MEMÓRIA FC #20 – Efeito Bumerangue
26 de outubro de 2016
Categoria: 4-3-3 e Memória FC
 

O Bangu vice-campeão brasileiro enfrentava, nos pênaltis, um Flamengo que ainda celebrava o retorno do seu maior ídolo. Zico havia regressado da equipe italiana da Udinese em 1985, pronto para dar novas alegrias a massa rubro negra. Porém, aquele dia de 29 de agosto seria lembrado de uma forma bem triste.

Ainda no pré-jogo alguns fatos faziam crer que não seria um embate comum, alguns dirigentes do Bangu fizeram com que um avião sobrevoasse a Gávea dias antes do confronto com uma faixa provocativa, para afetar o psicológico dos jogadores. A tática foi vista como desnecessária e só serviu para deixar o jogo com um clima bastante tenso.

Enfim, começa o duelo e tudo que havia se desenhado se mostra verdade, jogadas duras, jogo truncado, o empate em 0 a 0 parecia ser o resultado ideal. Até que em um lance de segundos, Zico se livra de um marcador, porém, a bola corre do seu domínio, na tentativa de recuperação do controle o Galinho corre de encontro a pelota, mas só acha as duas pernas do zagueiro Márcio Nunes. Em uma entrada violentíssima, o jogador do Bangu simplesmente causa cinco lesões diferentes na perna esquerda do camisa 10 e “estoura” seu joelho. Márcio foi expulso na mesma hora, junto com Mozer, que foi tirar satisfação com o jogador do Bangu e acabou recebendo um cartão vermelho também. Enquanto isso, Zico saiu imediatamente do jogo e teve sua perna esquerda engessada, no mesmo dia.

Depois deste lance, Márcio virou notícia no Brasil inteiro. A grande maioria dos veículos de imprensa o crucificavam e o acusavam de encerrar precocemente a carreira do meio campista carioca, a pressão era tanta que o próprio zagueiro declarou ter temido até mesmo pela segurança do seu filho.Márcio eternizou seu discurso de que realmente não foi com maldade no lance e nem ao menos viu que se tratava de Zico vindo ao seu encontro. Para ele, Zico ainda veio por cima no lance, opinião que incomoda o Galinho de Quintino até os dias atuais.Uma das grandes ironias é que o jogador do Bangu se declara rubro negro e cita justamente Zico como um dos seus maiores ídolos, inclusive até hoje, já aposentado, afirma o fato.

Já aposentado, Márcio se diz injustiçado.

Bom, passou-se o tempo, Márcio foi campeão da taça Rio com o Bangu em 1987. Mas o rótulo de zagueiro desleal se alastrava cada vez mais. O fato mais curioso sobre o defensor só veio a ocorrer em 1988.Em um jogo contra o Vasco, (a ironia começa aí) Márcio avançava pela lateral direita quando em uma tentativa desgovernada de parar a jogada, o zagueiro cruzmaltino Fernando entra de carrinho e atinge a perna do jogador do Bangu, torcendo seu joelho e assim rompendo os ligamentos do mesmo.

Infelizmente, o defensor não teve a mesma “sorte” do craque rubro negro e com apenas 25 anos teve de encerrar sua carreira. Não teve seu tratamento médico pago e acabou ficando com algumas complicações para retornar aos gramados.

Uma história muito curiosa. Será que tudo que vai realmente volta?

Postado por Renan Castro 23 anos, administrador, torcedor do Flamengo, natural de Nova Iguaçu - RJ, fã de aviação e dono de três quadros: Vestindo o Futebol, Ícones Alternativos e Memória FC.