MODÃO CAIPIRA #02 – Um gigante em decadência
3 de julho de 2015
Hoje falaremos um pouco sobre o Guarani, o único campeão
brasileiro do interior. Se há 30 anos você falasse que em 2015, o Guarani
estaria disputando a Série A2 do Campeonato Paulista, e a Série C do
Brasileiro, provavelmente diriam que você estava louco. Mas, infelizmente é
isso que está acontecendo com o Bugre. O time, que já venceu Brasileiro, foi
vice em mais 2 oportunidades, chegou a ficar em 3º na Copa Libertadores, hoje
passa por uma grave crise, e tem muitas dificuldades para se livrar dessa
situação.
A equipe de Campinas há 3 anos disputou a final do
Paulistão, sendo derrotada pelo Santos. Foi o último ato positivo do Guarani
dentro do futebol até agora. Em 2009 o clube já havia sido rebaixado para a
Série A2, retornando a elite com um vice-campeonato em 2011. E no ano de 2013
voltou a ser rebaixado, e até agora não conseguiu o acesso novamente, portanto
disputará novamente a Série A2 em 2016.
Em competições nacionais, a última aparição na Série A foi
em 2010, quando foi rebaixado logo no ano seguinte que havia conseguido subir
da Série B. Em 2012 o Bugre caiu para a Série C, e lá se encontra até hoje. No
momento é o 6º colocado do grupo B da competição, em que os 4 primeiros de cada
grupo seguem na competição para disputar o acesso pra Série B 2016.
Porém, o maior dos problemas é a falta de perspectiva de
melhora para o Guarani. A crise financeira é gravíssima, e o charmoso estádio
Brinco de Ouro da Princesa chegou a ser leiloado, a sede social está
abandonada, e funcionários estão com salários atrasados. Esse é um dos piores
casos de descaso com que dirigentes comandam um clube, pois um clube dessa
grandeza não poderia estar nessa situação em que o Bugre campineiro se encontra
hoje. Com o perdão do trocadilho, “a coisa tá preta” pro lado verde de Campinas.
Dentro de campo, o clube vai tentando lutar contra tudo e
contra todos para devolver os momentos de glórias ao Guarani.  O técnico Paulo Roberto Santos foi contratado
após fazer um bom Campeonato Paulista a frente do São Bento de Sorocaba, e
levou dois destaques do Azulão Sorocabano junto com ele, o goleiro Henal, ídolo
da torcida são-bentista, e o volante Serginho Catarinense.
Paulo Roberto Santos tem a difícil missão de reerguer o bugre
No final de semana, o time de Campinas venceu a primeira
partida na Série C, após três empates nas três primeiras rodadas. O time
titular na vitória sobre o Tombense, fora de casa por 1×2, foi o seguinte: Rafael Santos; Oziel, Carpini, Gladstone e Bruno Pacheco; Serginho, Lenon, Serginho Catarinense e Fumagalli; Clementino e Anderson Cavalo.

Para todos que gostam do futebol do interior, resta torcer para que esse representante gigante do nosso futebol consiga se reerguer e retomar o caminho das glórias e conquistas, e retome a rivalidade com a Ponte Preta também dentro de campo, já que esse confronto é um dos que possui mais rivalidade no Brasil inteiro. Força, Bugre!

Postado por Andrew Sousa Formando-se em Jornalismo justamente pela paixão pelo esporte, sente enorme prazer em poder escrever sobre o que ama. Apaixonado por um bom domínio e alguns jogadores ruins, vive o futebol desde o primeiro dos seus vinte anos.