Atacantes brasileiros repetem passos no início de trajetória promissora na Inglaterra
26 de agosto de 2019
Categoria: 4-3-3 e Futebol e Internacional

Montagem/Blog 4-3-3

Depois de muita procura, a Seleção Brasileira parece bem servida em seu comando de ataque. Titular do campeão europeu, Roberto Firmino enfim assumiu a posição de titular. Na reserva, Gabriel Jesus é a opção e vem embalado de uma excelente Copa América atuando em outra função. Mesmo com o momento de tranquilidade, há nomes que podem despontar como alternativas interessantes para o futuro próximo.

Dois deles viveram dias especiais nesse final de semana. Dando início a suas trajetórias na Premier League e cercados de expectativa, Wesley (22 anos) e Joelinton (23) marcaram pela primeira vez na liga mais badalada do mundo. E o gol no mesmo fim de semana não é a única coincidência. A trajetória dos dois é praticamente igual.

Com rápida passagem pelo futebol brasileiro (Cruzeiro, Atlético Mineiro e Itabuna, da Bahia), Wesley conseguiu seus primeiros bons momentos na Europa vestindo as cores do Trencin, na Eslováquia. Depois disso, rumou ao Brugge, da Bélgica, onde estourou de vez. Em duas temporadas, foram 38 gols e 14 assistências em 130 jogos. Os números lhe transformaram na contratação mais cara da história do Aston Villa, por cerca de 22 milhões de libras.

Wesley fez excelente temporada na Bélgica

Do outro lado está Joelinton, que teve início mais marcante no Brasil, fazendo gols no cenário profissional com a camisa do Sport. Ainda jovem, foi contratado pelo Hoffenheim e fez duas temporadas no Rapid Vienna, por empréstimo. Na Austria, fez 21 gols em 79 jogos.

De volta à Alemanha na última temporada, balançou as redes 11 vezes em 35 aparições. A exemplo de Wesley, o centroavante também se tornou a transferência mais cara de seu novo clube, o Newcastle. Os ingleses pagaram 40 milhões de libras por seu futebol.

Depois de empréstimo, Joelinton correspondeu também na Alemanha

Com trajetórias parecidas, a dupla atrai os olhares de uma série de brasileiros que acompanham a Premier League. Nas duas primeiras rodadas, a projeção não era das melhores. No Villa, Wesley conseguiu segurar pouco a bola no comando de ataque e irritou alguns torcedores pelas constantes quedas, seguidas de pedidos de falta.

Em Newcastle, Joelinton até agradou pela capacidade de fazer o pivô e reter a redonda em um time extremamente reativo, mas teve de aguentas as críticas por gol perdido contra o Norwich, quando o jogo ainda estava 0 a 0 – o time do brasileiro acabou perdendo por 3 a 0.

O processo de adaptação de ambos, porém, foi dando resultado. Com time modificado e mais produtivo, Wesley precisou de uma única chance para marcar diante do Everton. Como se já não bastasse isso, o camisa 9 ainda participou de forma efetiva do segundo gol, que rendeu os primeiros três pontos de sua equipe nessa temporada.

Ainda bastante isolado no comando de ataque do Newcastle, Joelinton seguiu os passos do compatriota e foi decisivo. Em rara oportunidade, dominou com tranquilidade e bateu sem chances para Lloris, em enorme triunfo magpie contra o Tottenham, no estádio dos londrinos.

Depois de levantar algumas dúvidas nos torcedores, a dupla brasileira se encontra aos poucos em território inglês e tem tudo para representar muito bem o Brasil. Daqui do outro lado do oceano, só nos resta acompanhar e torcer por “Big Wes” e “GOALinton”. Se Firmino e Jesus não derem conta, em breve podemos ter outras opções.

Postado por Andrew Sousa Formando em Jornalismo justamente pela paixão pelo esporte, sente enorme prazer em poder escrever sobre o que ama. Apaixonado por um bom domínio e alguns jogadores ruins, vive o futebol desde o primeiro dos seus vinte anos.