Balanço da Premier League – Parte 2 – Seleção do Campeonato
26 de julho de 2019
Categoria: 4-3-3 e Futebol e Internacional

 

Na primeira parte do Balanço da Premier League nós falamos sobre alguns destaques, tanto positivos quanto negativos. Agora nessa segunda parte nós iremos tratar da seleção do campeonato. Nós não escolhemos apenas o melhor jogador de cada posição, fizemos um top cinco em cada posição e no caso da zaga, do meio e das pontas nós escolhemos as cinco melhores duplas.

Leia mais: Balanço da Premier League – Parte 1

Importante: Nós escolhemos a formação 4-3-3 para escalar a nossa seleção então tivemos que fazer algumas considerações com relação às posições dos jogadores. Jogadores que atuaram como alas na temporada, como por exemplo, Doherty, nós os avaliamos na categoria lateral. Jogadores que foram utilizados como segundo atacante e meia aberto entraram na posição de ponta na nossa seleção, como Jota e Fraser. E houve também o caso de jogadores que atuaram em mais de uma função durante a temporada, como Bernardo Silva e Brooks, que decidimos onde escalá-los de acordo com o desempenho deles durante a temporada em cada posição e a comparação com outros jogadores das posições.

 Melhores Goleiros

1º- Alisson

Sua ótima temporada já foi detalhada na categoria “Melhores contratações”.

2º- Ederson

Segundo goleiro com mais clean sheets e com menos gols sofridos. O arqueiro Citizen fez uma temporada excelente defensivamente, mesmo não precisando demonstrar tanto e não sendo tão perceptível por conta do estilo de jogo do City de muita posse de bola que acaba não possibilitando tantas chances de arremate aos adversários e também é muito importante para o estilo de jogo do Manchester City, sendo o terceiro goleiro com mais passes curtos certos (635) e ainda com uma assistência e mais de 82% de acertos de passes por jogo em média sendo que ele realizou 24.2 passes por partida.

3º- Lukasz Fabianski

Sua ótima temporada já foi detalhada na categoria “Melhores contratações”.

4º- Hugo Lloris

Mesmo o Tottenham terminando com a terceira melhor defesa da Premier League, ao lado do Chelsea, a equipe de Pochettino não defendia tão bem a meta como em temporadas anteriores. Prova disso é que Lloris ficou entre os 10 goleiros que mais realizaram defesas e a equipe concedeu em média 12.1 chutes às equipes adversárias. Então se a equipe terminou como a terceira menos vazada muito se deve as atuações do arqueiro francês.

5º- Kepa Arrizabalaga

Com a troca de Conte por Sarri no comando técnico do Chelsea houve uma transformação completa no estilo de jogo da equipe, que começou a atuar priorizando a posse de bola. E para isso, jogadores foram contratados, dentre eles Kepa, jovem goleiro que chegou do Athletic Bilbao tendo se tornado o goleiro mais caro da história, sendo escolhido muito por conta da sua qualidade de sair jogando. Polêmicas da Copa da Liga a parte, foi uma boa temporada para o arqueiro espanhol, que, assim como a maioria dos goleiros citado aqui, tem facilidade para trabalhar com a bola nos pés, informação que pode ser atestada pelas suas estatísticas relacionadas a passes: ele realizou 27.4 passes por jogo, em média, e teve uma ótima taxa de sucesso de 85.4%, além de ter sido o segundo goleiro com mais passes curtos certos (669). Defensivamente ele também foi decisivo, realizando defesas importantes e um total de 82 durante todo o campeonato.

Melhores Zagueiros

1º- Virgil Van Dijk

Sua ótima temporada já foi detalhada na categoria “Melhores jogadores”.

2º- Jan Vertonghen

O belga sempre foi sinônimo de regularidade, desde seus tempos no Ajax. No Tottenham tem sido um dos líderes da defesa há alguns anos e essa temporada foi só mais uma mostra do excelente jogador que é Jan Vertonghen. Possui ótima qualidade com os pés e isso ajuda o time na saída de bola, tem um senso de posicionamento e comportamento defensivo muito bons e é um zagueiro extremamente seguro para qualquer tipo de formação, podendo até mesmo jogar como lateral-esquerdo (na Champions contra o Borussia jogou como ala pela esquerda). É pouquíssimo driblado e pouquíssimo faltoso, contribuindo para uma boa campanha dos Spurs em toda a temporada.

3º- Aymeric Laporte

Otamendi não é extremamente confiável e Stones e Kompany sofreram e sofrem muito com lesões, então Guardiola confiou em Laporte para ser seu líder de zaga e o francês se destacou bastante. Conhecido pela boa saída de bola e bons atributos defensivos, Laporte se encaixou como uma luva no esquema de Guardiola e proporcionou ao City ter um maior controle de jogo com o zagueiro sendo uma peça fundamental para isso. Podendo jogar também como lateral-esquerdo, Laporte possui bons atributos defensivos, que não são tão explorados por causa do excelente controle de jogo do City, com mais ou menos 1.2 tackle por partida e contribuiu para o título dos Citizens com 3 gols e 3 assistências ao longo do campeonato.

4º- Fabian Schar

Sua ótima temporada já foi detalhada na categoria “Melhores contratações”.

5º- Fabian Balbuena

Depois de fazer muito sucesso no futebol brasileiro, Balbuena foi comprado pelo time de Londres, e não decepcionou. Velho conhecido dos brasileiros, o paraguaio, com suas características já conhecidas por nós, foi importante para os Hammers ao longo do torneio. Sua boa capacidade defensiva, sua imposição pelo alto e sua capacidade de cortar bolas perigosas foram de suma importância para o West Ham.

6º- Nathan Aké

O Bournemouth pode não ter tido uma boa defesa em números, mas a causa é muito mais sistêmica do que por maus desempenhos individuais, tanto que jogadores como Boruc, Cook, Clyne e Mepham fizeram um bom campeonato inglês. Outro que também fez uma ótima campanha foi Nathan Aké, com bons números defensivos, como uma média de 1.7 desarmes por jogo e incríveis 6.1 bolas afastadas por partida, segunda maior média dentre todos os jogadores da equipe. Também foi um jogador importante para o início das jogadas dos Cherries, sendo o jogador do time titular com a terceira maior quantidade média de passes por jogo e foi o que teve maior porcentagem de acerto (86%). Ainda contribuiu com quatro gols na campanha do time de Howe.

7º- Michael Keane

Marco Silva melhorou consideravelmente a defesa do Everton nessa temporada, em comparação com a anterior. Se na época passada os Toffees foram apenas o 14º time que menos tomou gols, nessa saltaram para a quarta melhor defesa, empatados com o Wolverhamptom. E essa evolução no jogo coletivo da equipe elevou o nível individual de alguns jogadores, como foi o caso de Keane, que, se na sua primeira temporada em Liverpool não teve tanto destaque e impacto, nessa, atuando com um parceiro de zaga seguro como foi Zouma, fez uma temporada muito boa, sempre seguro realizando uma média de 1.2 desarmes e 1.3 interceptações, sendo ainda o jogador que mais afastou bolas da defesa (5.5 por jogo e 182 no total), tendo atuações de bom nível com regularidade.

8º- Jamaal Lascelles

Imponente pelo alto e pelo chão, Lascelles foi mais um zagueiro do time de Rafa Benítez que fez uma ótima temporada, passando bastante segurança para a defesa dos Magpies. Jogando sempre muito concentrado, Lascelles foi o jogador do time de Benitez que mais afastou bolas da defesa durante os jogos (6.6 por partida) e o que mais fez bloqueios (tanto de passes quanto de chutes). Um ponto que comprova o excelente desempenho do zagueiro é o fato de que mesmo lutando contra o rebaixamento o Newcastle teve uma das oito melhores defesas do campeonato

9º- Conor Coady

O zagueiro inglês foi um dos destaques da ótima defesa do Wolverhampton, formando uma trinca de zagueiros muito segura ao lado de Boly e Bennett, tendo uma boa média de desarmes (1.7) e Interceptações (1.3) e sendo o zagueiro do Wolves que foi menos driblado no campeonato. Coady também foi peça importante para o início das jogadas do time de Nuno Espírito Santo, acertando uma média de 84.3% dos passes por jogo. Bom pelo chão e pelo alto, o camisa 16 também foi muito importante pelo aspecto da liderança, tanto que é o capitão da equipe.

10º- Harry Maguire

O zagueiro do Leicester já se firmou desde a temporada passada como um dos melhores zagueiros da liga e a atual época foi mais uma demonstração do talento e da afirmação do defensor inglês. Os Foxes tiveram uma das 10 melhores defesas e Maguire foi importante para isso, pela liderança, pela ótima leitura de jogo para fazer interceptações e, principalmente, afastar as bolas da defesa (ele teve uma média de 4.9 bolas afastadas por jogo). Maguire também é importante quando o Leicester está atacando, porque, apesar de aparentar o contrário, ele tem muita qualidade com a bola no pé e contribuí tanto com passes (teve 85.6% de precisão) curtos e longos e até com finalizações, sendo o sétimo jogador do time que mais finalizou na Premier League. E, além disso tudo, ainda é ótimo no jogo aéreo, tendo sido o segundo jogador do Leicester que mais venceu duelos aéreos (118). Maguire termina mais uma temporada sendo mais uma vez um dos destaques da equipe.

Melhores Laterais Direito

1º- Trent Alexander-Arnold

 

Depois de uma última temporada de afirmação, premiada com uma convocação para a Copa do Mundo, o jovem lateral inglês se firmou como um dos maiores nomes da posição no mundo nessa temporada. Extremamente inteligente e habilidoso, bom no ataque e se tornando seguro na defesa, o jovem quebrou recordes nesta temporada se tornando o defensor com o maior número de assistências em uma única edição de Premier League, com 12 assistências. O céu é o limite para Trent Alexander-Arnold, que tem tudo para evoluir ainda mais e contribuir bastante para o esquadro inglês em futuras competições e ao Liverpool.

2º- Aaron Wan-Bissaka

Sua ótima temporada já foi detalhada na categoria “Melhores jogadores jovens”.

3º- Matt Doherty

Um dos pilares de uma das sensações do campeonato. Uma frase que descreve muito bem Matt Doherty. Jogando como ala no esquema do técnico Nuno Espirito Santo, o irlandês possui excelente chegada ao ataque, com 4 gols e 5 assistências na temporada, que são números excelentes para um jogador mais defensivo. Lá atrás, Doherty também não costuma decepcionar, com média de quase 2 roubadas de bola e 2 interceptações por jogo. Num esquema bem definido que explora suas melhores características, Matt tem tudo para manter a regularidade na próxima temporada.

 4º- Cesar Azpilicueta

Certamente o jogador mais regular do Chelsea na temporada. O espanhol tem se mostrado um jogador extremamente polivalente e funcional, podendo jogar nas duas laterais e no miolo da zaga. No Chelsea de Maurizio Sarri, foi estabelecido com lateral-direito e não decepcionou. Possui características mais defensivas, mas quando chega a frente não costuma decepcionar, distribuindo 5 assistências e marcando 1 gol durante a temporada.

5º- Ricardo Pereira

Depois de alguns anos com uma certa lacuna na lateral-direito, o Leicester buscou o jogador certo para a posição. Ricardo é um lateral bem ofensivo, tanto que sua qualidade ofensiva foi bastante explorada pelo time, servindo como uma válvula de escape pela direita, chegando até a jogar na linha de meio campo, como meia direita, e em alguns momentos jogava até pela esquerda!! Fez uma temporada muito boa na Premier League e, segundo o Whoscored, foi o lateral-direito com maior nota média nessa temporada.

 

Melhores Laterais esquerdo

1º- Andrew Robertson

Se fosse para definir o lateral do Liverpool em uma palavra “equilíbrio” provavelmente seria a mais adequada. Robertson demonstrou durante a temporada toda sua capacidade de defender e de atacar com a mesma qualidade e sem que uma ação prejudicasse a outra. Defensivamente sua intensidade se encaixa perfeitamente no estilo de Klopp, contribuindo para a marcação pressão da equipe. O lateral escocês foi o jogador dos Reds com melhor média de desarmes por jogo (2.2) e foi o lateral da Premier League que mais desarmes fez (80). Ofensivamente foi uma temporada sensacional de Robertson, que se tornou o lateral com o segundo maior número de assistências na história da Premier League, junto com Baines, com 11 passes para gol. A segurança defensiva que Robertson passou para a equipe aliado a sua importância ofensiva (sendo o segundo jogador do Liverpool com mais passes chaves na competição, atrás apenas de Salah) faz do lateral escocês o melhor da nessa Premier League.

2º- Lucas Digne

Sua ótima temporada já foi detalhada na categoria “Melhores contratações”.

3º- Luke Shaw

Apesar da fraca temporada do Manchester United que culminou na não classificação para a Champions League, Luke Shaw pode ser apontado como um ponto positivo. Numa defesa que apresentou vários problemas e jogadores mostrando um nível muito fraco de futebol Shaw foi um feliz exceção para a torcida dos Red Devils. Após disputar poucos jogos nas suas primeiras quatro temporadas em Manchester (a sua primeira temporada era a que ele tinha mais jogos de Premier League pelo United, com apenas 16 partidas disputadas), enfim o inglês conseguiu fazer uma temporada regular, disputando 29 jogos e tendo um bom desempenho. Shaw mostrou segurança defensivamente, sendo o terceiro com melhor média de desarmes e apoiou bem os momentos ofensivos da equipe, conseguindo inclusive realizar quatro assistências e ainda marcar um gol.

4º- Ben Chilwell

Sua ótima temporada já foi detalhada na categoria “Melhores jovens”.

5º- José Holebas

O Watford de Javi Garcia jogou num 4-2-2-2. Essa segunda linha de “2” foi composta por dois meias, geralmente Roberto Pereyra e Hughes, ou seja, jogadores que não costumam gerar tanta amplitude, então era muito importante o apoio dos laterais nos momentos em que os Honnets atacavam. Holebas cumpriu essa função de maneira excelente, terminando a Premier League com três gols e 6 assistências, sendo assim o líder do time, junto com Doucouré, em passes para gol, sendo ainda o jogador com melhor média de passes chaves por jogo (1.4) e o segundo em números totais (38), sendo assim uma peça importantíssima para os momentos ofensivos do Watford.

 

Melhores Volantes

1º- Fernandinho

Um dos jogadores mais importantes da engrenagem de Guardiola, talvez até o mais importante, o brasileiro é um dos pilares de um épico Manchester City que quebra recordes atrás de recordes, temporada por temporada. Fernandinho une excelente saída de bola com uma leitura de jogo muito boa e habilidades defensivas que trazem segurança para o time e contribuem para o início do ataque. Qualidades muito bem reconhecidas pelo treinador catalão que reconhece o quanto o jogador é primordial para o time e como sua ausência é sentida, basta ver que os principais tropeços do City foram sem o brasileiro. Enfim, temporada muito boa de Fernandinho que o credencia a ser o primeiro desta lista.

2º- Declan Rice

Sua ótima temporada já foi detalhada na categoria “Melhores jogadores jovens”.

3º- Idrissa Gueye

Desde que chegou ao Everton, Gueye só cresce em desempenho e importância. Seu vigor físico acima da média e qualidade na marcação contribuem e muito para dar segurança defensiva ao time azul. O senegalês foi um dos maiores ladrões de bola do campeonato e num Everton um tanto quanto irregular, foi sem dúvidas o jogador mais regular do time. Os anos passam e Gueye sempre costuma se destacar, por isso cabe ao Everton fazer o máximo para mantê-lo em seu elenco.

4º- Wilfried Ndidi

Ndidi é outro que sempre se mostra bastante regular, raramente se vê uma partida ruim do jovem volante. Ndidi tem boa estatura e bons atributos defensivos, peca um pouco no ataque e não é tão criativo, mas num time com muitos talentos ofensivos como Leicester, o nigeriano cumpre seu papel de forma excelente. Ano após ano ele cresce de desempenho e nesta temporada terminou como o jogador com mais roubadas de bola.

5º- Luka Milivojevic

Talvez o principal jogador do Crystal Palace desde a sua chegada, atrás apenas de Zaha. Milivojevic é um dos maiores líderes do time e sua contribuição foi imprescindível para a permanência do time londrino na primeira divisão. O sérvio, além de suas habilidades defensivas, contribui e muito na hora das ações ofensivas com sua qualidade de passe e bola parada. Além disso, Luka é um dos melhores batedores de pênalti do campeonato, marcando 10 gols de pênalti, o que contribuiu para que o mesmo terminasse o campeonato com 12 gols, sendo o artilheiro do Crystal Palace na competição.

 

Melhores Meias

1º- Christian Eriksen

O dinamarquês, mais uma vez, é um dos destaques da temporada na Inglaterra. Versátil, podendo jogar mais recuado, aberto ou centralizado, criativo e inteligente, Eriksen é o jogador mais importante do Tottenham no quesito criação de jogadas. O meia terminou a temporada com 8 gols e 12 assistências, sendo o terceiro do campeonato em número de assistências. Unem-se às suas capacidades criativas um bom chute e uma ótima bola parada. Há tempos que o dinamarquês é um dos melhores do mundo na posição e o assédio de outros clubes sempre cresce temporada após temporada. Sempre que as bolas chegavam nos pés de Eriksen, os torcedores dos Spurs podem esperar uma jogada de perigo ao adversário.

2º- Bernardo Silva

 

Quando se destacou no Monaco, Bernardo atuava mais à direita do campo, quase espetado na ponta. Como o elenco do Manchester City possui várias opções para esta posição, Guardiola o moveu para o meio-campo, o que se mostrou uma decisão acertadíssima. Na ausência de Kevin De Bruyne, o português foi o principal jogador do time no meio-campo ofensivo, sua ótima qualidade no passe, criatividade, controle de bola e habilidade tornaram o City um time ainda mais letal no último terço do campo. Com 7 gols e 7 assistências, além de uma média de 2 passes-chave por jogo, Bernardo entregou um ótimo desempenho que o credencia a ser um dos melhores do mundo na posição.

3º- Gylfi Sigurdsson

Um dos jogadores fora do big-six de melhor temporada, o meia foi de importância primordial para o Everton nesta temporada. Todas as ações ofensivas do time passavam pelo islandês, que sempre contribuiu imensamente com sua qualidade no passe, no chute e com sua criatividade. Sigurdsson terminou o campeonato com 13 gols e 6 assistências, com atuações decisivas e determinantes para a campanha do time azul de Liverpool na temporada. Com continuidade e confiança, Sigurdsson tem tudo para continuar se destacando e comandando o Everton nas temporadas futuras.

4º- David Silva

Um jogador histórico do time azul de Manchester, sem sombra de dúvidas. O espanhol é um dos meio-campistas mais importantes para o time desde sua chegada e nesta temporada não foi diferente, seu dinamismo e inteligência em campo trazem fluência e criatividade para o meio-campo do City e, mesmo com a idade avançada (vai fazer 34 anos), consegue estar em todos os lugares do campo. Fez 6 gols e deu 8 assistências, número até relativamente pequeno se comparado com outros meio-campistas na temporada, mas David Silva sobra em qualidade e desempenho, sem dúvidas a torcida Citizen irá sentir sua falta em um futuro próximo.

5º- Paul Pogba

Mesmo prejudicado por um esquema altamente defensivo de José Mourinho em boa parte da temporada, o francês é um oásis de qualidade no time do Manchester United e praticamente todas as jogadas perigosas do time saíam dos seus pés. Após a chegada de Ole Gunnar Solskjaer, o francês passou a jogar mais solto e seu desempenho cresceu ainda mais. Forte, ótimo passe e finalização, Pogba pode jogar tanto por trás, carregando a bola pelo meio-campo quanto mais adiantado, mais próximo do gol, pudemos ver essas duas facetas do francês na temporada quando o United era conduzido por Mourinho e por Solskjaer. Terminou a temporada com 13 gols e 9 assistências, números que comprovam e muito a importância absurda do homem para os Red Devils. Mesmo com as especulações em torno de sua saída, a torcida clama pela permanência e Pogba e valoriza a contribuição enorme do francês para a equipe.

 6º- Moussa Sissoko

O Tottenham investiu caro no meia francês, mais precisamente €35 milhões, porém sua contratação caminhava para ser um mal investimento. As possibilidades de Sissoko permanecer em Londres nessa temporada eram mínimas, entretanto por não ter feito nenhuma contratação Pochettino o manteve na equipe e o que se viu foi uma grande recuperação do jogador. O técnico argentino mudou ele para o centro do campo e com isso Sissoko, que teve atuações muito fracas como meia aberto na temporada anterior, se mostrou ser um ótimo meia central e acabou se tornando um dos destaques do time na temporada. Seu vigor físico permite que ele venha buscar a bola na defesa, leve ao ataque, recomponha quando o time perde-a e também que chegue como elemento surpresa à área. Tudo isso durante os 90 minutos. O camisa 17 mostrou uma intensidade impressionante e uma boa adaptação a nova função, contribuindo bem defensivamente (foram 1.2 desarmes por jogo) e apoiando com qualidade o ataque, depois de Harry Winks, foi o jogador de meio e ataque com melhor porcentagem de passes certos (86.7%), além de ter sido o quarto jogador dos Spurs que mais acertou dribles.

7º- David Brooks

Sua ótima temporada já foi detalhada na categoria “Melhores contratações”.

8º- James Maddison

Sua ótima temporada já foi detalhada na categoria “Melhores contratações”.

9º- João Moutinho

O experiente meia português foi uma peça muito importante para fazer com que a engrenagem do Woverhampton funcionasse. Ele, junto com Rúben Neves, era responsável por distribuir o jogo para os alas que sempre subiam ao ataque para receberem abertos e em profundidade ou para Jiménez que fazia o pivô e esperava a aproximação dos próprios meias ou dos outros atacantes. Foi o jogador do Wolves que terminou como segundo do time que mais deu passes durante as partidas, com uma média de 49 passes, e o português, que já é famoso pela sua qualidade de distribuir o jogo, terminou como o jogador com melhor precisão com 84.8 passes certos por partida. Todavia, mesmo sendo um meia que se destaca mais com a bola nos pés, Moutinho também foi ótimo nos momentos defensivos, terminando a Premier League com uma média de 3 desarmes por jogo, estando no top 5 da liga dentre todos os jogadores em geral.

10º- Aaron Ramsey

O meia galês não foi um titular absoluto nesse começo da era Unai Emery no Arsenal, visto que dos 28 jogos que ele fez na liga em apenas metade foi como titular. Porém, Ramsey ainda terminou como vice líder de assistências na Premier League, ao lado de Iwobi, com 6 assistência, além de quatro gols marcados. Com Emery o galês foi escalado principalmente como meia atacante o que permitiu que ele estivesse chegando sempre na área para finalizar ou dar o passe para o companheiro marcar e como Ramsey ataca com qualidade ele teve um ótimo desempenho.

 

Melhores Pontas

1º- Raheem Sterling

Sua ótima temporada já foi detalhada na categoria “Melhores jogadores”.

2º- Eden Hazard

Sua ótima temporada já foi detalhada na categoria “Melhores jogadores”.

3º- Mohamed Salah

Sua ótima temporada já foi detalhada na categoria “Melhores jogadores”.

4º- Sadio Mané

Essa foi a temporada mais artilheira do ponta senegalês na Premier League. Marcando 22 gols, e sendo um dos artilheiros da competição, Mané foi de extrema importância para o Liverpool, porque em momentos em que os outros dois jogadores do trio de ataque não decidiam era ele quem chamava a responsabilidade. Foram 22 gols e uma assistência e ao menos uma participação direta em gol em 17 partidas diferentes, mostrando o quanto ele foi influente para o desempenho e os resultados do Liverpool, mostrando ainda que sabe atuar como falso 9, em quatro partidas nessa posição foram três gols e uma assistência. Foi uma ótima temporada de Mané que mostrou todo o seu poder de decisão.

5º- Ryan Fraser

O desempenho ofensivo do Bournemouth nessa Premier League foi muito bom, visto que mesmo terminando na 14ª posição o time apresentou o sétimo melhor ataque. Um dos jogadores mais importantes para esse ótimo desempenho da equipe no ataque foi Ryan Fraser que, além de marcar sete gols, foi o vice líder de assistências da competição com 14 passes para gol. O escocês foi o jogador dos Cherries com a melhor média de passes chaves por jogo (2.4), quarto melhor da Premier League nesse quesito, sendo um total de 93 passes desse tipo. Fraser foi ainda o terceiro jogador do time de Eddie Howe que mais finalizou, ou seja, sua participação no ataque era constante, o que fez dele um dos jogadores mais importantes da equipe nessa Premier League.

6º- Felipe Anderson

Sua ótima temporada já foi detalhada na categoria “Melhores contratações”.

7º- Heung-Min Son

Durante toda a temporada, o sul-coreano, sem sombra de dúvidas foi um dos melhores jogadores do Tottenham. Completo, rápido, habilidoso, dedicado, vários são os adjetivos que podemos atribuir a Son. 12 gols e 6 assistências são a prova disso, além, é claro, de suas brilhantes atuações. Com a lesão de Kane, passou a jogar um pouco mais centralizado no ataque e também não decepcionou. Com o passar dos anos, Son cresceu de produção e importância no time e tem a total confiança de seu técnico.

8º- Ayoze Pérez

Durante seus anos de Newcastle, o espanhol jogava mais centralizado e, às vezes, até no comando de ataque, porém, com a mudança do esquema de jogo dos Magpies, Ayoze renasceu. Passando a jogar mais pela direita do campo, o espanhol cresceu muito de produção e mostrou suas características de sempre, forte contribuição defensiva e jogo físico, com leitura ofensiva muito boa. Com um final de temporada sensacional, o espanhol terminou o campeonato com 12 gols e 2 assistências.

9º- Diogo Jota

Parte da legião portuguesa no Wolverhampton, Diogo Jota, abaixo de Rúben Neves, foi o melhor deles. Jogando como ponta-esquerda, mas depois fazendo dupla de ataque com Raul Jimenez, o luso foi extremamente importante nas puxadas de contra-ataque por ser bastante habilidoso e rápido. Com 9 gols e 5 assistências, além de ter marcado um hat-trick, o jovem, no esquema bem definido do time, deve continuar se destacando com o passar das temporadas.

10º- Wilfried Zaha

Os anos passam, temporadas vêm e vão, mas Wilfried Zaha continua sendo importantíssimo para o Crystal Palace. É o cara do time e comanda todas as ações do ataque, se aproveitando de seu excelente drible e velocidade. O marfinense possui liberdade para se movimentar por todo o campo de ataque, contribuindo bastante na criação de jogadas, o que resultou em 10 gols e 5 assistências na temporada. Há tempos o jogador recebe inúmeras propostas de clubes maiores e talvez, dessa vez, o time londrino não conseguirá o manter. Sterling – Os mesmos motivos que o fizeram ser escolhido como um dos melhores jogadores o fizeram estar também nessa categoria.

 

Melhores Centroavantes

1º- Aguero

Sua ótima temporada já foi detalhada na categoria “Melhores jogadores”.

2º- Jamie Vardy

Essa foi mais uma ótima Premier League por parte do centro avante inglês que marcou 18 gols e realizou quatro assistências. Sua importância para o Leicester fica perceptível quando se nota que ele marcou 35% porcento dos gols do time na liga, maior porcentagem de contribuição dentre os 10 artilheiros dessa temporada, tendo significante relevância para a equipe por ser um atacante rápido, contribuindo assim para os contra ataques dos Foxes, uma da principais armas ofensivas da equipe, tanto que foi o segundo time que mas fez gols nesse tipo de situação, marcando 8 gols assim.

3º- Pierre-Emerick Aubameyang

O Arsenal teve o terceiro melhor ataque da Premier League e muito disso se deve ao fato de Unai Emery ter em mãos uma dupla de centroavantes tão excelente quanto Lacazette e Aubameyang. Juntos marcaram 35 gols na liga, o que corresponde a 48% dos gols da equipe na competição. Aubameyang terminou como um dos artilheiros com 22 gols marcados e também realizou cinco passes para gol. Desde que chegou a Londres o atacante gabonês é um dos jogadores que mais marcou na Premier League, sendo muito importante nessa temporada para que o Arsenal lutasse até o final pela vaga na Liga dos Campeões.

4º- Harry Kane

Mesmo perdendo alguns jogos por lesão o atacante do Tottenham marcou 17 gols, ficando em sexto na artilharia geral e sendo o quarto melhor apenas dentre os centroavantes. Kane foi um dos jogadores que mais finalizou na competição e foi muito importante para que o começo do time de Pochettino na Premier League fosse um dos melhores dos Spurs na história do campeonato inglês e se os londrinos conseguiram se manter perto dos líderes por muito tempo Kane colaborou muito para isso.

5º- Callum Wilson

Após sofrer com lesões, o atacante do Bournemouth finalmente conseguiu ter uma temporada mais regular e teve um ótimo desempenho terminando entre os 10 melhores marcadores da liga com 14 gols. Wilson foi peça importante para o esquema do time de Howe funcionar por causa do seu estilo de jogo de muita movimentação, contribuindo para a chegada de outros jogadores na área e também com passes para gol, foram nove assistências, um número excelente para um centro avante e que sublinha o quanto Wilson se envolve nos momentos de criação da equipe e demonstra a sua importância para os Cherries.

Matéria feita com a colaboração de Thiago Zumpichiate.

Postado por Wallas Vieira Técnico em Edificações, cursando Administração. Torcedor de Flamengo e Liverpool. Fã da intensa Premier League e do tático campeonato italiano. Gosta de táticas, crônicas e número sobre o futebol.