• Conheça Mino Raiola, empresário de grandes jogadores e dono da mansão de Al Capone
    18 de junho de 2017
    Categoria: Futebol e Internacional

     

    Nos últimos dias, o mundo todo falou muito sobre a não renovação de Donnarumma com o Milan. Um dos motivos que muitos comentaristas apontam para a decisão surpreendente do goleiro é a influência de seu empresário. Mino Raiola é (junto com Jorge Mendes) um dos maiores agentes de jogadores do mundo, com uma cartela de clientes absurdamente estrelada e uma habilidade de negociação que deixa qualquer clube preocupado (o homem fala OITO línguas diferentes). Mino coleciona casos de destaque e desafetos desde que começou a atuar neste ramo.

    Raiola nasceu na Itália mas passou grande parte da vida na Holanda, por isso, tem dupla nacionalidade. Foi jogador de futebol até os 22 anos, quando largou a profissão para ajudar nos negócios do pai. Seu interesse em agenciar atletas começou quando percebeu a tática que o Ajax vinha praticando, pagando quantias incrivelmente mínimas a pequenos clubes por grandes joias e futuramente vendendo-os, enriquecendo seu poder financeiro enquanto os clubes formadores, nada ganhavam. Nos anos 90 isso era muito comum em grande parte do mundo.

    Foi aí que ele identificou a oportunidade naquele problema e começou a se mover para mudar isso. Seu primeiro grande cliente foi o então jovem atacante sueco, recém-chegado em Amsterdã, Zlatan Ibrahimovic. Sua primeira transferência de destaque internacional foi a ida de Dennis Bergkamp do Ajax para a Inter de Milão. Também “achou” Pavel Nedved no longínquo Sparta Praga e intermediou sua ida para a Lazio. Desta forma, tornava-se um nome já bastante conhecido do mundo da bola.

    Dennis desembarcou na Itália cercado de expectativas

    Com Ibra, teve uma relação bastante longa, que permanece desde o início de sua carreira no Ajax, até hoje. Só com o sueco, o empresário movimentou mais de 100 milhões de euros, intermediando todas as transferências do atacante desde que começou a jogar na Holanda. Com Nedved sua relação também prosseguiu por alguns anos, tanto que foi ele quem levou Pavel da Lazio para a Juventus, movimentando mais de 40 milhões de euros, valor estratosférico para a época. Mino também é um dos responsáveis por manter Mario Balotelli jogando em grandes ligas mesmo com o atacante, por vezes, não fazendo por onde.

    E claro, não há como esquecer o grande clímax da carreira de Raiola até aqui: a ida de Pogba ao Manchester United. O que poucas pessoas sabem é que o próprio Mino já havia tirado o francês do clube inglês no começo de sua carreira. Ainda com 18 anos, Paul exigia mais chances no time principal dos Red Devils e um contrato melhor, chance essa que foi prontamente negada pelo lendário Alex Ferguson. Foi a deixa para que Mino agisse. A ida do meio-campista para a Itália levou o técnico escocês a criticar publicamente o agente, afirmando que não gostava dele e que desconfiou do mesmo assim que o conheceu.

    Alex foi talvez seu principal desafeto, mas não o único. A polêmica passagem de Ibrahimovic em Barcelona também deixou inimigos para o empresário. Depois de começar a ficar no banco catalão, muito por conta da ascensão de Messi, Zlatan ficou muito insatisfeito com o então técnico do time, Pep Guardiola. Assim que o atacante voltou a Itália, Mino deu uma declaração dizendo: “Guardiola como técnico é excelente, mas como pessoa, é uma merda”.

    A relação entre esses dois era bem difícil

    Raiola também tem seus negócios aqui no Brasil. Em Santa Catarina, é coproprietário do MAGA Esporte Clube, time que disputa a terceira divisão do campeonato estadual e ficou conhecido em 2011 como o pior time de todo o Brasil. Usado como “laranja”, o clube serve de hospedeiro para alguns jogadores do agente que estão à espera de alguma proposta ou são jovens promessas esperando uma oportunidade fora do Brasil. Como se não fosse o bastante, Mino agencia muitos jogadores brasileiros já conhecidos do grande público como: Maxwell (PSG), João Paulo (Botafogo), Eron (Atlético Mineiro) além do zagueiro já aposentado, Cris.

    Com negócios estrondosos sendo fechados pelo empresário, naturalmente a mídia em cima dele começou a ficar maior. Pouco formal e sem muitas cordialidades, Mino esbanja autenticidade e não segue a linha dos agentes engravatados. Com o dinheiro que ganha e ganhou, construiu uma fortuna invejável a qualquer magnata. Não costuma esbanjar muito sua grana, mas, recentemente, foi notícia ao comprar a antiga mansão do famoso mafioso Al Capone pela bagatela de nove milhões de euros.

    Nada mal, hein?

    Um fato bastante curioso aconteceu em 2015 quando, em entrevista ao “Goal.com”, o empresário declarou que planejava concorrer contra Sep Blatter, nas eleições para presidente da FIFA. Inclusive afirmou que se não conseguisse ser candidato desta vez (como não conseguiu), tentaria se candidatar no prazo de quatro anos, afirmando que encontraria cinco federações para o apoiar, mas não podia dizer quais.

    Além dos jogadores já mencionados, Raiola agencia mais alguns atletas bem famosos, como: Lukaku, Mkhitaryan, Matuidi, Bonaventura, Abate, Kenny Tete, Romero, Justin Kluivert, Van der Wiel e Hachim Mastour.

    Se por um lado Mino fez alguns desafetos, por outro, ganhou alguns amigos importantes. Em entrevista a “Financial Times” no ano passado, o agente falou sobre sua relação com Pogba: “Eu não vejo ele como cliente de fato. Na verdade, é como se fosse família”

    Amigos e profissionais

    O empresário também é mencionado na biografia do Ibrahimovic, “I am Zlatan”:

    “Toda aquela atitude, dizendo “você não é nada”. Foi apenas o jeito dele de me fazer mudar de atitude, e eu realmente acho que ele conseguiu”.

    Em entrevista para o jornal “Marca”, Mino Raiola explicou como enxergava sua função:

    “O meu trabalho é procurar ouro. O que se passa é que, de vez em quando, aparece alguma pepita”.

    Odiado por muitos e reverenciado por poucos, o agente não parece se importar com as críticas, apenas continua a fazer o seu trabalho.

    Postado por Renan Castro Jovem de 22 anos, formando em administração, torcedor do Flamengo, natural do Rio de Janeiro e dono de três quadros: Vestindo o Futebol, Ícones Alternativos e Memória FC.