Olhar 4-3-3: Kai Havertz
11 de maio de 2019
Categoria: 4-3-3 e Olhar 4-3-3

 

Após o fracasso na Copa do Mundo de 2018 Joachim Löw viu a necessidade de fazer uma renovação na seleção alemã, anunciando inclusive que iria deixar de convocar jogadores de peso, como Müller, Boateng e Hummels. Tudo isso para dar mais espaço para os jovens destaques germânicos. Sendo a Bundesliga um campeonato onde jovens promissores têm espaço para se desenvolverem, o técnico da Nationalelf  tem um grande leque de possibilidades de jogadores para serem observados para o futuro da seleção. E um desses jovens que mostra ter potencial para defender a Die Mannschaft é Kai Havertz, destaque desse Olhar 4-3-3.

Kai Havertz nasceu em 11 de junho de 1999 na cidade alemã de Aachen. Seus primeiros passos no futebol começaram no time amador Alemannia Mariadorf. Em 2008, ele assinou com o Alemannia Aachen, da segunda divisão, onde passou dois anos na academia do clube antes de se juntar ao Bayer Leverkusen aos 11 anos de idade. Em 2016, depois de marcar 18 gols pelo clube Sub-17 do clube, ele foi premiado com a medalha de prata Sub-17 Fritz Walter, prêmio dado ao jogador que for considerado o segundo melhor da sua categoria no ano.

Havertz fez sua estreia pelo Bayer Leverkusen em 15 de outubro de 2016, numa derrota por 2 a 1 na Bundesliga contra o Werder Bremen. Ele marcou seu primeiro gol para o clube em 2 de abril de 2017, em um empate em 3-3 com o Wolfsburg. Ao fazer isso, Havertz se tornou o jogador mais jovem do Leverkusen a marcar um gol na Bundesliga aos 17 anos, 9 meses e 22 dias.

Em 29 de agosto de 2018, Havertz foi convocado pela primeira vez para o time principal da Alemanha pelo técnico Joachim Löw, fazendo sua estreia internacional em 9 de setembro de 2018, em jogo contra o Peru, com o jogo terminando em 2 a 1 em casa para a Alemanha. Ao fazer sua estreia, ele se tornou o primeiro jogador nascido em 1999 a jogar pela seleção.

Mesmo muito jovem, Havertz já veste a camisa da Seleção Alemã

Havertz é um jogador de muita técnica, que demonstra grande visão e leitura de jogo através da forma como distribui a bola, conseguindo achar os companheiros em ótimas posições, sendo um dos meio campistas do Bayer que mais acertam passes, o que torna ele um ótimo armador de jogo. Porém, o meia alemão não é bom apenas em achar os companheiros em boas condições, ele também tem uma ótima leitura de jogo que permite se movimentar e se posicionar bem em campo o que possibilita encontrar os melhores espaços para estar pronto para receber a bola e finalizar.

Seu jogo aéreo e qualidade de finalização somados aos atributos destacados anteriormente permitem que ele seja um dos jogadores mais perigosos do Leverkusen, e atuando mais avançado sob o comando de Peter Bosz nessa temporada Havertz tem desenvolvido cada vez mais seus aspectos ofensivos, sendo, inclusive, o artilheiro da equipe na atual Bundesliga com 15 gols marcados. Sua condução de bola e drible também fazem dele um ótimo jogador para progredir com a bola até o ataque passando pelos adversários. Já são 43 dribles completados nesta Bundesliga, estando atrás apenas de Bailey e Brandt com a camisa do Bayer neste atributo.

O fato de se destacar em tantos quesitos colabora para que Havertz consiga atuar em diversas posições do campo sem diminuir o nível do seu futebol. Desde que subiu para o profissional do Leverkusen ele já atuou em todas as faixas centrais do meio de campo, ou seja, como primeiro volante, como segundo volante jogando como um box-to-box, e como meia armador e ainda atuou como meia aberto pela direita, posição que vem desempenhando com frequência desde a chegada de Bosz ao clube.

Por seu estilo de jogo, por ser canhoto e por atuar como meia armador, sendo inclusive a posição onde ele tem mais participações em gols nesta temporada com 7 gols e 5 assistências em 15 jogos, Havertz foi comparado com Ozil e próprio assume a admiração que sente pelo meia campeão da Copa do Mundo e jogador do Arsenal:

“Mesut Özil é o meu modelo. Acho que os nossos estilos de jogo são semelhantes e é por isso que estou a tentar aprender o máximo possível do jogo dele.”

Realmente há semelhanças entre Havertz e Ozil, porém são as diferenças que fazem ele se tornar um jogador ainda mais interessante. Havertz oferece uma presença física e chegada ao ataque que não se encontra tanto no estilo de Ozil. Além disso, pelas atuações e por demonstrar ser um jogador tão completo, Havertz foi comparados com outros meias e que jogaram pelo Bayer, meias muito distintos nos seus estilos de jogo, como Toni Kroos, Vidal e até Michael Ballack. E por essas comparações com jogadores tão distintos a mídia alemã começou a descrevê-lo como um Alleskönner, que seria um jogador que pode fazer tudo.

Essa temporada tem sido de afirmação para Kai Havertz que vai demonstrando ser um jogador cada vez mais pronto e preparado para atuar no mais alto nível do futebol, está evoluindo e o alto nível das suas atuações está cada vez mais regular, visto pelas suas 25 participações diretas em gol (19 gols e 6 assistências) em 41 jogos na atual época, e não deve demorar muito para vermos ele em algum dos principais e mais fortes times da Europa e quem conseguir contratá-lo terá um jogador que tem tudo para ser um dos melhores da sua geração.

 

FICHA TÉCNICA

Nome: Kai Havertz

Data de nascimento: 11/06/1999

Altura: 1,88m

Nacionalidade: Alemão

Pé preferido: Esquerdo

Posição: Primeiro volante, segundo volante/meia central, meia atacante, meia direito

Clube atual: Bayer Leverkusen

Principais atributos: Passe, drible, finalização, visão de jogo, criatividade, controle de bola, posicionamento.

Postado por Wallas Vieira Técnico em Edificações, cursando Administração. Torcedor de Flamengo e Liverpool. Fã da intensa Premier League e do tático campeonato italiano. Gosta de táticas, crônicas e número sobre o futebol.