MODÃO CAIPIRA #66 – Votuporanguense é campeão da Copa Paulista 2018
6 de dezembro de 2018
Categoria: 4-3-3 e Modão Caipira

 

A edição 2018 da Copa Paulista terminou no último domingo, e o Clube Atlético Votuporanguense conquistou seu primeiro título na competição. Na final disputada na Fonte Luminosa venceu a Ferroviária, que era a atual campeã, nos pênaltis, após empates por 1×1 nas duas partidas, e comemorou o segundo título de sua curta história – antes, havia vencido o Campeonato Paulista da Segunda Divisão em 2012. Os dois finalistas têm vaga garantida em competições nacionais em 2019, cabia ao campeão escolher entre Copa do Brasil e Série D. O CAV optou pela competição mata-mata, principalmente pelo dinheiro que ela oferece (R$500 mil para os clubes que saem na primeira fase, por exemplo), além da oportunidade de receber uma grande equipe do futebol nacional em seu estádio, o que daria uma boa renda para os cofres do clube. Já a Ferroviária, apesar de ficar com o vice, alcançou seu objetivo de voltar a disputar a Série D, após ter sido eliminada na primeira fase em 2018.

Se o clube alvinegro debutava em finais de Copa Paulista, após ter alcançado as quartas de final em 2014 e 2016, a Locomotiva chegava a sua terceira consecutiva e quarta na história, tendo levantado a taça em 2006 e 2017, além do vice em 2016. E pelo quarto ano seguido,  quinto nos últimos seis, o campeão foi definido nos pênaltis – o último campeão no tempo normal nas últimas temporadas foi o Santo André, em 2014.

Para contar a história do título do CAV, voltaremos a setembro de 2017, quando o treinador Rafael Guanaes foi apresentado para comandar a equipe na Série A2 dessa temporada. O jovem treinador, de apenas 37 anos, comandou a melhor campanha do clube de Votuporanga na Série A2, terminando na oitava posição, e por isso deu continuidade ao trabalho na Copa Paulista. Na competição do segundo semestre, começou de maneira um pouco irregular, se classificando apenas na terceira posição de seu grupo da fase inicial. Depois, começou a crescer no torneio, liderou seu grupo na segunda fase, bateu o Taubaté nas quartas e o Atibaia na semifinal, para chegar à primeira final de Copa Paulista de sua história.

Com o grande trabalho, Guanaes vem sendo sondado pelo Atlético Paranaense, para assumir o time Sub-23 do Furacão em 2019, o que seria um reconhecimento muito grande de seu belo trabalho no comando do Votuporanguense, e um salto em sua carreira, já que nessa temporada foi a primeira vez que treinou uma equipe na Série A2 do Paulista e já iria direto para um clube da elite do futebol nacional.

Do lado derrotado, a Ferroviária do treinador Vinicius Munhoz fez grande campanha desde o início do torneio, dando mostras de que era favorita a chegar longe novamente. Nas duas primeiras fases, liderou de forma tranquila seu grupo, tendo apenas três derrotas nos 18 jogos destas fases somadas. Nas quartas, enfrentou o Novorizontino, e conquistou a classificação nos pênaltis, após dois empates. Na semifinal, passou pelo Red Bull Brasil, vencendo em Campinas e conseguindo um empate por 2×2 em casa.

Gabriel Leite brilhou contra o Novorizontino, pegando um pênalti e convertendo o da classificação da AFE (Foto: Felipe Blanco)

Chegamos, portanto, à final. E o primeiro jogo foi disputado em Votuporanga, no estádio Plínio Marin, para um público de mais de 5 mil torcedores. No primeiro tempo, depois de boas chances dos dois lados, Bruno Baio abriu o placar para o CAV, marcando seu décimo gol na competição, que fez ele terminar na vice-artilharia. No segundo tempo, a Locomotiva saiu mais para o jogo e aos 36 minutos chegou ao empate, com gol de cabeça do atacante Caio Mancha. O resultado deixou a decisão totalmente aberta para o segundo jogo.

Na Fonte Luminosa, mais de 12 mil pessoas compareceram para empurrar a AFE rumo ao bicampeonato consecutivo, e comemoraram o gol marcado por Tom, artilheiro da equipe na competição, aos 26 da primeira etapa. Porém, o clube de Votuporanga não se apavorou, continuou jogando com calma e buscou o empate ainda no primeiro tempo, com gol de Erick Salles aos 45 minutos. No segundo tempo, a Ferroviária até tentou uma pressão para buscar o gol que daria o título novamente em sua casa, mas não conseguiu e a decisão foi para as penalidades.

As primeiras sete cobranças foram convertidas. Ricardinho, Bruno Baio, Léo Aquino e Paulo Henrique fizeram para o CAV, enquanto Tom, Felippe Mateus e Higor Meritão converteram para a Ferroviária. Na quarta cobrança da equipe araraquarense, o lateral Arthur mandou a bola na trave, e deu a vantagem ao adversário. O zagueiro Renato Justi foi o encarregado de bater o pênalti que poderia dar o título inédito à Pantera, e ele converteu com categoria. Definitivamente não era o dia dos goleiros, que não conseguiram pegar nenhuma das cobranças. Bruno Pianissola, goleiro do Votuporanguense, teve um pouco mais de sorte, e pôde comemorar o título.

Elenco do Votuporanguense fez a festa em Araraquara (Foto: Alex Jamberço)

A próxima temporada será distinta para os dois finalistas. Enquanto a vice-campeã Ferroviária terá a disputa do Paulistão Série A1 no início do ano, com esperança fazer uma boa campanha, e vai ter mais uma chance de alcançar o tão sonhado acesso para a Série C do Brasileirão, o Votuporanguense sonha com um acesso inédito para a elite estadual, e terá a oportunidade de disputar uma competição nacional pela primeira vez em sua curta história.

Postado por Leonardo Tudela Del Mastre Natural de Sorocaba-SP, amante do futebol do interior paulista e torcedor de São Bento e Corinthians. Além do amor pelo interior, viciado no futebol como um todo. Formado em Processos Gerenciais pelo IFRS.