MODÃO CAIPIRA #14 – O tigre de Americana
18 de setembro de 2015
Categoria: 4-3-3 e Modão Caipira

Nesta semana, falaremos um pouco sobre o Rio Branco de
Americana, equipe bastante tradicional no interior do estado de São Paulo. O
Tigre, que joga no Estádio Décio Vitta, tem uma boa bagagem nas últimas
décadas, disputando a elite do futebol paulista por muitos anos. Já é um clube
centenário, afinal foi fundado em 4 de agosto de 1913, mas a profissionalização
de seu futebol ocorreu apenas em 1979. Em 1961, o clube passou a se chamar Rio
Branco Esporte Clube, que é o atual nome do alvinegro de Americana.
O primeiro acesso para a Série A1 do Paulista aconteceu em
1990. Entre 1991 e 2007, o Tigre disputou a elite do campeonato estadual,
conseguindo assim se tornar um dos times do interior com mais tempo consecutivo
disputando a primeira divisão. Também conseguiu um feito que poucos times
“caipiras” conseguem, que é vencer os 4 grandes tanto em casa, quanto no
estádio adversário.
No ano de 2007 o time acabou sendo rebaixado para a Série A2
do estadual, e depois de 2 anos o Tigre conseguiu o acesso para a elite
novamente, com o vice-campeonato na Série A2 de 2009.

Estádio Décio Vitta é a casa do Rio Branco

Porém, logo no ano de sua
volta, o time fez uma campanha desastrosa e acabou a competição na lanterna,
retornando assim para a divisão de acesso. Como se não bastasse um
rebaixamento, no ano seguinte o Tigre acumulou mais um ano terrível, e foi
rebaixado para a Série A3 do campeonato estadual, novamente com a pior campanha
entre todos os participantes.
No ano de 2012, o RBEC conseguiu se acertar, e conquistou
seu primeiro título desde a profissionalização de seu futebol. Com uma campanha
tranquila, liderou a primeira fase, foi para a segunda fase como favorito ao
acesso, e confirmou o favoritismo com a liderança de seu grupo. Além do acesso,
garantiu o direito de disputar a final da competição, contra o Grêmio Osasco.
Na primeira partida, empate em 0x0. No jogo da volta, no Estádio Décio Vitta, o
Tigre venceu por 2×0 e levantou a taça.
A festa no estádio após a conquista da Série A3 de 2012

Nos últimos 3 anos disputou a Série A2, sempre ficando no
meio da tabela, sem muitas chances de acesso. Na Copa Paulista desse ano está
no Grupo 2, já classificado para a segunda fase ao lado do União Barbarense.
Aliás, o maior rival do Rio Branco é o próprio União
Agrícola Barbarense, da cidade de Santa Bárbara d’Oeste, vizinha de Americana.
Além disso, tem uma rivalidade também com o XV de Piracicaba e com a
Internacional de Limeira, também pela proximidade das cidades. Uma curiosidade
é que os 4 times citados tem as cores preta e branca como predominantes, sendo
assim uma rivalidade totalmente alvinegra do Tigre americanense.
O Rio Branco tem uma tradição em revelar ótimos jogadores, e
a categoria de base do time chegou até a final da Copa São Paulo de Futebol
Júnior de 2008, sendo vice campeão ao perder para o Figueirense na decisão.
Entre os jogadores revelados no clube de Americana estão: Marcos Senna, Marcos
Assunção, Flávio Conceição, Marcelinho Paraíba, Sandro Hiroshi, Mineiro, Thiago
Ribeiro e Romarinho. Em 2006, três jogadores revelados pelo Rio Branco
disputaram a Copa por 3 seleções diferentes. Marcos Senna (Espanha), Mineiro
(Brasil) e Zinha (México) saíram da categoria de base do Tigre.
O Rio Branco em 2016 tentará novamente o acesso para a elite
do Paulistão, e um time tão tradicional como esse merece estar entre os
melhores do estado sem dúvida nenhuma. Deixamos então, nosso apoio e nossa
torcida para que o Tigre de Americana volte a figurar entre os times de grande
porte de São Paulo!
Postado por Leonardo Tudela Del Mastre Natural de Sorocaba-SP, amante do futebol do interior paulista e torcedor de São Bento e Corinthians. Além do amor pelo interior, viciado no futebol como um todo. Formado em Processos Gerenciais pelo IFRS.