Olhar 4-3-3: Andrea Belotti
7 de março de 2017
Categoria: Olhar 4-3-3

Foto: Getty Images/Montagem: Hugo Alves

A seleção italiana, outrora comandada por Paolo Rossi, enfrentou em tempos recentes problemas para o seu ataque. Ao analisarmos os últimos elencos que foram disputar a Copa do Mundo, percebemos um nível questionável dos jogadores responsáveis pela árdua tarefa de balançar as redes. Exemplo disso é a seleção de 2010 com Iaquinta e Gilardino no ataque ou até mesmo a seleção campeã do mundo em 2006, que tinha em Luca Toni a esperança dos gols.

Apesar da análise reflexiva feita no parágrafo introdutório desta edição, não falaremos do ataque da seleção italiana, mas sim de sua principal esperança: Andrea Belotti, jogador de 23 anos que em sua segunda temporada pelo Torino já é figurinha carimbada nas convocações de Gian Piero Ventura e briga diretamente pela artilharia da Serie A.Rejeitado na peneira para integrar as categorias de base da Atalanta, Belotti foi revelado pelo AlbinoLeffe – clube que disputa a Lega Pro – campeonato equivalente a Série C do futebol brasileiro -, por onde atuou durante sua juventude até chegar ao futebol profissional. Por lá foram 37 partidas disputadas e 14 gols, números que despertaram interesse de clubes com maior nome, tal como o Palermo.


Recém promovido para a Série B, o Palermo contratou Belotti em meados de 2013 tendo no atacante a esperança do retorno à elite italiana. Em duas temporadas com a camisa rosanera, Andrea esteve em campo em 62 oportunidades, tendo balançado a rede apenas 16 vezes, um rendimento abaixo do obtido anteriormente, mas completamente justificado pelas presenças de Abel Hernandéz (na primeira temporada) e Paolo Dybala (em ambas) comandando o ataque do clube.

Após colaborar no retorno do Palermo ao primeiro escalão do futebol italiano, Belotti foi negociado junto ao Torino por 7.5 milhões de euros para preencher o vácuo deixado por Ciro Immobile, que posteriormente voltaria ao Torino, mas sem o mesmo destaque. Desde então, o bom futebol apresentado pelo jovem atacante já lhe levou a seleção, despertando interesse de clubes como Arsenal e Chelsea na sua contratação, ademais, caso queiram contar com o atleta, terão que desembolsar cerca de 100 milhões de euros como prevê sua cláusula de rescisão para equipes estrangeiras.

Dados até o dia da publicação desta matéria

O atacante, comparado ao lendário Shevchenko por Gattuso, tem se destacado por não ser apenas um bom finalizador e tampouco apenas um velocista. Belotti une as características já citadas com sua qualidade técnica que o permitem criar o jogadas de efeito, algo não tão comum para nomes como Luca Toni ou até mesmo Iaquinta, que outrora defenderam a Azurra, levando o torcedor italiano a sonhar com a volta dos grandes tempos.

Belotti mata no peito e faz belo gol com a camisa do Torino

Um dos artilheiros do italiano, Belotti com certeza vai movimentar alguns milhões em breve e deve pintar numa grande equipe. Até lá, vale a pena demais ligar a televisão para assistir ao simpático e eficiente time de Turim. O “galo” promete.
Postado por Hugo Alves