Fora do Eixo #3: Liechtenstein
3 de março de 2019
Categoria: 4-3-3 e Futebol e Internacional

 

A terceira parada do Fora do Eixo é a pequena Liechtenstein, localizada nos Alpes, entre a Suíça e a Áustria. Com uma população estimada em apenas 39 mil habitantes, o território recebe o titulo de microestado europeu pela União Europeia.

Sua baixa população atrai diretamente no futebol do principado. Com apenas sete equipes entre os profissionais e semiprofissionais, os clubes disputam o Campeonato Suíço, o estado mais próximo e com cultura similar.

Entre as sete agremiações, a mais conhecida é o FC Vaduz, que disputava até a temporada 2016/17 a Swiss League (primeira divisão) e hoje se encontra na divisão de acesso. Já os outros clubes estão todos nos níveis inferiores da pirâmide do futebol suíço, como mostra a tabela abaixo:

CLUBE DIVISÃO NÍVEL NA PIRÂMIDE
FC Vaduz Swiss Challenge League 2
USV Eschen/Mauren Swiss 1. Liga 4
FC Balzers Swiss 2. Liga Interregional 5
FC Ruggell Swiss 2. Liga 6
FC Triesenberg Swiss 3. Liga 7
FC Triesen Swiss 4. Liga 8
FC Schaan Swiss 4. Liga 8

Entretanto, o futebol no pequeno país nem sempre foi assim. Durante a década de 30, a LFV (Liechtensteiner Fussballverband) criou o campeonato nacional disputado em pontos corridos. Após cinco edições o torneio foi extinto, e os clubes migraram para a Suíça. Nesse período, o FC Triesen ganhou três vezes a taça, contra duas do Vaduz.

Mesmo sem ter campeonato nacional, a LFV mante desde 1946 a Copa de Liechtenstein, que dá vaga para a Liga Europa. Na temporada atual ela é jogada por 15 equipes, sendo os sete clubes do principado além de oito aspirantes (equipes B e C, geralmente ocupadas por jogadores da base não utilizados nos elencos principais).

Localização dos clubes em Liechtenstein

Esse modelo pode levar a algumas situações inusitadas, como na segunda eliminatória da Taça de 2006-07, onde o FC Triesenberg II passou, mas a primeira equipe foi eliminada. Além de que equipes do mesmo clube de futebol podem ser sorteadas em conjunto em qualquer fase da competição. Nas semifinais da taça de 2009-10 o USV Eschen/Mauren jogou contra o USV Eschen/Mauren B.

O maior campeão é disparadamente o Vaduz, com 46 conquistas. Atrás dele aparecem Balzers e Triesen, com onze e oito respectivamente.

Estadio do Vaduz com uma bela vista para os Alpes

Liechtenstein também obtém uma seleção nacional, que atualmente ocupa a 181° colocação no ranking FIFA (fev. 2019). Entre as europeias é a quarta pior colocada, perdendo apenas para Malta (182º), Gibraltar (196º) e San Marino (211º).

Em eliminatórias da UEFA/FIFA a seleção nunca mostrou grandes números, sendo o maior deles nas eliminatórias da Copa do Mundo de 2006, onde conquistou sua maior vitória da história (4×0 sobre Luxemburgo) e um heroico empate contra Portugal em Vaduz por 2×2.

Nas últimas competições que disputou não deixou boas impressões. Para a Copa da Rússia, fechou as eliminatórias com nenhum ponto conquistado e a incrível marca de 39 gols sofridos em 10 jogos (com apenas um gol feito). Já na Liga das Nações foi ultimo colocado no grupo 4 da Liga D, ficando atrás de Macedônia, Armênia e Gibraltar.

O maior jogador do país e também maior artilheiro da seleção é Mario Frick, que mesmo nascendo na Suíça sempre defendeu as cores de Liechtenstein. O atacante que começou a carreira Balzers, passou também pelo futebol suíço, atingindo destaque no Basel, e na Itália, com longas passagens por Ternara e Siena.

Sua aposentadoria foi em 2016, no mesmo Balzers que o revelou. Ao todo no clube foram 56 gols em 166 jogos. Já na seleção foram 125 partidas e 16 tentos.

Mario Frick em seu centésimo jogo pela seleção

Postado por André Galassi Natural de São Carlos, SP. Admirador de futebol alternativo, futebol inglês e principalmente futebol brasileiro. Torce para o Palmeiras e para o São Carlos FC.