ÍCONES ALTERNATIVOS #27 – O Pelé saudita
14 de fevereiro de 2019

Estamos acostumados a falar dos sauditas apenas quando se trata de algum rumor de transferência envolvendo um astro local do brasileirão, ou da volta de algum medalhão. O “mundo árabe”, como costumamos nos referir, assombrou por muito tempo nossos clube, posto que hoje pertence ao futebol chinês.

Entretanto, o que mais há no futebol árabe fora o dinheiro e clubes que começam com Al alguma coisa? Bom, o esporte local do país já produziu alguns ótimos jogadores durante sua história. Embora a seleção tenha uma força moderadamente pequena, houveram alguns hiatos com nome significativos. Hoje, falaremos do mais goleador deles, dono de ínumeros recordes e estatísticas que fazem cair o queixo de qualquer atacante do século 21. Se trata de Majed Abdullah.

Conhecido como “a jóia árabe”, Mejad começou no futebol atuando abaixo das traves. Um belo dia, o atacante do seu time se machucou e o prodígio enfim entrou na posição na qual ficaria pelo resto da carreira. Como seu pai era treinador de base do Al-Nassr, o pequeno fenômeno respirou futebol durante toda a sua infância e já nutria um desejo de seguir no esporte desde cedo. Após se destacar por um time emergente do qual fez parte da fundação, Abdullah atraiu a atenção do clube que seu pai trabalhou, o Al-Nassr logo percebe o talento do jogador e o contrata.

O início foi um tanto quanto devagar para o ritmo do seu progresso até então, já que o atacante passou dois anos nos times de base antes de subir. Ao chegar no plantel principal, ainda esquentou um pouco o banco de reservas até, enfim, conseguir a titularidade, que veio após uma lesão do dono da posição perto dos quatro últimos jogos da temporada. Majed jogou as últimas partidas e marcou quatro gols, bingo, titular aos 17 anos.

Resultado de imagem para majed abdullah

A partir daí, amigos, a avalanche Abdullah se tornou imparável. Venceu quatro ligas sauditas e ganhou diversas copas nacionais e continentais da época. O que mais impressiona são os números individuais, segue comigo: seis vezes artilheiro da liga, quatro vezes artilheiro da Saudi King Cup, duas vezes chuteira de ouro da Árabia, três vezes jogador asiático do ano, 21 (!) hat tricks na carreira, quatro pokers e em três oportunidades fez cinco (!) gols em uma única partida. Isso sem falar no extratosférico paralelo ao notar que ele fez 260 gols em 240 jogos pelo seu clube. Um tremendo absurdo.

Pela sua seleção, nada muito diferente. Foram duas copas da Ásia e claro, Abdullah é o detentor da artilharia histórica do time nacional, como não poderia deixar de ser, com incríveis 71 gols marcados. Ele esteve presente na Copa de 94, apesar da idade avançada.

Após toda essa carreira impressionante, não falta reconhecimento ao atacante. Ao menos não no seu continente, visto que é considerado por diversas agremiações renomadas, como IFFHS, beIN Sports e IFP como o maior futebolista árabe do século. Pela FIFA, é rankeado como o sexagésimo quarto jogador do século, incluindo todos os atletas do mundo. Além de claro, ser até hoje o maior artilheiro da história do Al-Nassr, onde passou toda a vida esportiva.

Para se ter uma noção do tamanho da lenda, o jogo de despedida de Majed aconteceu em 2008 (embora ele tenha parado em 1997) contra o todo poderoso Real Madrid, que havia sido campeão espanhol recentemente. O time saudita venceu a partida por 4 a 1.

Resultado de imagem para majed abdullah

Lendário.

Icônico e esquecido deste lado do globo, Majed Abdullah se coloca tranquilamente entre os jogadores mais íntimos das redes.

Postado por Renan Castro 23 anos, administrador, torcedor do Flamengo, natural de Nova Iguaçu - RJ, fã de aviação e dono de três quadros: Vestindo o Futebol, Ícones Alternativos e Memória FC.