A Copa do Mundo é feita de histórias
24 de junho de 2018
Categoria: Futebol e Seleções

 

A Copa do Mundo da Rússia tem sido marcada pelo equílibrio. É comum vermos uma seleção menos tradicional dando trabalho para uma das favoritas. Basta um jogo diferente, no entanto, para velhos dilemas voltarem à discussão. Neste domingo, a Inglaterra aplicou a maior goleada de sua história ao bater o Panamá por 6 a 1. Pronto, os comentários começaram a pipocar com a história de sempre: “imagine em 2026, com ainda mais times fracos”.

O questionamento é justo. Afinal, teremos mais seleções de nível baixo no Mundial. Mas será que isso realmente é negativo para o principal torneio do esporte bretão?

É consenso que a Copa do Mundo é uma competição diferente. Quem assiste, não espera apenas bons jogos, lindos lances e placares elásticos. Gostamos de histórias. E no embate entre Inglaterra e Panamá, mesmo com a goleada dos ingleses, o grande momento foi dos panamenhos.

Aos 37 anos, Baloy deu carrinho para desviar uma falta para as redes. Em um jogo normal, o lance simbolizaria um simples gol de honra. Mas estamos falando de uma Copa. E a primeira do Panamá. Lágrimas, sorrisos, gritos, euforia. As arquibancadas ilustraram o tamanho daquele momento.

Sim, em um Mundial com 48 seleções, algumas vão sofrer goleadas e servir apenas como figuração técnica. Mas o futebol é mais do que isso. São histórias. São as lágrimas de um povo. O Panamá foi o 74º país a marcar um gol na competição. Quantos mais merecem? Quantas cenas como as de hoje o futebol merece?

Inúmeras. Que venham mais seleções e, claro, mais histórias. No fim, não importa o número, os melhores que se virem e avancem. A Copa vai ser a mesma no mata-mata. Já na primeira fase, que sigamos vibrando e nos emocionando com mais gols de honra.

Postado por Andrew Sousa Formando-se em Jornalismo justamente pela paixão pelo esporte, sente enorme prazer em poder escrever sobre o que ama. Apaixonado por um bom domínio e alguns jogadores ruins, vive o futebol desde o primeiro dos seus vinte anos.