• Baiano – Flamengo de Guanambi
    27 de janeiro de 2013
    Categoria: 4-3-3

    15
    de outubro de 2009, esse foi a data de fundação do time mais novo da primeira
    divisão do Campeonato Baiano, o Clube Esportivo Flamengo de Guanambi,
    localizado na cidade de Guanambi, cidade do sudoeste do estado. Após
    ter estreado no Baianão do ano passado com uma boa campanha, quando chegou às quartas de final e foi eliminado pelo Vitória, o Flamengo busca crescer ainda mais, começando pela parte administrativa com a
    profissionalização de quem dirige o futebol no clube.

    O
    técnico da equipe será Duduzinho, e com uma boa base de jogadores do último ano
    a equipe busca através do Campeonato Baiano uma vaga na série D do Campeonato
    Brasileiro.  As
    principais contratações do Beija-Flor do Sertão foram o volante Gabriel
    Galhardo, irmão do meia Thiago Galhardo, Josy atacante que fez bom campeonato
    baiano de 2016 e estava no Sousa da Paraíba, o lateral Gerônimo que tem
    passagem por Ponte Preta e Atlético Paranaense além do zagueiro Roni Souza que
    teve passagem pelo clube em 2015.
    Elenco do Flamengo de Guanambi (Foto: Eder Roney)

    O
    time teve o mando da sua estreia ameaçado por causa da liberação do seu
    estádio, correu com as reformas e acabou conseguindo a licença do corpo dos
    bombeiros pra jogar no estádio 2 de Julho, em sua cidade sede no sertão baiano. 

    No ano de 2015, conquistou seu único título até aqui, vencendo a Segunda Divisão do Campeonato Baiano, num “Fla-Flu fake”, vencendo o Fluminense de Feira de Santana. Este título, três anos após estrear em competições oficiais, deu ao Rubro-negro do Sertão a possibilidade de disputar a elite do estadual e enfrentar os grandes clubes baianos.

    A
    equipe base do Flamengo de Guanambi na pré temporada foi 4-4-2 que sem a bola
    se transforma no 4-3-1-2: Pavão;
    Van, Java, Roni, Gaúcho; Tom, Jô, Gabriel
    Galhardo, Erick Foca; Gabriel Silva, Deon.
    Postado por Earvin Caetano 23 anos, baiano de Bom Jesus da Lapa oeste do estado da Bahia, começou a olhar o futebol e refletir sobre ele quando viu que sozinho não ganharia no grito.