MODÃO CAIPIRA #65 – Comercial e Primavera conquistam o acesso para a Série A3 2019
15 de outubro de 2018
Categoria: 4-3-3 e Modão Caipira

 

Neste final de semana foram definidos os dois finalistas do Campeonato Paulista da Segunda Divisão – o quarto nível do futebol estadual. E além de terem a oportunidade de levantar o troféu, Comercial e Primavera alcançaram o acesso para a Série A3 de 2019. O time de Indaiatuba voltará a disputar o terceiro nível do futebol de São Paulo após passar dois anos na Segunda Divisão, já o Bafo de Ribeirão Preto volta após ter sido rebaixado em 2017. As duas partidas da final ainda não tem data e horário definidos, mas muito provavelmente serão disputadas nos dois próximos finais de semana, com o primeiro jogo em Indaiatuba e a decisão do título no Palma Travassos em Ribeirão, pois o Comercial tem melhor campanha ao longo da competição.

O Fantasma de Indaiatuba, treinado por Paulo Pereira, disputou a primeira fase no Grupo 5, e terminou na liderança com 27 pontos em 14 partidas – empatado com Mauá e Itararé em pontos, mas com vantagem no saldo de gols. Na segunda fase, também terminou na liderança de seu grupo, conquistando 11 pontos nas seis partidas e se garantindo na fase seguinte com certa tranquilidade. Na terceira fase, um pouco mais de sufoco, passando na segunda colocação e garantindo a classificação apenas na última rodada, num confronto direto contra o Paulista, que foi vencido por 2×1 pelo Fantasma. Classificação assegurada para a semifinal, onde enfrentaria a Inter de Bebedouro em duas batalhas para definir o acesso.

No primeiro jogo, em Indaiatuba, disputado para um público superior a 2500 pessoas, o Primavera conseguiu um ótimo resultado, vencendo por 2×0 e levando uma vantagem enorme para o segundo confronto. Os gols da equipe indaiatubana foram marcados por Everton (contra) logo no primeiro minuto de jogo, e Wesley de pênalti aos 15 da primeira etapa. Com o resultado, o time de Paulo Pereira (que é irmão de Silas, ex-meia do São Paulo e da Seleção Brasileira) poderia até perder por um gol de diferença em Bebedouro que ainda sim garantiria o acesso. Mas não foi o que aconteceu, já que o Fantasma fez mais uma partida impecável e venceu novamente por 2×0, mostrando superioridade sobre seu adversário. Mais de 3300 torcedores foram ao estádio Sócrates Stamato esperando que a Inter conseguisse uma virada e alcançasse o acesso, mas o que eles viram foram gols de Gabriel Caran e Matheus Lú, aos 45 e 46 do primeiro tempo, respectivamente, e mais uma vitória da equipe de Indaiatuba, que comemorou o acesso e a vaga para a final dentro do estádio de seu adversário.

Elenco do Fantasma que ficará marcado na história por conquistar o acesso (Foto: Facebook/Primavera)

O outro finalista também fez ótimas campanhas nas duas primeiras fases e sofreu um pouco na terceira. O Comercial foi o líder do Grupo 3, com a melhor campanha entre todos os clubes da competição. 32 pontos, saldo de 29 gols, e nenhuma derrota em 14 partidas. Na segunda fase, novamente foi o líder de seu grupo e teve a melhor campanha entre todos. Acumulou mais seis jogos sem derrotas, fez 14 pontos, marcando dez gols e sofrendo apenas dois. Com certeza era o time que apresentava o melhor futebol da competição até ali, e aparecia como o principal favorito ao acesso e ao título. Porém na terceira fase o clube sofreu bastante, conheceu suas duas primeiras derrotas na competição (e únicas, até aqui), garantindo sua vaga para a semifinal apenas na última rodada, quando empatou com o Flamengo de Guarulhos num jogo muito polêmico, onde o árbitro marcou um pênalti para o rubro-negro e depois voltou atrás, e ainda validou um gol do Comercial após ter anulado o mesmo. Independente de polêmicas, o Bafo terminou empatado em todos os critérios com a Francana na segunda colocação, e só passou para a semifinal por ter feito melhor campanha que seu rival regional nas fases anteriores.

Na semifinal, um confronto de grande tradição contra o São José. Na fase anterior, o Bafo venceu os dois embates contra a Águia do Vale. Mesmo ficando atrás do São José na terceira fase, a campanha do Comercial ainda era melhor na competição como um todo, e por isso jogava por dois resultados iguais, e podendo decidir em casa. No Martins Pereira, para um público de quase 3000 espectadores, a Águia saiu na frente, com gol de Lucas Lima no início do segundo tempo. Mas o Comercial foi buscar o empate, aos 38 com gol de Otávio Gut, e levou a vantagem para casa, já que qualquer empate daria o acesso e a vaga na final para o alvinegro de Ribeirão. E o jogo no Palma Travassos foi cheio de emoção. Mais de 5500 pessoas pagaram ingresso e assistiram o São José sair na frente, com gol marcado por Arthur aos 21 da primeira etapa. Liniker empatou aos 48 do primeiro tempo, mas Léo Turbo colocou a Águia na frente novamente aos 19 da etapa final. Com um expulso de cada lado, o time da casa foi para a pressão, e o zagueiro Guilherme Café foi o herói do acesso com um gol aos 47 minutos. Ao fim do jogo, a torcida invadiu o campo para comemorar o acesso, que no início do campeonato parecia que viria tranquilamente, mas quase escapou pelos dedos.

O zagueiro Guilherme Café foi o herói do acesso do Leão do Norte (Foto: Leonardo Del Sant/Comercial)

Agora, Comercial e Primavera duelarão para ver quem leva mais um troféu para a galeria, mas já com a sensação de dever cumprido e de que o objetivo inicial – e mais importante da temporada – foi atingido. O tradicional clube de Ribeirão Preto disputou o último nível estadual pela primeira vez em sua história, e sua apaixonada torcida espera que nunca mais veja o Leão agonizando por lá, e claro que quer terminar a temporada comemorando o título. Já a torcida de Indaiatuba quer ver o Fantasma repetindo as temporadas de 1977 e 1995, quando foi campeão da Segunda Divisão, e deseja que a equipe da cidade apareça com mais regularidade nas divisões principais do futebol estadual.

Postado por Leonardo Tudela Del Mastre Natural de Sorocaba-SP, amante do futebol do interior paulista e torcedor de São Bento e Corinthians. Além do amor pelo interior, viciado no futebol como um todo. Formado em Processos Gerenciais pelo IFRS.