A atribulada saga de Usain Bolt no futebol
22 de novembro de 2018
Categoria: 4-3-3 e Futebol e Internacional

 

Não é mistério para ninguém que o maior atleta da história da Jamaica vem tentado se aventurar pelo esporte bretão em busca de mostrar o seu valor calçando chuteiras. Entretanto, depois de um início um tanto quanto satisfatório, Bolt vem encontrando dificuldades para se consolidar como um jogador profissional de uma vez por todas.

Convidado para um período de testes no Central Coast Marines, da elite australiana, Usain demonstrou certa qualidade e vinha até agradando quem o via jogar. Tudo se encaminhava para um acerto entre as duas partes, o atleta chegou a marcar alguns gols com a camisa do clube e parecia que o casamento iria se consumar. Porém, no fim do mês passado o clube teve sua proposta de contrato recusada pelo jamaicano. O motivo? o salário foi considerado extremamente baixo para as expectativas de Usain.

O campeão olímpico manteve sua alta pedida e foi afastado dos treinos, sendo completamente desligado do Central Coast pouco depois.  A partir daí os rumores começaram a pipocar um após o outro, fontes afirmam que o agora jogador recusou também outra proposta quando ainda estava no Marines, desta vez feita por um clube de Malta, o Valetta FC.

Por outro lado, a expectativa na Jamaica é bem grande para uma eventual consolidação da carreira do astro nos gramados. Michael Ricketts, presidente da Federação do país, declarou no começo deste mês que embora desapontado por Bolt não ter olhado para o futebol local como um possível mercado, acompanhará o seu progresso tendo em vista uma possível convocação caso o jogador esteja em uma boa forma. “Arrastaria uma multidão”, afirmou Ricketts.

O fato é que até o momento o jogador ainda encontra-se sem clube oficialmente. Ainda por cima, chegou a ser prontamente recusado pelo Sivasspor, da primeira divisão turca. Usain foi vinculado a equipe por um jornal que afirmou o interesse do clube no jogador, pouco tempo depois o próprio vice presidente da agremiação, Erdan Sarilar, rechaçou a possibilidade e ainda cutucou o jamaicano, afirmando que o Sivasspor “não era um clube de atletismo”

Resultado de imagem para bolt correndo

A declaração pegou mal.

Alguns clubes de divisões inferiores demonstraram um sólido interesse em contar com os serviços do astro. O Union San Felipe se manifestou pela sua conta oficial do twitter, afirmando que tinham condições de cumprir o sonho de Bolt e que estava buscando os contatos para estabelecer uma relação com o atleta. O mais novo postulante é o Dorados de Sinaloa, da segunda divisão mexicana, o clube curiosamente é treinado por nada mais nada menos que Diego Armando Maradona e segundo o jornal mexicano “El universal” estariam dispostos a contratar Bolt.

Embora haja uma clara repercussão em cima da sua imagem e claros benefícios de marketing na sua contratação, o jamaicano mostra-se um investimento caro e de retorno técnico um tanto duvidoso pelo breve tempo de campo. Com 32 anos, é uma aposta arriscada para os clubes, embora tenha o sonho de se tornar um jogador profissional. Teria espaço no Brasil?

Postado por Renan Castro 23 anos, administrador, torcedor do Flamengo, natural de Nova Iguaçu - RJ, fã de aviação e dono de três quadros: Vestindo o Futebol, Ícones Alternativos e Memória FC.