MODÃO CAIPIRA #07 – Calando o Maraca
31 de julho de 2015
Categoria: 4-3-3 e Modão Caipira
O ano de 2004, com certeza ficou marcado na história do
futebol brasileiro e mundial, como um dos mais malucos de todos os tempos.
Começando pelo campeonato paulista, onde o Corinthians foi
salvo do rebaixamento pelo São Paulo na última rodada, e fazendo com que o
Juventus da Mooca fosse rebaixado. Além disso, o campeão daquele ano foi o São
Caetano. Na Eurocopa, a Grécia bateu o favoritíssimo Portugal, dentro da casa
portuguesa. A final da Champions daquele ano, foi nada mais nada menos do que
Porto x Mônaco, onde o time português se consagrou campeão. Na Libertadores, o
Once Caldas derrotou gigantes como Santos, São Paulo e Boca Juniors, e levou a
taça mais cobiçada de nosso continente para o estádio Palogrande.
Mas o texto de hoje, irá tratar especificamente sobre um
único título, o da Copa Do Brasil, conquistado pelo Santo André. O time do ABC,
que no mesmo ano viu seu maior rival conquistar o Paulistão, levou o caneco da
competição para o estado de São Paulo mais uma vez.
Na primeira fase, o Ramalhão passou pelo Novo Horizonte,
ganhando por 5×0 em Goiás, e eliminando o jogo de volta. Na segunda fase, o
primeiro grande duelo. Após bater o Atlético Mineiro por 3×0, no Bruno José
Daniel, sofreu um revés no segundo jogo, por dois tentos à zero, mas se
garantiu nas oitavas de final.
Nas oitavas de final, o time andreense encarou o Guarani, e
contou com a vantagem de ter feito gol em Campinas para passar, já que foram
dois empates. O primeiro jogo ficou em 1×1, e na volta em Santo André, 0x0.
As quartas de final foram emocionantes, tanto para os
ramalhinos, quanto para os palmeirenses. No jogo de ida, um empate em 3×3. No
jogo de volta, o Palmeiras vencia por 4×2 até os 34 minutos do segundo tempo,
quando Sandro Gaúcho marcou o terceiro gol do Santo André, dando sobrevida ao
time do ABC. E Tássio, aos 44 do segundo tempo, marcou o tento que empatou o
jogo, e classificou o time do ABC à semifinal.
No primeiro jogo da semifinal, derrota no Pacaembu para o XV
de Novembro de Campo Bom, comandado pelo técnico Mano Menezes, pelo placar de
4×3. Na volta, o time de Santo André mostrou-se forte mais uma vez, e bateu o
time gaúcho por 3×1, se classificando para uma inédita disputa de final de Copa
do Brasil.
O adversário? Seria o fortíssimo time do Flamengo. Com a
decisão sendo jogada no Maracanã.

No primeiro jogo, Roger Guerreiro abriu o placar para o
Mengão. O Ramalhão conseguiu se recuperar, virou a partida, mas tomou o gol de
empate aos 37 de segundo tempo, deixando para decidir no maior estádio do mundo.

Para a segunda partida, o time de Péricles Chamusca,
surpreendeu os comandados de Abel Braga, calando o Maraca. Com gols de Sandro
Gaúcho, aos 7 minutos do primeiro, e Elvis aos 22 minutos do segundo tempo, os
andreenses soltaram o grito de campeão da garganta.

A escalação do Santo André naquela partida histórica foi a
seguinte: Julio Cesar, Dedimar, Alex, Gabriel e Nelsinho (Da Guia); Dirceu,
Ramalho (Ronaldo), Elvis (Dodô) e Romerito; Sandro Gaúcho e Osmar. Técnico:
Péricles Chamusca.

Depois disso o time do ABC ainda foi vice-campeão paulista
em 2010, perdendo a final pro Santos, mas depois entrou numa fase ruim que dura
até hoje. Esse ano o Ramalhão disputou a Série A2 do estadual, terminando em 9º
e não conquistando o acesso para a elite do futebol paulista. Ainda conquistou
a Copa Paulista de 2014, mas o sentimento dos torcedores andreenses é de
saudade do ano de 2004.

Postado por Leonardo Tudela Del Mastre Natural de Sorocaba-SP, amante do futebol do interior paulista e torcedor de São Bento e Corinthians. Além do amor pelo interior, viciado no futebol como um todo. Formado em Processos Gerenciais pelo IFRS.