MODÃO CAIPIRA #59 – Equilíbrio predominante
1 de março de 2018
Categoria: Modão Caipira

 

A Série A1 do Paulistão nesta temporada mostra um grande equilíbrio entre todas as equipes do interior. Para se ter uma ideia, são 12 as equipes interioranas, e a diferença de pontos entre o melhor colocado (Ituano) e o pior (Linense) depois de nove rodadas, é de apenas seis pontos. Esse equilíbrio é notado em praticamente todas as partidas que envolvem duas equipes do interior, com muitos empates no campeonato, e pouquíssimas vitórias por dois ou mais gols de diferença.

Em números frios, excluindo-se os jogos que envolvem os quatro maiores do estado, 45% das partidas terminam em igualdade. São 18 empates em 40 jogos envolvendo dois times do interior. Dos outros 22, onde algum dos lados saiu com os três pontos, apenas sete foram por dois gols de diferença, e nenhuma teve uma diferença maior que essa. Portanto, estatisticamente esse equilíbrio é mais que provado. Agora, analisando jogo por jogo, time por time, essa igualdade no nível dos times fica ainda mais clara e visível.

Botafogo é um dos destaques positivos da competição, enquanto o Linense briga para não cair

São duas equipes que disputarão a Série B (Ponte Preta e São Bento), duas a Série C (Bragantino e Botafogo) e quatro a Série D (Ferroviária, Mirassol, Linense e Novorizontino). Portanto, mais da metade dos participantes, terão uma competição nacional para jogar no segundo semestre, e chegar com moral para brigar por um acesso é importantíssimo. Ao mesmo tempo, os quatro que estão na Série D dessa temporada e os outros quatro que não disputarão nenhuma divisão nacional, brigam pelas 3 vagas na Série D 2019.

Com 75% das rodadas disputadas, mesmo com todo esse equilíbrio, é possível perceber quais times realmente brigarão por vagas na segunda fase, e quais deles enxergam o fantasma do rebaixamento mais de perto. Sobre os que se encontram em situação mais tranquila, é possível citar o Ituano, que encaixou uma ótima sequência, perdeu apenas um jogo na competição e já atingiu a pontuação que matematicamente fica salvo do rebaixamento, o São Bento que vem de ótimas temporadas seguidas, com dois acessos no Campeonato Brasileiro, e nesse Paulistão já bateu São Paulo e Corinthians, e possui a melhor defesa da competição, e o Botafogo de Ribeirão Preto, que vem na segunda posição de seu grupo, apresenta um bom futebol com o comando de Léo Condé e possui um dos artilheiros do torneio, o atacante Bruno Moraes – que conversou o Blog 4-3-3 e terá sua entrevista publicada neste fim de semana.

Por outro lado, os principais destaques negativos até o momento são o Linense, que vem na lanterna e já se vê numa difícil situação na briga contra a degola, isso depois de ter feito um grande 2017 quando chegou às quartas de final, o Santo André, que investiu bastante visando uma vaga na Série D, trazendo nomes como Domingos, Neneca, Tinga e Lincom, mas não encontrou seu bom futebol e também briga para não cair.

Entre os ainda não citados, o Mirassol e o São Caetano vem mostrando muitas dificuldades em apresentar um bom futebol, e se destacam de forma negativa principalmente por seus níveis de atuação. Ambos têm o pior ataque da competição, empatados com a Ponte Preta, e o São Caetano foi o único time derrotado por mais de três gols de diferença quando perdeu por 4×0 para o Corinthians. A Ferroviária vem fazendo boas partidas, mas principalmente nos primeiros jogos vinha numa fase em que nada dava certo, e chegou a tomar duas viradas em jogos consecutivos. Depois, foi se acertando e mesmo sendo lanterna de seu grupo, dificilmente terminará o campeonato rebaixada.

Zagueiro Luan é um dos destaques do bom time da Ferroviária no Paulistão

A Ponte Preta, por sua vez, vai tentando uma reestruturação depois de ter sido rebaixada no Brasileirão 2017. Com um elenco bem rejuvenescido, prepara o time para a Série B e vem fazendo um Paulistão bem discreto, mas que ainda sim pode beliscar uma vaga na segunda fase. O Bragantino, que volta à elite depois de dois anos, vem se preparando bem para a Série C, e com nomes bem conhecidos de sua torcida parece ter tudo para pelo menos se manter mais uma temporada na elite. O Novorizontino, que fez uma das contratações mais inesperadas do ano, trazendo o atacante Magno Alves, vem fazendo boa campanha assim como fez em 2017, e briga novamente por uma vaga na próxima fase, apesar de pegar um grupo bastante equilibrado com São Bento e AFE. Os comandados de Doriva não conseguem manter uma regularidade, e alternam muito entre grandes jogos e atuações muito ruins. Para fechar, o Red Bull Brasil mais uma vez parece que vai continuar na mediocridade, sem passar grande sufoco com relação ao rebaixamento e nem almejar grandes coisas no futuro da competição.

Como é de costume, bons nomes surgem em todo campeonato estadual, e o Paulistão, por ser o mais forte deles, tem grande destaque nisso. Na próxima edição do Modão, mostraremos alguns desses destaques, para que, quando eles pintarem na Série A no segundo semestre, coisa que provavelmente ocorrerá com vários destes nomes, você já saiba quem são.

Postado por Leonardo Tudela Del Mastre Natural de Sorocaba-SP, amante do futebol do interior paulista e torcedor de São Bento e Corinthians. Além do amor pelo interior, viciado no futebol como um todo. Formado em Processos Gerenciais pelo IFRS.