Baloy & Cia: listamos os jogadores que marcaram o primeiro gol de cada seleção em Copas
25 de junho de 2018

REUTERS/Murad Sezer

O gol, como atestava o icônico programa da Bandeirantes, é “O Grande Momento do Futebol”. E quando se trata de Copa do Mundo, a maior e mais marcante competição futebolística do planeta, ganha um gostinho especial. Balançar as redes em um Mundial é ainda mais marcante quando se trata do primeiro gol de uma seleção na história do torneio.

Como a Copa de 2018 já nos brindou com os tentos históricos de Islândia e Panamá, o Blog 4-3-3 reuniu os autores dos primeiros gols de cada seleção que já disputou o mundial na história.

No total, 84 seleções competiram na Copa do Mundo, sem atribuir o fator de sucessão (ou seja, incluindo Tchecoslováquia e República Tcheca contam como seleções diferentes). Dessas, apenas cinco disputaram a competição (todas apenas uma vez) e não marcaram gols, casos das Índias Orientais Holandesas (atual Indonésia) em 1938, Zaire (atual República Democrática do Congo) em 1974, Canadá em 1986, China, em 2002, e Trinidad e Tobago, em 2006.

A Islândia estreou com gol na Copa do Mundo. REUTERS/Carl Recine

Além disso, cinco seleções precisaram de duas participações para marcar seu primeiro gol, sendo elas a Bélgica (primeira participação em 1934 e primeiro gol em 38), a Escócia (primeira participação em 1954 e primeiro gol em 58), a Coréia do Sul (primeira participação em 54 e primeiro gol em 86), El Salvador (primeira participação em 70 e primeiro gol em 86) e a Grécia (primeira participação em 94 e primeiro gol em 2010).

Há ainda a Bolívia, que precisou de três participações para marcar o seu tento, tendo passado em branco nas edições de 1930 e 1950, até enfim marcar na sua última participação, em 1994. Como era de se esperar, as edições que mais tiveram tentos de estreantes foram as duas primeiras, 30 e 34, com 11 primeiros gols em cada. Então, sem mais delongas, vamos à lista:

França – Lucien Laurent – França 4 x 1 México, 1930.
México – Juan Carreño – México 1 x 4 França, 1930
Argentina – Luis Monti – Argentina 1 x 0 França, 1930
Chile – Carlos Vidal – Chile 3 x 0 México, 1930
Iugoslávia – Aleksandr “Tirke” Tirnanic – Iugoslávia 2 x 1 Brasil, 1930
Brasil – Preguinho – Brasil 1 x 2 Iugoslávia, 1930
Bolívia – Erwin Sánchez vs Espanha, 1 x 3, 1994
Romênia – Adalbert Desu – Romênia 3 x 1 Peru, 1930
Peru – Luis Afonso de Souza Ferreira – Peru 1 x 3 Romênia, 1930
Uruguai – Héctor Castro – Uruguai 1 x 0 Peru, 1930
Estados Unidos – Bart McGhee – Estados Unidos 3 x 0 Bélgica, 1930
Paraguai – Luis Vargas Peña – Paraguai 1 x 0 Bélgica, 1930
Espanha – José Iraragorri – Espanha 3 x 1 Brasil, 1934
Hungria – Pál Teleki – Hungria 4 x 2 Egito, 1934
Egito – Abdulrahman Fawzi – Egito 2 x 4 Hungria, 1934
Suíça – Leopold Kielholz – Suíça 3 x 2 Holanda, 1934
Holanda – Johannes Smit – Holanda 2 x 3 Suíça, 1934
Itália – Angelo Schiavio – Itália 7 x 1 Estados Unidos, 1934
Tchecoslováquia – Antonin Puc – Tchecoslováquia 2 x 1 Romênia. 1934
Suécia – Sven Jonasson – Suécia 3 x 2 Argentina, 1934
Áustria – Mathias Sindelar Áustria 3 x 2 França, 1934
Alemanha – Stanislau Kobierski – Alemanha 5 x 2 Bélgica, 1934
Bélgica – Bernard Voorhoof – Bélgica 2 x 5 Alemanha, 1934 – Segunda participação
Índias Orientais Holandesas – não marcou
Cuba – Héctor Socorro – Cuba 3 x 3 Romênia, 1938
Polônia – Friedrich Scherfke – Polônia 5 x 6 Brasil, 1938
Noruega – Arne Bustrad – Noruega 1 x 2 Itália, 1938
Inglaterra – Stan Mortensen – Inglaterra 2 x 0 Chile, 1950

Alemanha Ocidental – Hans Schafer – Alemanha Ocidental 4 x 1 Turquia, 1954
Turquia – Suat Mamat – Turquia 1 x 4 Alemanha Ocidental, 1954
Irlanda do Norte – Wilbur Cush – Irlanda do Norte 1 x 0 Tchecoslováquia, 1958
Escócia – Jimmy Murray – Escócia 1 x 1 Iugoslávia, 1958 – Segunda participação
País de Gales – John Charles – País de Gales 1 x 1 Hungria, 1958

Leia: Ícones Alternativos – o gigante gentil

União Soviética – Nikita Simonyan – União Soviética 2 x 2 Inglaterra, 1958
Colombia – Francisco Zuluaga – Colômbia 1 x 2 Uruguai, 1962
Bulgária – Georgi Sokolov – Bulgária 1 x 6 Hungria, 1962
Portugal – José Augusto – Portugal 3 x 1 Hungria, 1966
Coréia do Norte – Pak Seung-zin – Coréia do Norte 1 x 1 Chile, 1966
Israel – Mordechai Spiegler – Israel 1 x 1 Suécia, 1970
Marrocos – Houmane Jarir – Marrocos 1 x 2 Alemanha Ocidental, 1970
Alemanha Oriental – Colin Curran(gol contra) – Alemanha Oriental 2 x 0 Austrália, 1974
Austrália – Tim Cahill vs Japão, 3-1, 2006 – Segunda participação
Zaire – não marcou
Haiti – Emmanuel Sanon – Haiti 1 x 3 Itália, 1974
Tunísia – Ali Kaabi – Tunísia 3 x 1 México, 1978
Irã – Iraj Danaeifard – Irã 1 x 1 Escócia, 1978
Camarões – Grégoire M’bida – Camarões 1 x 1 Itália, 1982
Argélia – Rabah Madjer – Argélia 2 x 1 Alemanha Ocidental, 1982

Leia: Ícones Alternativos – o calcanhar de Viena

Kuwait – Faisal Al-Dakhil – Kuwait 1 x 1 Tchecoslováquia, 1982
Honduras – Héctor Zelaya – Honduras 1 x 1 Espanha, 1982
Nova Zelândia – Steve Sumner – Nova Zelândia 2 x 5 Escócia, 1982
El Salvador – Luis Ramírez Zapata – El Salvador 1 x 10 Hungria, 1982 – Segunda Participação
Iraque – Ahmed Radhi – Iraque 1 x 2 Bélgica, 1986
Coréia do Sul – Park Chang-Sun – Coréia do Sul 1 x 3 Argentina, 1986 – Segunda participação
Canadá – não marcou
Dinamarca – Preben Elkjaer – Dinamarca 1 x 0 Escócia, 1986
Costa Rica – Juan Cayasso – Costa Rica 1 x 0 Escócia, 1990
Emirados Árabes Unidos – Khalid Ismail – EAU 1 x 5 Alemanha Ocidental, 1990
Irlanda – Kevin Sheedy – Irlanda 1 x 1 Inglaterra, 1990
Rússia – Oleg Salenko – Rússia 1 x 3 Suécia, 1994
Nigéria – Rashidi Yekini – Nigéria 3 x 0 Bélgica, 1994
Arábia Saudita – Fuad Anwar Amin – Arábia Saudita 1 x 2 Holanda, 1994
África do Sul – Benni McCarthy – África do Sul 1 x 1 Dinamarca, 1998
Jamaica – Robbie Earle – Jamaica 1 x 3 Croácia, 1998
Croácia – Mario Stanic – Croácia 3 x 1 Jamaica, 1998
Japão – Masashi Nakayama – Japão 1 x 2 Jamaica, 1998
Senegal – Papa Bouba Diop – Senegal 1 x 0 França, 2002

Contra a França, Diop marcou o primeiro gol de Senegal em uma Copa do Mundo.

Eslovênia – Sebastian Cimirotic – Eslovênia 1 x 3 Espanha, 2002
China – não marcou
Equador – Agustín Delgado – Equador 1 x 2 México, 2002
Trinidad e Tobago –  não marcou
Sérvia e Montenegro – Nikola Zigic – Sérvia e Montenegro 2 x 3 Costa do Marfim, 2006
Costa do Marfim – Didier Drogba – Costa do Marfim 1 x 2 Argentina, 2006
Angola – Flávio – Angola 1 x 1 Irã, 2006
Gana – Asamoah Gyan – Gana 2 x 0 República Tcheca, 2006
República Tcheca – Jan Koller – República Tcheca 3 x 0 Estados Unidos, 2006
Togo – Mohamed Kader – Togo 1 x 2 Coréia do Sul, 2006
Ucrânia – Andriy Rusol – Ucrânia 4 x 0 Arábia Saudita, 2006
Sérvia – Milan Jovanovic – Sérvia 1 x 0 Alemanha, 2010
Grécia – Dimitris Salpingidis – Grécia 2 x 1 Nigéria, 2010 – Segunda participação
Eslováquia – Róbert Vittek – Eslováquia 1 x 1 Nova Zelândia, 2010
Bósnia e Herzegovina – Vedad Ibisevic – Bósnia e Herzegovina 1 x 2 Argentina, 2014
Islândia – Alfred Finnbogason – Islândia 1 x 1 Argentina , 2018
Panamá – Felipe Baloy – Panamá 1 x 6 Inglaterra, 2018

Postado por Bernardo Dornela 18 anos, nascido e criado em Belo Horizonte e atleticano desde o berço. Com o tempo tornou-se também um fã do Liverpool e do Portimonense, de Portugal. Apaixonado por tudo que há de alternativo no futebol, em especial o praticado nos países nórdicos.