Me desculpe, Copa do Mundo…
18 de julho de 2018
Categoria: Futebol e Nacional

 

Mas eu estava com saudade do Campeonato Brasileiro. Calma, eu sei, eu sei, você é especial. Me envolvi durante um mês inteiro contigo. No café da manhã, no almoço e no meio da tarde, dividimos momentos, histórias e emoções. Mas confesso, em cada brecha, dava uma olhadinha nas notícias do mercado, na troca de treinadores. Enquanto projetava os classificados para seu mata-mata, também pensava em como Brayan Ruiz, Maxi Lopez e outros nomes irão se sair no segundo semestre.

E hoje, quarta-feira, o Brasileirão volta. Até que enfim! Enquanto a Copa do Mundo passou rápido, o tempo sem nosso maior campeonato parece ter se arrastado. Ver a seleção é apaixonante, mas a falta de xingar e apoiar os jogadores do meu time me corroía. Incomodava. Os amistosos ajudaram, mas nada se compara a um embate importante.

Na roda de amigos, parecia crime cogitar lembrar do Brasileirão. “Esquece isso aí, cara, é Copa do Mundo!”. Eu entendo, mas não consigo deixar nosso campeonato de lado. Assim como fiz durante o torneio disputado na Rússia, quero me sentar em frente a televisão para acompanhar o jogo das 19h15, das 21h e ir intercalando com o das 21h45. E a boa notícia é: amanhã já tem mais!

Mesmo com tanto folclore nas redes segunda-feira, não é de rato no gramado ou da baderna nas arquibancadas que sinto falta. É da proximidade com o meu clube e, obviamente, com os rivais. Afinal, todos sabemos quase tanto de nossos adversários quanto do nosso clube. Na Copa, por exemplo, torci para o Irã naquela partida contra Portugal. Um amigo, fã de Cristiano Ronaldo, vibrou muito com o triunfo português. Até tentou provocar, mas nem se compara à troca de farpas que teríamos se o jogo envolvesse nossos clubes do coração.

E é essa conversa do dia a dia que vale a pena. Amo acompanhar e destacar o quanto Mbappé foi bem na Copa, mas ouso dizer que me envolvo da mesma forma quando vejo o jovem Rodrygo demonstrar seus primeiros toques de genialidade na Vila Belmiro durante nosso amado campeonato. Os jogos diários na Rússia foram maravilhosos, mas admito, eu amo essa loucura de quarta-domingo. Que venha o segundo semestre.

Postado por Andrew Sousa Formando-se em Jornalismo justamente pela paixão pelo esporte, sente enorme prazer em poder escrever sobre o que ama. Apaixonado por um bom domínio e alguns jogadores ruins, vive o futebol desde o primeiro dos seus vinte anos.