os titulares.

Postado por Renan Castro 23 anos, administrador, torcedor do Flamengo, natural de Nova Iguaçu - RJ, fã de aviação e dono de três quadros: Vestindo o Futebol, Ícones Alternativos e Memória FC.